Tag Natureza

noticia agua

 

Em tempos de escassez de água em diversos Estados do Brasil, a solução para o problema poderia ser óbvia: aproveitar a abundância da água do mar para o uso comum por meio da dessalinização.

Os oceanos cobrem mais de 70% da superfície da Terra e contêm 97% da água do planeta.

Mas a energia necessária para esse processo era muito custosa e, com isso, inviabilizava o uso da água do mar para esses fins.

Recentemente, porém, graças às novas tecnologias, os custos foram reduzidos à metade e enormes usinas de dessalinização estão sendo abertas ao redor do mundo.

Usinas

A maior usina dessalinizadora do planeta está em Tel Aviv (Israel) e já está sendo ampliada para alcançar seus limites máximos de produção.

Isso significa 624 milhões de litros diários de água potável. E ela pode vender mil litros (que é o consumo semanal médio de uma pessoa) por US$ 0,70 (cerca de R$ 2,71).

Outra usina de dessalinização, que fica em Ras al-Khair, na Arábia Saudita, alcançará sua produção plena em dezembro.

Instalada no leste da Península Arábica, ela será maior do que a de Israel e abastecerá Riad – cuja população está crescendo rapidamente – com 1 bilhão de litros por dia.

Uma usina de energia elétrica vinculada a ela pode produzir até 2,4 milhões de watts de eletricidade.

Da mesma forma, será instalada em San Diego a maior usina dessalinizadora dos Estados Unidos, que estará operando a partir de novembro.

No Rio de Janeiro, o governador Luiz Fernando Pezão disse no início deste ano que está analisando a possibilidade de construir uma usina dessalinizadora para abastecer até 1 milhão de pessoas no Estado.

Em São Paulo, após o agravamento da crise hídrica recente, o governador Geraldo Alckmin chegou a dizer que houve um estudo sobre o uso da dessalinização como fonte alternativa de água potável, mas que o custo inviabilizaria o processo.

A técnica já é usada na região semiárida do Brasil e em outros 150 países.  (....)

Preço da água

A dessalinização pode se tornar cada vez mais barata, ainda que ela seja muito cara para os países pobres – dos quais muitos sofrem com escassez de água.

Mais de dois quintos da população de 800 milhões do continente africano vivem em regiões de “estresse hídrico”, o que significa viver com o fornecimento de menos de 1.700 metros cúbicos de água por pessoa.

A ONU prevê que, em 10 anos, quase 2 bilhões de pessoas viverão em regiões com escassez de água, vivendo com menos de mil metros cúbicos de água cada uma.

Tudo o que essas regiões mais precisam é de um dispositivo de dessalinização que possa abastecer cada 100 ou 200 pessoas.

A dessalinização capacitiva é uma solução em potencial, da mesma forma que a dessalinização com energia solar, cujos custos já reduziram o triplo em 15 anos.

Assim, enquanto a dessalinização já avançou enormemente nos países ricos, também é necessário que chegue às regiões pobres, que são as que mais sofrem com a falta de água.

Acesse a notícia aqui 


Reflexão

A água é o recurso natural mais abundante do planeta, ela está presente na vida de todo ser humano. Em que pese ela seja abundante, é escassa em muitas regiões do planeta. É um recurso tão importante, que infelizmente só damos conta de seu mérito quando não temos acesso. Rios e lagos, responsáveis pelo abastecimento de muitas cidades, estão secando. Hoje, uma grande solução seria a dessalinização da água do mar. Este é um processo caro, que já está presente em muitos países e, com um interesse político e econômico poderá estar presente em muitos outros, evitando problemas maiores e melhorando a vida dos seres humanos. Essa é a lei do progresso, a tecnologia e a boa vontade de seus governantes devem andar lado a lado.

Paz e Luz a todos!

Notícia da Semana – O grande salto tecnológico que pode acabar com a sede no mundo

noticia agua

 

Em tempos de escassez de água em diversos Estados do Brasil, a solução para o problema poderia ser óbvia: aproveitar a abundância da água do mar para o uso comum por meio da dessalinização.

Os oceanos cobrem mais de 70% da superfície da Terra e contêm 97% da água do planeta.

Mas a energia necessária para esse processo era muito custosa e, com isso, inviabilizava o uso da água do mar para esses fins.

Recentemente, porém, graças às novas tecnologias, os custos foram reduzidos à metade e enormes usinas de dessalinização estão sendo abertas ao redor do mundo.

Usinas

A maior usina dessalinizadora do planeta está em Tel Aviv (Israel) e já está sendo ampliada para alcançar seus limites máximos de produção.

Isso significa 624 milhões de litros diários de água potável. E ela pode vender mil litros (que é o consumo semanal médio de uma pessoa) por US$ 0,70 (cerca de R$ 2,71).

Outra usina de dessalinização, que fica em Ras al-Khair, na Arábia Saudita, alcançará sua produção plena em dezembro.

Instalada no leste da Península Arábica, ela será maior do que a de Israel e abastecerá Riad – cuja população está crescendo rapidamente – com 1 bilhão de litros por dia.

Uma usina de energia elétrica vinculada a ela pode produzir até 2,4 milhões de watts de eletricidade.

Da mesma forma, será instalada em San Diego a maior usina dessalinizadora dos Estados Unidos, que estará operando a partir de novembro.

No Rio de Janeiro, o governador Luiz Fernando Pezão disse no início deste ano que está analisando a possibilidade de construir uma usina dessalinizadora para abastecer até 1 milhão de pessoas no Estado.

Em São Paulo, após o agravamento da crise hídrica recente, o governador Geraldo Alckmin chegou a dizer que houve um estudo sobre o uso da dessalinização como fonte alternativa de água potável, mas que o custo inviabilizaria o processo.

A técnica já é usada na região semiárida do Brasil e em outros 150 países.  (….)

Preço da água

A dessalinização pode se tornar cada vez mais barata, ainda que ela seja muito cara para os países pobres – dos quais muitos sofrem com escassez de água.

Mais de dois quintos da população de 800 milhões do continente africano vivem em regiões de “estresse hídrico”, o que significa viver com o fornecimento de menos de 1.700 metros cúbicos de água por pessoa.

A ONU prevê que, em 10 anos, quase 2 bilhões de pessoas viverão em regiões com escassez de água, vivendo com menos de mil metros cúbicos de água cada uma.

Tudo o que essas regiões mais precisam é de um dispositivo de dessalinização que possa abastecer cada 100 ou 200 pessoas.

A dessalinização capacitiva é uma solução em potencial, da mesma forma que a dessalinização com energia solar, cujos custos já reduziram o triplo em 15 anos.

Assim, enquanto a dessalinização já avançou enormemente nos países ricos, também é necessário que chegue às regiões pobres, que são as que mais sofrem com a falta de água.

Acesse a notícia aqui 


Reflexão

A água é o recurso natural mais abundante do planeta, ela está presente na vida de todo ser humano. Em que pese ela seja abundante, é escassa em muitas regiões do planeta. É um recurso tão importante, que infelizmente só damos conta de seu mérito quando não temos acesso. Rios e lagos, responsáveis pelo abastecimento de muitas cidades, estão secando. Hoje, uma grande solução seria a dessalinização da água do mar. Este é um processo caro, que já está presente em muitos países e, com um interesse político e econômico poderá estar presente em muitos outros, evitando problemas maiores e melhorando a vida dos seres humanos. Essa é a lei do progresso, a tecnologia e a boa vontade de seus governantes devem andar lado a lado.

Paz e Luz a todos!

Roger Responde 132 – Fontes de energia limpa para a Nova Era.

132 – Pergunta (25/06/2012): Atualmente há a predominância de fontes de energia baseadas na emissão de carbono, chamada de “sujas”, obtidas pela queima de recursos naturais como o petróleo e seus derivados: gás, carvão, cana, lenha etc. Há também a energia nuclear, sabidamente perigosa e, segundo muitas fontes bibliográficas, uma tecnologia desenvolvida pelas forças negras atuantes na dimensão astral. Tendo esse cenário em vista, qual será a fonte (ou as fontes) de energia na Nova Era? Serão algumas das tecnologias que conhecemos hoje, como a solar ou a eólica, ou será algo que a humanidade encarnada de hoje desconhece?

Hermes/Roger: Naturalmente, com o avanço da humanidade nas próximas décadas, o mundo migrará para o uso de fontes de energias limpas. Os avanços científicos desde a revolução industrial são impressionantes, comparados com os milênios anteriores da história humana conhecida. É natural que esses avanços reflitam, também, no progresso dos processos de geração de energia. Mas, para isso, será necessária uma verdadeira conscientização ambiental e, também, estímulos comerciais que mudem o rumo das indústrias e nações nesse sentido. Atualmente, as fontes de energias sujas ainda são mais compensatórias financeiramente, mas, com o passar das décadas, o domínio e avanço das novas tecnologias baratearão o custo das energias limpas, levando à natural migração. Ainda mais que os impactos para o planeta serão cada vez maiores nos próximos anos, tornando o ato de utilizar energias sujas cada vez mais um ato criminoso aos olhos de consumidores e da humanidade em geral.

Mas esses avanços não pararão no uso das energias já conhecidas como a solar, eólica, hidrogênio, elétrica etc. Conforme já relatamos nos livros Atlântida – No reino da Luz e Atlântida – No reino das Trevas, a humanidade do terceiro milênio, voltada para o amor e para o progresso, atingirá um nível de evolução espiritual e humano muito superior ao atual, elegendo-a a recuperar o domínio sobre o “fluído cósmico universal”, a energia Vril dos antigos atlantes. No futuro os nossos veículos e máquinas serão movidas apenas a partir dessa energia eterna, sem danos à natureza e sem custo nenhum. Não existe fonte de energia mais compensadora para o planeta do que o Vril. A antiga energia atlante, que elevou o padrão de vida atlante a um patamar jamais visto, será a mola propulsora novamente do desenvolvimento da escola Terra ao patamar de mundo em regeneração espiritual, abrindo o caminho para ingressarmos no estágio de mundos felizes e em busca da perfeição.

 

Roger Responde 131 – Aquecimento global e consequências.

131 – Pergunta (18/06/2012): Sabemos que o aquecimento global atual é intensificado pelas atividades humanas ambientalmente insustentáveis , como a indústria, a queima das florestas tropicais, a predominância da matriz energética não-renovável (petróleo, carvão, gás), etc. Mas é apenas isso ou o aquecimento do planeta também é resultado de um carma negativo coletivo da humanidade acumulado durante toda sua história? Nesse caso, o planeta cessaria de aquecer na Nova Era que está para iniciar, possibilitando uma vida saudável e confortável para todos os eleitos, os da “direita do Cristo”?

Hermes/Roger: Os carmas, tantos individuais como coletivos, não ocorrem devido a uma punição divina infundada. Tudo no Universo segue uma perfeita ordem harmônica com a finalidade de provocar um aprendizado na escola que é o nosso planeta. O aquecimento global segue a um processo natural da lei de ação e reação. O homem agride a natureza e portanto colhe a natural reação de sua atitude inconsequente.

Hoje em dia, os efeitos são cada vez mais visíveis por causa do aumento populacional e da obsessão consumista exacerbada. Para manter o motor da economia mundial em pleno funcionamento, os indivíduos menos conscientes são estimulados a um consumo desenfreado, mesmo sem teres condições financeiras para isso, utilizando-se de financiamentos cada vez mais longos, comprometendo suas rendas, as vezes, por toda a vida. Dessa forma, os recursos naturais são exauridos de forma nunca antes vista. Essa produção alucinante, intensifica a emissão de gases poluentes levando a saturação da atmosfera do planeta como nunca se viu.

Os carmas são modificáveis, a partir do despertar e do aprendizado do motivo que o gerou. Tanto os carmas individuais como os coletivos seguem esse princípio. Esperamos que as reflexões ecológicas semelhantes a que estão ocorrendo nesse momento na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, mais conhecida como a “Rio+20”, despertem a humanidade, tanto indivíduos como empresários e políticos, para que toda a nossa ação diária com relação a natureza seja analisada, em busca de soluções. Os danos que causamos em nossa “casa maior” precisam ser analisados e a humanidade como um todo precisa tomar consciência do preço a ser pago pelas gerações futuras. Só modificaremos esse “carma planetário” com uma ação conjunta e consciente para reverter o mal que estamos causando à Gaia, nossa mãe Terra. E como “somos todos um”, naturalmente precisamos tomar consciência de que estamos agindo contra nós mesmos.

O planeta só cessará de aquecer quando a humanidade utilizar energias limpas e promover atividades humanas ambientalmente sustentáveis. Não basta a humanidade tornar-se melhor apenas em valores espirituais, bem que, proteger a natureza, não a poluindo e destruindo, é atitude de almas de elevados valores espirituais. Infelizmente, hoje em dia, existe ainda uma dissociação de espiritualidade e ação humana. Isso é possível perceber nos maus tratos para com os animais, poluição ambiental, degradação da natureza, consumo de produtos antiecológicos, etc. por pessoas que se dizem religiosas e espiritualizadas. Mas esse é um cenário que mudará com a humanidade do futuro. Os eleitos para a Nova Era, os da”direita do Cristo”, serão plenamente conscientes e terão esses valores de preservação da vida naturalmente, revertendo, portanto, o atual cenário que coloca em risco a vida em nosso mundo.

Nada foge ao controle do Espírito Criador. Antes de destruirmos o planeta, uma nova consciência estará implantada. Ou pela nossa mudança, a partir de nosso aprendizado humano e espiritual, ou através das almas que encarnarão no planeta nas próximas gerações. O exílio das almas rebeldes para um mundo primitivo tem, também, essa finalidade: proteger a Terra da ação destrutiva de almas primárias. Deus não permitirá que “macacos vivam em um palácio de cristal”, ou seja, espíritos brutais e primários, dominando tecnologias destrutivas em um mundo já saturado como a Terra. Somente seres conscientes e responsáveis, que amem e respeitem seus semelhantes e o planeta como um todo, terão a oportunidade de seguir evoluindo na escola Terra nas gerações futuras. Eis o novo ciclo evolutivo de nosso mundo.

Roger Responde 130 – Significado necessidade de harmonia entre o ser humano e a natureza.

130 – Pergunta (11/06/2012): Qual é o verdadeiro significado da necessidade da harmonia entre o ser humano e a natureza no planeta em que vivemos? (ATENÇÃO: A resposta de Hermes abaixo, a partir do segundo parágrafo, foi retirada integralmente do livro “Universalismo Crístico Avançado”, que será lançado em setembro. Ele se absteve de responder porque já tínhamos conversado sobre esse tema no capítulo sete do livro).

Hermes: O que afirmaremos não é um verdadeiro significado, mas sim um significado ainda pouco compreendido entre os homens. Já afirmamos em livros anteriores e no novo, que será lançado, nos próximos meses, que Jesus não é o Cristo. Ele foi seu sublime medianeiro para trazer a mensagem do amor crístico aos povos ocidentais, assim como ocorreu com Buda, Krishna, Zoroastro, Moisés, Maomé, Antúlio entre outros grandes mestres que realizaram tarefa semelhante em seus povos.

Para melhor compreender o processo evolutivo da Terra, é interessante saber que os grandes mestres espirituais da Terra foram, na verdade, intérpretes de uma alma ainda mais avançada, que já não possui mais corpo espiritual, há muitas eras, e vive apenas no plano mental, sendo onipresente em toda a Terra. É a alma crística do planeta, que podemos chamar de Gaia, Cristo ou Logos Planetário.
Esse ser extraordinário “encarnou” no planeta Terra e estabeleceu a vida em seus primórdios. Ele é o Logos que mantém vivo o ecossistema, o campo magnético do planeta, as correntes marítimas, as dos ventos e todas as demais variantes que sejam necessárias para o equilíbrio de nosso mundo. Ele possibilita ao planeta gerar vida, ser a “Grande Mãe” de seus filhos e nutri-los. Os corpos físicos que nossas almas utilizam-se para evoluir foram gerados a partir do “corpo de Cristo”, ou seja, a matéria prima da Natureza de nosso próprio mundo! Logo, agredir a natureza é agredir a nossa própria mãe!

Gaia, na verdade é uma integração do Cristo e nós. É composta pela biosfera (seres vivos) e os componentes físicos da Terra: atmosfera (ar), criosfera (gelo), hidrosfera (água) e litosfera (solo) que formam um complexo sistema integrado que mantém o clima do planeta e as condições bio-geo-químicas em perfeito equilíbrio. A Terra é de fato um organismo vivo que reage através de seus sistemas, buscando sempre uma condição de equilíbrio.

Da mesma forma que nosso corpo responde as interações de nossa alma, a Terra responde ao controle do Cristo. E quando ferimos o planeta com nossas atitudes antiecológicas ou com energias negativas, estamos literalmente ferindo o corpo da entidade espiritual máxima da Terra, ou seja, o representante direto de Deus em nosso mundo. Quando o homem destrói a Natureza, através do desmatamento das florestas, poluição de rios, do ar e lançando produtos não biodegradáveis na Natureza, está agredindo diretamente o Cristo de forma vil, da mesma forma que foi feito com Jesus, seu sublime emissário, no dia de sua triste crucificação. Caro leitor, reflita sobre isso.

Quando acabar a vida em nosso mundo, esse será o dia de seu desencarne. Ele ficará livre para assumir novas incumbências dentro do Eterno Plano Divino. Espero que um dia a humanidade compreenda o quanto é importante respeitar e amar o verdadeiro “corpo de Cristo”! É por esse motivo que o Universalismo Crístico entende que as questões ecológicas e humanitárias são tão importantes quanto as espirituais em nossa jornada evolutiva. Nós, habitantes da Terra, somos como as células de um grande organismo: Gaia. Só seremos verdadeiramente felizes e venceremos as trevas se orquestrarmos uma evolução conjunta. Mais uma vez se comprova a tese de que “somos todos um”.

Um exemplo disso está nos massacres dos animais em matadouros, que fere a alma grupo daquela espécie e, indiretamente, o corpo de Gaia. Essa atitude infeliz reflete em desequilíbrios no campo astral de todo o planeta, estimulando a ação das trevas e o desencadeamento da violência humana no plano físico. Por isso os budistas e espiritualistas mais conscientes defendem com afinco a vida e a natureza como um todo. E sem contar os desequilíbrios ambientais como terremotos, furacões, tempestades e outros fenômenos destrutivos da natureza. Essas tragédias não se tratam de uma ação vingativa do planeta, mas sim uma reação natural de defesa e de busca de reequilíbrio gerada a partir de nossa ação depredatória contra Gaia. Quem planta espinhos, jamais colherá flores!

Roger Responde 129 – Qual o papel dos demais seres vivos em nossa vida?

129 – Pergunta (04/06/2012): Qual o papel dos demais seres vivos em nossa vida e como devemos fazer para respeitá-los e auxiliá-los na sua caminhada?

Roger: A consciência ecológica e a espiritual devem estar intimamente ligadas. O homem à medida que evolui espiritualmente passa a compreender a importância de amar e respeitar a Natureza integralmente, de forma sincera e verdadeira. O Universalismo Crístico é uma instituição que abrange a vida como um todo. Ele não é somente ligado às questões espirituais ou religiosas. Para obtermos uma evolução integral, não podemos dissociar as questões humanas das espirituais. Por isso apoiamos e lutamos por todas as causas que visem construir um mundo mais harmônico e voltado para o Bem, independente de crenças.

Os reinos animal e vegetal também cumprem um processo evolutivo, na condição de nossos irmãos menores, filhos do Criador, portanto devem ser amados e auxiliados em sua jornada para que atinjam o crescimento traçado para suas existências. Eles não devem ser utilizados como instrumentos de nossos caprichos egoísticos, sendo vitimas de violências e abusos que consideramos intoleráveis para com a nossa própria espécie. E isso se torna mais claro à medida que ampliamos a nossa consciência espiritual. Evoluir é amar aos nossos semelhantes e a Criação como um todo, de forma verdadeira e incondicional.

Além do mais, a destruição das matas, a poluição dos recursos naturais e a violência contra os animais estimulam vibrações energéticas negativas no planeta, alimentando as ações e intenções das ordens espirituais do mal, estimulando guerras, violências e desequilíbrios psicológicos entre os homens.

No passado remoto, quando ainda vivíamos um padrão espiritual primitivo, essas ações condiziam com a vibração espiritual da humanidade. No entanto, nos dias atuais, utilizar os animais e a Natureza como um todo de forma vil, escravizando-os e explorando-os, tanto para interesses mercantilistas como alimentares, essa atitude, a cada nova década que se passar, estimulará maiores desequilíbrios energéticos, psicológicos e emocionais em nosso planeta. Sem dúvida, à medida que a consciência planetária evoluir, atitudes de ataques e desrespeito a Natureza causarão maiores danos à harmonia de todo o ecossistema, tanto no plano físico como espiritual. Somos todos um. As agressões contra o corpo de “Gaia” refletem diretamente em nossas próprias almas. Agir assim, é como ferir a nós mesmos e, à medida, que a consciência planetária aumentar, sentiremos mais intensamente as graves consequências disso.

Amar e respeitar a Natureza, dedicar aos animais, vegetais e demais recursos naturais do planeta carinho e respeito, é semear vibrações de luz que certamente todos colheremos no futuro, através de um mundo melhor para vivermos. Se queremos um mundo pacífico e melhor para se viver, isso passa diretamente pelo respeito a todas as formas de vida do planeta. Devemos refletir sobre isso.