Vibração Coletiva (31/01/2018) – A Sabedoria do Bem Viver

A Sabedoria do Bem Viver

Depois do despertar, harmonizar o conviver é o que nos falta para adquirirmos um certo equilíbrio em nossas vidas. Conscientizando-nos de que nossos melhores professores do aprimoramento moral são os irmãos de nossa caminhada que por muitas vezes nos feriram, ou nos ferem diariamente nos trazendo dificuldades, passamos a enxergar tudo isso como oportunidades de crescimento. Ao invés de nutrir por esses irmãos raiva e pena, começará a nascer o amor e a gratidão, enquanto antes eles eram empecilhos ou um atraso para nosso crescimento, agora, depois de despertos, eles tornam os instrumentos para auxiliar em nossa ascese espiritual.

Seria maravilhoso contar e conviver sempre somente com seres espiritualizados, de bem com a vida, mas essa é uma previsão para o futuro e não o que vivemos atualmente. Sabemos que esse dia chegará, mas se vivemos assim ainda é porque é necessário.

Não há erros no planejamento divino, a sua famí­lia você mesmo escolheu antes de reencarnar, as outras pessoas que o cercam, é o cí­rculo de amizades que você atraiu para si, se algo ou alguém não está lhe agradando ou não se encaixa mais com o seu jeito de ser, se afastará naturalmente e isso é normal, mas não corte laços de amizade por causa disso, pois você pode estar deixando de lado muitas vezes, familiares e amigos que necessitam de sua ajuda, se não soubermos enxergar isso, estaremos sendo egoístas. Não podemos pensar somente em nós, se julgamos saber um pouco mais que o outro, então também é de nossa responsabilidade saber respeitar e ama-los com as suas fragilidades, afinal, a pouco também estávamos cegos e recém iniciamos nossa caminhada na luz.

Mesmo sem querer esses seres que achamos que nos incomodam nos trazem para a realidade, nos lembrando de que estamos encarnados e necessitamos da convivência com graus diferentes de evolução. Faça um teste, para cada indiví­duo de difí­cil convivência, pare e pense: O que o “fulano” tem a me ensinar? Quais são os propósitos do Pai com essa convivência? Mais tolerância? Amor? Equilíbrio? Não pense que “fulano” não merece seu esforço, pense que VOCÊ MERECE crescer e evoluir mais e mais. Quem impõe sempre a sua opinião e fica com a última palavra tem uma vitória efêmera, que serve somente para alimentar nosso ego e não para nosso crescimento, já quem é flexí­vel, se põe como um humilde servo e sempre aprenderá mais e mais. Ser flexí­vel não significa ser fraco ou não ter personalidade, tem muito mais relação com sua força do que com sua fraqueza, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem dois lados.

Quando chegar ao ponto em que você, baixa a cabeça, sem esperanças de o outro mudar a sua postura, é por que chegou a hora, de novamente você aprender mais alguma lição, sim você mesmo, pois se lembre de que cada um está aqui novamente com o objetivo de crescer, não de obrigar o outro a crescer. Quando forçamos os outros seres a subir a escada da evolução, nossa caminhada torna-se mais pesada, pois temos o nosso peso somado ao do outro que arrastamos forçado. É por isso que a tolerância é o melhor remédio nesses casos, que acalma ambas as partes, cada um possui o seu tempo e será somente a partir do seu exemplo que o outro crescerá. Através da imposição das suas verdades você o afastará e aí não o ajudará nem com palavras e nem com atitudes, pois perderá a convivência do ser que ama por ser intolerante.

Agora perguntamos… Qual é o equilíbrio para chegarmos ao bem viver? Quando devemos falar e quando devemos nos calar? É irmãos, cada caso é um caso, todos sabemos até onde podemos ir com cada pessoa. Não deixe que ninguém se irrite com suas palavras, pois quando isso acontecer, ou você está sendo rude demais ou essa pessoa já não está mais lhe escutando, pois o ego já tomou conta e nada mais que você disser a fará entender. Vá aos poucos desconsiderando o que você falou para que não fique um clima ruim, naquele momento esse ser ainda não está preparado para conversar com você sobre o assunto que propôs, RESPEITE. Também podemos inverter os papéis… Se o que eu falei falassem para mim eu aceitaria? Se o que eu fiz fizessem para mim eu aceitaria? Seja sincero e se a resposta for não, será necessário repensar as suas atitudes e talvez até pedir perdão por ter se equivocado, ou se ainda não aconteceu você apenas não o fará. Assim você já estará diminuindo um bom percentual de erros nas atitudes que irá tomar e se tornando uma pessoa melhor, para você mesmo e para seus semelhantes.

Todas as brigas familiares, com amigos, colegas de trabalho e até mesmo os grandes conflitos e guerras são gerados pela exaltação do EGO. Todos querem estar certos sempre, o que importa se eu ou você estaremos certos? O que seria do mundo se todos tivessem a mesma opinião em tudo?  Como iríamos crescer? Solte as suas armas, o que adianta ter razão em tudo, mas viver sozinho e infeliz? A razão através das palavras é a mesma coisa que saber somente a teoria, sem saber como coloca-la em prática. Se você tem uma visão, uma opinião e é feliz assim, será através das suas atitudes que mostrará a quem ama o melhor caminho a ser seguido.

Convidamos a todos a vibrarmos pela sabedoria do bem viver que é optar por ser feliz e não por ter a razão. Pedindo aos irmãos de luz que nos acompanham sempre, que nos auxiliem a ouvir mais do que sermos ouvidos, compreender mais do que sermos compreendidos, para que possamos levar a luz e o entendimento através de nossas atitudes e não de nossas palavras, porque esses ensinamentos ficam guardados na alma de cada um, enquanto as palavras se esvaem ao vento.

Paz e Luz a todos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *