Tag Gabriel

189 – Pergunta (29/07/2013): Bom dia Roger, sou seu leitor desde o ano 2000, quando você lançou o livro “A História de um Anjo”. Naquele ano eu tinha apenas 14 anos e nunca tinha conseguido ler um livro até o final. Todos que eu tentava me entediavam, sem exceção. Depois da leitura deste livro marcante em minha vida, criei o bom hábito da leitura, e hoje com 27 anos procuro ler pelo menos seis livros por ano. Não preciso dizer que já li todos que você publicou.
A minha pergunta é a respeito do papa Francisco e o primeiro livro que li na vida. No livro “A História de um Anjo” você narra um encontro do personagem Gabriel com um determinado papa que não é nomeado, onde ambos dissertam sobre avanços na consciência espiritual da humanidade, que hoje, para mim, fica bem claro que você se referia ao Universalismo Crístico. Quando o papa era Bento dezesseis, achava esse encontro impossível e até fantasioso. Mas agora, observando o novo papa Francisco, vejo que isso pode realmente acontecer. Até mesmo no que se refere a levar a Igreja ao povo, através de ações sociais, livre do sectarismo e da ostentação da riqueza e luxo que são tradicionais no Vaticano. O que você pode nos dizer? Serão, mesmo, as descrições do livro “A História de um Anjo” profecias que se realizarão?
Obrigado, grande irmão, por tudo, pelos maravilhosos ensinamentos que você traz em seus livros e por tornar esse seu humilde leitor uma pessoa melhor! Creio que se não tivesse encontrado os seus livros quando era adolescente, hoje não seria quem sou. Eterna gratidão!

Roger: São relatos como este que me animam a continuar trabalhando pela divulgação das Verdades Eternas; mesmo quando vemos que a consciência espiritual dos homens cresce a passos de formiga... Este ano sinto que houve um distanciamento maior das pessoas com relação ao despertar espiritual. Três pirâmides hipnóticas foram desativadas no astral... Mas parece que a humanidade entorpeceu-se ainda mais... Será o efeito da aceleração da frequência da Terra (ressonância Schumann) ou a última pirâmide é que possui um poder maior que as anteriores, conforme relatamos no capítulo adicional do livro “Universalismo Crístico Avançado”? (Disponível para download neste site). As pessoas correm contra o tempo, sem conseguirem chegar a lugar nenhum. Não há mais tempo para meditar e adquirir consciência espiritual. Todos correm atrás dos encantamentos ilusórios da vida humana e se perdem no caminho da verdadeira busca; a busca do despertar e da iluminação... O caminho real da felicidade é esquecido em meio a tantos atrativos.

Sobre o novo papa, chamado Francisco, creio que a impressão do leitor que fez esta pergunta está correta. Eu também senti uma energia autêntica e verdadeira, digna de um fiel servidor do Cristo. Porém, a esta pergunta somente o tempo poderá responder. Creio que a mensagem de Gabriel no livro “A História de um Anjo” precisa se tornar verdadeira nos corações de todos que desejam um mundo melhor. Se ele estará frente a frente com o papa e conversarão sobre aquilo que está narrado no livro, só Deus sabe se isso acontecerá. E é interessante que no diálogo do livro o papa fala muito sobre Francisco de Assis... Nome que ele escolheu para o seu papado. Talvez isso seja um sinal. A energia vibra por todo o planeta, chamando ao palco das mudanças todos aqueles que têm “olhos para ver” e “ouvidos para ouvir”. Devemos agir para implantar a nova consciência espiritual no mundo físico. Fazer a teoria dos livros do Universalismo Crístico tornarem-se a prática cotidiana da vida humana. Eis um verdadeiro desafio, mas que não é impossível se tivermos fé na ação e no apoio do Alto.

A Igreja católica demonstrou um desejo sincero de renovar e resgatar os verdadeiros valores trazidos pelo nosso querido mestre Jesus, no momento em que elegeu este novo papa. Desejo a ele muito sucesso e firmeza em seus ideais para que possa exercer este mandato espiritual (tão importante para o mundo) de forma brilhante. A Igreja tradicional ainda influencia o mundo cristão de forma determinante. Por isto precisamos de um “bom pastor” até o momento em que as pessoas despertarem para uma verdadeira consciência espiritual e não precisarem mais serem conduzidas por gurus ou líderes espirituais. Então será a vez definitiva do Universalismo Crístico servir de roteiro a todos.

Em breve chegará o dia em que não diremos mais: “eu sirvo ao nosso senhor Jesus Cristo”; e, sim, “eu aprendi a caminhar e trabalhar de braços dados com o mestre Jesus”. Ou seja: a humanidade deixará de ser submissa e inconsciente para tornar-se protagonista de sua própria ventura espiritual, harmonizando e transformando o mundo para uma Nova Era de prosperidade, consciência e amor.

Roger Responde 189 – O papa Francisco é o mesmo papa que conversa com Gabriel no livro “A História de um Anjo”? Ele é um verdadeiro enviado de Deus?

189 – Pergunta (29/07/2013): Bom dia Roger, sou seu leitor desde o ano 2000, quando você lançou o livro “A História de um Anjo”. Naquele ano eu tinha apenas 14 anos e nunca tinha conseguido ler um livro até o final. Todos que eu tentava me entediavam, sem exceção. Depois da leitura deste livro marcante em minha vida, criei o bom hábito da leitura, e hoje com 27 anos procuro ler pelo menos seis livros por ano. Não preciso dizer que já li todos que você publicou.
A minha pergunta é a respeito do papa Francisco e o primeiro livro que li na vida. No livro “A História de um Anjo” você narra um encontro do personagem Gabriel com um determinado papa que não é nomeado, onde ambos dissertam sobre avanços na consciência espiritual da humanidade, que hoje, para mim, fica bem claro que você se referia ao Universalismo Crístico. Quando o papa era Bento dezesseis, achava esse encontro impossível e até fantasioso. Mas agora, observando o novo papa Francisco, vejo que isso pode realmente acontecer. Até mesmo no que se refere a levar a Igreja ao povo, através de ações sociais, livre do sectarismo e da ostentação da riqueza e luxo que são tradicionais no Vaticano. O que você pode nos dizer? Serão, mesmo, as descrições do livro “A História de um Anjo” profecias que se realizarão?
Obrigado, grande irmão, por tudo, pelos maravilhosos ensinamentos que você traz em seus livros e por tornar esse seu humilde leitor uma pessoa melhor! Creio que se não tivesse encontrado os seus livros quando era adolescente, hoje não seria quem sou. Eterna gratidão!

Roger: São relatos como este que me animam a continuar trabalhando pela divulgação das Verdades Eternas; mesmo quando vemos que a consciência espiritual dos homens cresce a passos de formiga… Este ano sinto que houve um distanciamento maior das pessoas com relação ao despertar espiritual. Três pirâmides hipnóticas foram desativadas no astral… Mas parece que a humanidade entorpeceu-se ainda mais… Será o efeito da aceleração da frequência da Terra (ressonância Schumann) ou a última pirâmide é que possui um poder maior que as anteriores, conforme relatamos no capítulo adicional do livro “Universalismo Crístico Avançado”? (Disponível para download neste site). As pessoas correm contra o tempo, sem conseguirem chegar a lugar nenhum. Não há mais tempo para meditar e adquirir consciência espiritual. Todos correm atrás dos encantamentos ilusórios da vida humana e se perdem no caminho da verdadeira busca; a busca do despertar e da iluminação… O caminho real da felicidade é esquecido em meio a tantos atrativos.

Sobre o novo papa, chamado Francisco, creio que a impressão do leitor que fez esta pergunta está correta. Eu também senti uma energia autêntica e verdadeira, digna de um fiel servidor do Cristo. Porém, a esta pergunta somente o tempo poderá responder. Creio que a mensagem de Gabriel no livro “A História de um Anjo” precisa se tornar verdadeira nos corações de todos que desejam um mundo melhor. Se ele estará frente a frente com o papa e conversarão sobre aquilo que está narrado no livro, só Deus sabe se isso acontecerá. E é interessante que no diálogo do livro o papa fala muito sobre Francisco de Assis… Nome que ele escolheu para o seu papado. Talvez isso seja um sinal. A energia vibra por todo o planeta, chamando ao palco das mudanças todos aqueles que têm “olhos para ver” e “ouvidos para ouvir”. Devemos agir para implantar a nova consciência espiritual no mundo físico. Fazer a teoria dos livros do Universalismo Crístico tornarem-se a prática cotidiana da vida humana. Eis um verdadeiro desafio, mas que não é impossível se tivermos fé na ação e no apoio do Alto.

A Igreja católica demonstrou um desejo sincero de renovar e resgatar os verdadeiros valores trazidos pelo nosso querido mestre Jesus, no momento em que elegeu este novo papa. Desejo a ele muito sucesso e firmeza em seus ideais para que possa exercer este mandato espiritual (tão importante para o mundo) de forma brilhante. A Igreja tradicional ainda influencia o mundo cristão de forma determinante. Por isto precisamos de um “bom pastor” até o momento em que as pessoas despertarem para uma verdadeira consciência espiritual e não precisarem mais serem conduzidas por gurus ou líderes espirituais. Então será a vez definitiva do Universalismo Crístico servir de roteiro a todos.

Em breve chegará o dia em que não diremos mais: “eu sirvo ao nosso senhor Jesus Cristo”; e, sim, “eu aprendi a caminhar e trabalhar de braços dados com o mestre Jesus”. Ou seja: a humanidade deixará de ser submissa e inconsciente para tornar-se protagonista de sua própria ventura espiritual, harmonizando e transformando o mundo para uma Nova Era de prosperidade, consciência e amor.

Roger Responde 168 – Qual a relação entre a União Cristã, proposta no livro “A História de um Anjo”, e o Universalismo Crístico, concebido no livro “Universalismo Crístico – O Futuro das Religiões?”

168 – Pergunta (04/03/2013): Primeiramente, parabéns pelos livros. Venho lendo seus livros há alguns anos. No momento estou lendo “Universalismo Crístico – O Futuro das Religiões” e “Universalismo Crístico Avançado”. As demais obras já li todas e com todas adquiri algum aprendizado. Obrigada. No livro “A História de Um Anjo” você narra a história de Gabriel e a União Cristã. Narra a libertação de vícios seculares que os homens cultivavam nas religiões. Afirma que Gabriel tornou as religiões um verdadeiro instrumento de ligação do homem com Deus. Trata do tema Universalismo como forma de unir e aproximar as religiões. Pela cronologia de datas posta no livro, ou seja, pelo período profético informado, Gabriel já está encarnado. Gabriel, Ethel e seus amigos conseguem implantar a união da religiões, já que após a morte de Gabriel, Ethel termina a implantação no Oriente. Já no livro “Universalismo Crístico” você nos traz a história de Rafael e a implantação do Universalismo Crístico, ou seja, a implantação de um modelo alicerçado em 3 verdades (uma absoluta e duas relativas) que funcionará como um fórum espiritual de debates sobre os ensinamentos presentes em todas as religiões ou em escrituras trazidas pelos grandes avatares da humanidade, com o objetivo de remover tudo o que for dogmático e ritualístico. Rafael deseja criar uma consciência nova e progressista nas pessoas, independente de religião (já que as religiões estão estagnadas, dogmáticas e acabam por escravizar e não espiritualizar e iluminar o homem da Nova Era), ou seja, será o fim das religiões e “gurus” da forma dogmática e estagnada que conhecemos. Será implantado a busca da espiritualização através da fé raciocinada e livre. No final deste último livro aparece a figura de Gabriel, o que faz concluir que estão encarnados, Gabriel e Rafael, na mesma época. Diante dessa informação, tenho a seguinte pergunta: qual modelo será implantado, já que são modelos diferentes?  O que prevalecerá? A União Cristã ou o Universalismo Crístico, já que ambos foram orientados por Hermes? Obrigada. Muita paz e luz para você meu irmão.

Roger: A tua avaliação sobre os dois livros foi muito boa. Parabéns! Tu entendeu muito bem a proposta deles. Só que eles não são diferentes. Eles são complementares. Como tu bem afirmou, no final do livro A História de um Anjo, Ethel e seus amigos conseguem implantar a união das religiões, também no Oriente, após a morte de Gabriel. Logo, a união global de todas as crenças não pode ser chamada de “União Cristã”, pois ela se restringiria somente às religiões cristãs, oriundas da mensagem de Jesus. A união total da sabedoria espiritual universal se chama “Universalismo Crístico”. Eis o aprofundamento máximo da visão apresentada por Hermes, que agora chegamos ao seu ápice através do impressionante livro “Universalismo Crístico Avançado”, que traz conceitos que transcendem as crenças religiosas específicas e foca no que realmente interessa, que são a consciência e a vivência dos valores espirituais e humanos.

Como diz o próprio nome, o UC é a união do saber espiritual de todas as religiões do mundo, e não apenas do Cristianismo. Universalismo – porque abriga a sabedoria de todas as religiões, transformando-as para o futuro e promovendo o entendimento espiritual das gerações futuras. Crístico – porque reúne a mensagem de todos os médiuns do Cristo: Antúlio, Hermes, Zoroastro, Krishna, Moisés, Buda, Confúcio, Maomé e o inigualável Jesus, entre outros.

Os nossos 10 livros são uma ponte que leva o leitor da velha para a nova consciência. Hermes levou-nos, tanto a mim como aos leitores, em uma fantástica viagem do plano das crenças religiosas para a essência do saber espiritual, que transcende os dilemas confusos do ego humano. E todos, a medida que amadurecem espiritualmente, percebem que esta verdade é absoluta e inquestionável. Não são as crenças espirituais que “salvam” ou promovem o crescimento evolutivo do homem. O que realiza esse processo fascinante é o despertar da consciência espiritual, que nos leva a cultivar de forma verdadeira e consciente os valores crísticos, independente de crenças religiosas. A verdadeira experiência evolutiva espiritual é aquela onde as nossas crenças e caprichos ficam de lado e somos envolvidos pela força verdadeira do amor e da consciência crística. Não há palavras para descrevermos. Ela simplesmente acontece, nos envolve, e nos torna outra pessoa, melhor e mais integrada com a família universal.

No dia 23 de março participarei do oitavo workshop inter-religioso, em Embu das Artes – SP. Será um evento bem dentro da proposta do livro “Universalismo Crístico – O Futuro das Religiões”. Será um evento imperdível.Vejam mais informações sobre na página de “Eventos” deste site.

Aproveitamos para informar, também, que temos mais um aplicativo (com outras funcionalidades) do Universalismo Crístico para o sistema IOS (Iphones, Ipads, etc). Ele já se encontra disponível na loja AppStore da Apple. O nome deste novo aplicativo é “Universalismo Crístico”. Baixem e divulguem.

Roger Responde 108 – Livre arbítrio missão espíritos de luz

108 – Pergunta (09/01/2012): Segundo o livro A história de um anjo, Gabriel seria um enviado de Jesus com a missão de manifestar a luz crística sobre a Terra no tempo atual.Talvez minha questão não tenha fundamento ou relevância, ou nenhuma importância além de satisfazer a minha curiosidade. Como qualquer alma que vem ao mundo,acredito que Gabriel também não esteja invulnerável a atmosfera nociva do planeta. Sendo ele uma pessoa comum,com liberdade de exercer seu livre arbítrio, num período em que não tivesse consciência plena do trabalho a realizar, poderia de certa forma envenenar-se com a atmosfera planetária ao ponto de obstruir o canal de manifestação crística? De que forma a Hierarquia poderia o auxiliar sem interferir no seu livre arbítrio? Ele se tornará um canal de força negativa, caso fracassar em sua missão?

Roger: Certamente todos, quando encarnados, somos influenciados pelo meio em que vivemos e também somos vítimas dos espíritos das sombras que desejam o fracasso dos projetos da Luz. O próprio Jesus, como nos narra os Evangelhos, passou 40 dias no deserto e foi tentado nesse período a abandonar sua missão. Temos nossos livre arbítrio, podendo escolher caminhos equivocados a todo instante.

No entanto, espíritos desse quilate são muito maduros, e não se deixam levar pela sedutora vida humana. Até porque as coisas do mundo não mais os atraem. A forma como a Alta Espiritualidade auxilia essas almas para prepará-los para suas missões, é fazendo-os nascer em famílias que lhes apoiem no desenvolvimento de suas consciências ou colocando em seu caminho professores, orientadores ou amigos que lhe sirvam de mestres durante os seus passos iniciais. Eles também naturalmente procuram essas pessoas especiais, por uma necessidade natural de trocar ideias com almas que os compreendam e que, assim, possam aprender um com o outro. Todo o processo de expansão da consciência exige diálogo, troca de ideias. Conversando é que chegamos as mais belas conclusões sobre as nossas missões e as filosofias espirituais que temos de divulgar. O próprio Jesus teve vários mestres, como o rabino Hilel na sua infância, Filon de Alexandria na adolescência e até mesmo José de Arimatéia, com quem trocava muitas ideias. Além de outros mais com quem ele apreciava conversar para chegar as suas notáveis conclusões sobre a obra do Pai.

Certamente Gabriel seguirá pelo mesmo caminho. Estudando e debatendo com almas afins, que também já estão trabalhando pela Nova Era na Terra. E assim realizará a sua missão com êxito. Assim como ele, muitos outros anônimos para o mundo, mas iluminados pelo Alto, cumprirão suas missões com êxito nesse delicado período de transição para a Nova Era que estamos vivendo.

Roger Responde 044 – O Universalismo Crístico e seu caráter coletivo, sem líderes e gurus.

044– Pergunta (18/10/2010): Em função da sua resposta à pergunta de nº 30, pergunto: você afirma, com base no alerta dado por Hermes, “não devemos esperar que algum espírito iluminado realize um trabalho especial e indiscutível”. Esse alerta não se choca com toda a ótica do seu livro “A História de um Anjo”, onde Gabriel se apresenta, justamente, como esse ser especial, que vem à Terra com o propósito de reunir todas as religiões cristãs e, assim, difundir todo o conceito do Universalismo Crístico?

Roger: A tua colocação está correta. Nos livros “A história de um anjo” e “Universalismo Crístico” centralizamos a ação na figura de um ou mais personagens de destaque para facilitar a compreensão dessa missão que, na verdade, cabe a todos aqueles que despertarem para a consciência espiritual do terceiro milênio. É o fim da era dos gurus e líderes espirituais infalíveis. Cada um deve fazer a sua parte e a ninguém deve ser dado o poder da palavra absoluta e infalível. A construção do Universalismo Crístico deve ser feita através do debate sadio e sensato, sem melindres. Ninguém pode ser arvorar como dono infalível da verdade. Corroborarmos essa atitude é voltarmos à época em que se construíam filosofias espiritualistas a partir da percepção de pessoas tão limitadas quanto nós, mas que se vestiam de uma aura mística e absoluta para impor suas ideias, geralmente distorcendo a mensagem cristalina dos grandes intérpretes crísticos da Terra.

Hermes afirmou no posfácio do livro “A história de um anjo” que esperava que a figura simbólica de Gabriel servisse como um “detonador psíquico” com o objetivo de despertar os encarnados sobre as transformações necessárias em suas almas para atender as mudanças de consciência previstas para o terceiro milênio. Que todos nós nos inspiremos em personagens como Gabriel e Rafael para fazermos nossa parte e, no futuro, talvez eles estejam lado a lado conosco em nome desse ideal, sem, no entanto, nos preocuparmos em estarmos trabalhando junto a figuras tão representativas, até mesmo porque nosso empenho e dedicação se assemelharão aos deles, tornando-nos verdadeiramente iguais, através da cristalina compreensão da mensagem simbolizada por eles nos livros citados acima.

No Universalismo Crístico não existem generais e soldados. A hierarquia absolutamente não existe. Nele, somos todos irmãos, com igual voz nos debates e estudos, contudo precisamos realizar uma verdadeira reflexão interna e sinceros estudos para estarmos à altura da seriedade necessária para a instigante busca proposta por essa abrangente filosofia. Como diria Sócrates: “Conhece-te a ti mesmo!”, e tudo mais te será revelado.

Roger Responde 030 – Não buscar gurus, e, sim, se espelhar na ação dos grandes mestres.

030- Pergunta (12/07/2010): Acabei recentemente a leitura do livro Universalismo Crístico e concordo plenamente com os 3 Pilares propostos para a grande integração das religiões no futuro. Não obstante, quando no livro estes conceitos são apresentados por Rafael para os representantes das religiões, eles não são compreendidos e aceitos pelos religiosos, que abandonam a reunião bastante aborrecidos e de forma acintosa. Você não acha que para uma adoção do Universalismo Crístico nos dias atuais seriam necessários um grande Ser centralizador das ideias e ações do UC, bem como muitos “Rafaeis”, totalmente desprovidos de ego e vaidade, comungando um objetivo comum para que a mensagem pudesse ser divulgada uniformemente e bem acolhida pelas pessoas das mais diversas vertentes religiosas? Isto não seria uma utopia quando pensamos à nível nacional e mais ainda quando extrapolamos para a escala mundial?

Roger: Em diversos momentos, Hermes, que é o coordenador do projeto Universalismo Crístico, alertou-nos que deveríamos abandonar a busca por gurus. Esse não é o caminho na Nova Era. Portanto, não devemos esperar que algum espírito iluminado realize um trabalho especial e indiscutível. Mesmo porque isso não funciona a curto prazo. O próprio Jesus só foi reconhecido séculos depois de realizada a sua missão.

No entanto, a tua segunda proposta de muitos “Rafaeis” é o objetivo a ser atingido. A implantação do Universalismo Crístico na Terra realmente necessita da participação efetiva de todos aqueles que se identificarem com a mensagem contida nesse livro. Não podemos esperar as coisas acontecerem de braços cruzados. A Nova Era que todos sonhamos para o futuro da humanidade exige que descruzemos os braços e partamos para a ação. Os lideres e burocratas das religiões não realizarão esse papel, pelo contrário, trabalharão para que ela não aconteça. O desejo de status e poder fala muito alto ao ego humano. Cabe então a cada um de nós levantarmos essa bandeira de liberdade espiritual e consciencial. Acreditamos que com a futura publicação do livro “Universalismo Crístico Avançado”, possamos clarear ainda mais essa ideia que, sem dúvida, é a visão espiritual mais adequada para uma civilização madura e liberta de cabrestos religiosos.

E como bem afirmaste na pergunta, cada um de nós deve se despir de seu ego e de suas vaidades, procurando manter incólume a essência do Universalismo Crístico, que é um debate de ideias e filosofias de entendimento espiritual, sem estabelecer verdades indiscutíveis. Os donos da verdade não devem possuir espaço dentro do U.C., pois ele é democrático e aberto, mas sem perder a ordem e a metodologia sensata. Ideias obscuras e sem lucidez devem ser avaliadas com atenção e rechaçadas se não se sustentarem em um diálogo fraterno. E aquilo que já está consolidado, como o amor ao próximo e demais sábias filosofias inerentes a todas as grandes religiões do mundo devem ser reavivadas nos corações das pessoas que, hoje em dia, infelizmente, mais vivem os rituais religiosos, do que buscam adquirir espiritualidade.

Roger Responde 024 – A energia Vril pode ser usada em nosso tempo?

024- Pergunta (31/05/2010): “Eu estou lendo o seu livro “Atlântida – No reino da luz” e tive uma dúvida: os personagens Andrey e Evelyn realmente existiram, e você foi Andrey em sua vida passada? Também quero lhe perguntar se o Vril, energia que gosto de estudar e comprei até seu livro por causa dela, poderia ser usada em nosso tempo, alguém poderia usá-la ainda neste século ou ainda teríamos que esperar mais para conseguirmos usar está tão poderosa energia? E outra pergunta, já li muito sobre a sociedade Vril, nos tempos da guerra, e eles se comunicavam com seres de outros planetas, a energia Vril poderia fazer isto, conectar nossas mentes com outros seres de outros planeta? Bom trabalho, estou gostando muito da leitura de seu livro, obrigado por nos oferecer esta excelente leitura em busca do saber.”

Roger: As informações espirituais que escrevemos são baseadas em fatos sob a orientação de Hermes. Os únicos relatos que ainda não sei se são uma simbologia ou fatos a acontecer, são os referentes a Gabriel no livro “A história de um anjo” e os de Rafael no livro “Universalismo Crístico”. Hermes não deixa claro esse assunto por motivos que já expomos aqui em pergunta anterior. Tudo mais é fato! Não escrevemos ficção. No entanto, a realidade está de acordo com a percepção de cada um. Não nos importamos se as pessoas leem as nossas histórias como se fossem ficção. O importante é a mensagem espiritual inserida dentro delas. Se o leitor acredita ou não que fui Andrey, Radamés ou Natanael e que Crystal foi Evelyn, Isetnefret ou Rute, isso não faz diferença. O que importa para nós é o quanto essas narrativas podem transformar as pessoas rumo a uma verdadeira consciência espiritual. Fazemos o nosso trabalho com o máximo de seriedade e comprometimento. O objetivo é oferecer informações e reflexões que nos auxiliem a nos tornarmos pessoas melhores.

Algumas pessoas afirmam que seria muita coincidência eu ter vivido sempre em momentos tão especiais da história da humanidade e próximo dos acontecimentos que marcaram o mundo. Inclusive isso acontecerá também na narrativa sobre a vida de Jesus. Quanto a isso só posso reproduzir a mesma pergunta que Andrey faz ao final da história da Atlântida: Por que, Espírito Criador, me colocas em meio a esses fatos tão fundamentais de nossa história? Provavelmente seja para fazer o que eu faço agora: relatá-los como testemunha ocular dos fatos. Elucidando, assim, o que o tempo, os interesses dos poderosos ou apenas a incompreensão da época, distorceu.

Outros poucos leitores protestam, dizendo que só quero exaltar o meu ego nos livros. Mas não me importo. Não é para eles que escrevo! E sim para pessoas de mente aberta, aqueles que já se libertaram da “velha forma de pensar”.

Creio que no livro Atlântida – No reino da Luz afirmamos que a humanidade futura da Terra voltará a dominar o Vril. Na verdade o fluido cósmico universal está aí, cada vez mais presente, ao alcance de todos. Infelizmente ainda não temos a capacidade desenvolvida para manipulá-lo como os antigos atlantes faziam. Ainda nesse século, ele será novamente manipulado a olhos vistos. Por enquanto alguns poucos iniciados estão tendo essa oportunidade, tão rara como o oricalco. Mas nada que possa ser revelado.

No livro Atlântida – No reino das trevas falaremos sobre a sociedade do Vril e sobre os estudos realizados pelos nazistas, inspirados pelas trevas, para dominar essa energia e consequentemente o mundo. Graças a intervenção do Alto, eles não conseguiram. Inclusive o desenvolvimento da bomba atômica foi um trabalho sutil realizado pelos magos das sombras tanto entre os alemães como entre os americanos.

Existe também muita lenda por trás do Vril. Não se pode acreditar em tudo que lemos por aí. Inclusive não sei nada a respeito da utilização do Vril para comunicar-se com outros planetas.

 

Roger Responde 004 – Gabriel do livro “A História de um Anjo” é o mesmo que anunciou à Maria o nascimento de Jesus?

004 – Pergunta (04/01/2010): “O personagem Gabriel do livro “A história de um anjo” seria o mesmo arcanjo Gabriel que anunciou à Maria que ela conceberia Jesus?”

Roger: Muitas pessoas tem feito essa confusão. O espírito que anunciou a vinda de Jesus, trata-se de um arcanjo, espírito avançadíssimo que não mais encarna no mundo físico da Terra. O seu nome no astral obviamente é outro.

O nome Gabriel, que lhe foi atribuído, significa simplesmente “mensageiro de Deus”, que era o que ele estava realizando no momento da Anunciação. Com o passar do tempo várias crianças foram recebendo o nome de Gabriel, assim como ocorre com as crianças que são batizadas como Maria ou Miriam em homenagem à mãe de Jesus.

O espírito Gabriel do livro “A história de um anjo”, portanto, não é o anunciador do nascimento de Jesus, mas um espírito que lhe é muito próximo.

 

Roger Responde 002 – Personagens Gabriel e Rafael são reais ou ficção?

002 – Pergunta (21/12/2009): “O que devemos entender pelos personagens Gabriel de “A história de um anjo” e Rafael do livro “Universalismo Crístico”? Eles são reais ou trata-se de ficção?”

Roger: Essa é uma pergunta que talvez somente o tempo irá responder. Nas vezes que questionei Hermes sobre isso ele foi enfático em afirmar que devemos focar nossas atenções na mensagem de renovação espiritual contida nesses livros. Segundo ele, esses personagens simbolizam a programação da Alta Espiritualidade da Terra para as transformações que ocorrerão na Terra nas próximas décadas.

A união faz a força! Não devemos ficar procurando ou esperando gurus espirituais que devam realizar o trabalho que cabe a todos nós. Talvez no futuro vejamos Gabriel e Rafael trabalhando junto a todos os homens e mulheres de boa vontade que desejam construir um mundo novo, mas não com o destaque apresentado no livro. Cabe lembrar que o Messias veio a Terra há dois mil anos, mas poucos o reconheceram, devido ao sublime rabi da Galiléia não atender às expectativas de riqueza e pompa que o povo de Israel esperava.

Aqueles que viverem a mensagem contida nos livros, perceberão as mudanças que se tornarão cada vez mais intensas a partir de 2012. E compreenderão definitivamente a mensagem implícita contida em todos os nossos livros. Dentro deles existem códigos que somente são acessíveis às mentes que já ampliaram as suas consciências, libertando-se de sectarismos e rótulos. Não devemos nos prender a letra que mata, mas sim ao espírito dos textos, que é o que vivifica! “Aquele que tiver olhos para ver, verá”. Mais informações aqui!