Roger Responde 178 – É errado querer crescer profissionalmente e ganhar mais?

178 – Pergunta (13/05/2013): Roger, já li todos os seus livros e acompanho seu trabalho há algum tempo. Acredito no UC e me esforço para viver seus ensinamentos, mas tenho dúvidas em relação a uma questão: o dinheiro. Será que querer crescer profissionalmente e com isso ganhar mais dinheiro é errado? Ter a vontade de querer ganhar mais para poder ter mais conforto é errado? Temos exemplos de pessoas iluminadas que tinham poucos recursos ou abriram mão, e eram extremamente felizes. Mas e se não estamos nesse nível de evolução, o que fazer se gostarmos de viver bem, de não passar necessidade? Não digo o querer dinheiro a qualquer custo, passar por cima dos outros, roubar… Digo ter vontade de ganhar mais, mesmo já possuindo o suficiente para sobreviver, mas vindo do trabalho honesto. Para mim a vida é evolução e não estagnação. E crescer profissionalmente é natural. Não conseguiria viver fazendo a mesma coisa até me aposentar. Rsrs. Quero crescer dentro do meu emprego, ter mais responsabilidades, aprender, ensinar e ser melhor remunerada também. Já me falaram que estou exagerando, que não devia querer ganhar mais pois o que tenho já está bom, que é errado etc. Mas não é só o dinheiro, vejo o crescimento profissional e pessoal também. As vezes me vem a duvida: Será que estou exagerando mesmo e colocando muita energia em algo que deveria ser secundário? Agradeço a oportunidade. Espero ter conseguido me fazer entender, pois as vezes escrevendo é mais difícil de se expressar.  Muita luz, paz e amor sempre amigo!

Roger: Querida amiga, não tem nada de errado em querer ganhar mais dinheiro. É um erro achar que dinheiro é algo sujo e contrário à busca de espiritualidade. Se for um dinheiro conquistado honestamente e através da execução de atividades dignas que até mesmo promovam o desenvolvimento pessoal não só teu, mas também de demais pessoas que se beneficiem com a tua abrangência de conhecimento profissional, será melhor ainda. Eu particularmente acho mais valoroso empresários que geram empregos e melhores condições de vidas a várias pessoas do que religiosos que ficam confinados em mosteiros realizando uma busca espiritual exclusiva.

No entanto, essa busca profissional e de realização material não pode se tornar uma obsessão que coloque em risco os teus valores espirituais. O dinheiro e o conforto estão aqui para servir-nos, e não para nos tornarmos escravos deles. Quando Jesus nos disse: “vós sois deuses”, referiu-se a toda a nossa capacidade divina de realização. E isso se reflete na questão do desenvolvimento pessoal também. Por isso em nosso último livro “Universalismo Crístico Avançado”, no capítulo 15, falamos sobre a importância de focarmos as ações de caridade do UC em práticas de desenvolvimento pessoal. Realizar ações que permitam aos nossos irmãos libertarem-se da condição de pedintes para efetivamente desenvolverem-se para andarem por suas próprias pernas. Ensinar a pescar, em vez de apenas dar o peixe.

O Universalismo Crístico valoriza o crescimento pessoal e profissional, tanto quanto o espiritual. Só que como ensina-nos Hermes no quinto principio da Tábua de Esmeraldas: o sábio deve ser puro equilíbrio. Jamais devemos sacrificar um importante lado de nossas vidas para atender a uma obsessão exclusiva. Da mesma forma que pessoas se atiram desesperadamente aos interesses materiais, existem aquelas que se escravizam a uma dedicação religiosa excessiva e preocupante, que os leva futuramente a inevitáveis problemas psicológicos, devido ao abandono do mundo e dos interesses naturalmente humanos. Essa abdicação dos interesses humanos, como o celibato, por exemplo, é tarefa para almas com significativo avanço. Forçar essa condição, cedo ou tarde, ocasiona problemas.

E, por fim, lembre-se, querida amiga, que não devemos “guardar riquezas onde a traça rói e a ferrugem consome”. Viva com conforto, conquiste riqueza, contudo não seja escrava de patrimônios. Use a riqueza que gerar com o teu desenvolvimento pessoal para ajudar a construir um mundo novo, mais consciente dos valores espirituais e humanos. E, assim, estará fazendo uma importante caridade para o mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *