Vibração Coletiva (24/01/2018) – O Libertar para a Evolução

O libertar para a Evolução

Abençoados irmãos de caminhada terrena, nesta semana concentremos nossas vibrações para que todos nós consigamos nos libertar das amarras que criamos ao longo de nossas existências, através dos vícios adquiridos, do apego material, dos pensamentos e das atitudes inferiores e de baixa vibração a fim de que sigamos rumo à evolução espiritual planetária. A jornada espiritual a que cada um de nós compete deve ser louvada e respeitada de acordo com os princí­pios morais e crísticos, priorizando a todo o momento a oportunidade de evolução conferida pelo Pai Maior.

O desenvolvimento geral do indiví­duo é decorrente de três fatores, sendo eles: o intelectual, o moral e o espiritual. Portanto, cabe a cada um de nós buscar o equilí­brio entre estes elementos, para que possamos vivenciar o amor e os preceito crísticos de maneira mais completa e pura. Ao libertarmo-nos dos vícios atrelados aos planos de atmosferas mais densas e impuras, tais como o cigarro, o álcool, o sexo desregrado, as drogas ilí­citas, os pensamentos sombrios e os atos imprudentes e impensados visaremos o sentido real da existência: o conjunto da evolução espiritual.

Os vícios adquiridos ao decorrer das vidas de cada espí­rito provocam uma série de consequências danosas a curto, a médio e a longo prazo, afetando o fluido corporal fí­sico, mental e espiritual, visto que cada atitude tomada pelo ser humano é marcada na sua composição perispiritual, o que compromete a homeostase – equilí­brio do corpo fí­sico – e provoca a materialização de energias condensadas e umbrosas no corpo presente ou futuro do encarnado. Esta corporização dos fluidos oriundos dos ví­cios terrenos justifica a origem de doenças no corpo fí­sico decorrentes dos abusos cometidos pelas drogas já citadas e, na maioria das vezes, o indiví­duo não reflete acerca da consequência de usa-las. O ser humano vive limitado quando alienado nessas vicissitudes, sem o conhecimento do plano espiritual, pensando apenas no risco a sua saúde física, mas sem cogitar a amplitude dos seus atos no seu corpo eterno – o espiritual.

O alçar voo rumo à  evolução que tanto a humanidade almeja depende meramente das atitudes, dos objetivos e dos pensamentos emanados pela população terrena, visto que ao nos libertarmos de pequenas ações desnecessárias, de desejos e de matérias efêmeras que não são substanciais a nossa real essência, conseguimos purificar pouco a pouco nossa morada eterna. Sabemos que “A semeadura é livre, mas a colheita é obrigatória”, o que nos demonstra a vertente a ser seguida em nossas vidas, libertando-nos dos nós e das doenças causadas por erros ao decorrer da nossa caminhada ao aprimoramento espiritual.

Busquemos todos os dias desatar os nós que nos prendem ou que um dia nos prenderam aos vícios e desagrados terrenos trilhando a vereda do esclarecimento e da evolução espiritual. Queridos irmãos, que fiquemos em paz e com serenidade em nossos corações.

Paz e Luz a todos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *