Arquivos de Categoria: Vibração Coletiva

Vibração Coletiva (12/06/2024) – Formação de um lar terreno

Formação de um Lar Terreno

Encontramos uma imensa necessidade de reativarmos o que deveria ser o maior centro educacional de um indivíduo, a sua família. Convidamos a todos nessa semana para vibrar pelo real valor e significado que essa palavra nos traz, em benefício de todas as pequenas divisões que são formadas a cada momento dentro da grande família universal. Somos irmãos que se unem para aprender na convivência diária as grandes lições de nosso pai maior. Acreditamos ser a formação da família uma das mais importantes e especiais renúncias do “eu” que realizamos quando optamos por formá-la, só que infelizmente ainda não acordamos para essa realidade.

Diante da história da humanidade criaram-se civilizações com diversos costumes e crenças que vem sendo transmitidas de gerações em gerações. Elas são aprendidas e repassadas, e as novas gerações acabam herdando de uma forma mecânica e sem reflexão o modo de vida e os costumes que seus antepassados construíram.

O casamento e a formação da família tornou-se atualmente mais uma das tantas coisas que nossa geração tornou mecânica, sem pensar no real valor dessa união abençoada. Precisamos compreender que o único motivo por estarmos aqui é o aprimoramento moral, todo o resto é um grande “cenário” no qual estamos inseridos mais uma vez, com uma roupagem diferente, para recebermos aprendizados com antigos e novos professores.

Entretanto, esse “cenário” torna-se a nossa realidade quando estamos encarnados e temos que assumir o papel pelo qual nos dispomos antes de chegar aqui. Mesmo que não queiramos, é necessário viver de acordo com as regras gerais criadas pela sociedade para que todos possam ter uma boa convivência, pois necessitamos de algo para nos guiar, certamente largados sozinhos em mundo estranho, tudo seria mais difícil. É aqui que entra a grande necessidade de vivermos reunidos em famílias, independente de como elas sejam formadas, é importante que o ser ainda em sua infância receba as bases da educação moral e social.

Quando ainda somos jovens e moramos na casa em que Deus nos proporcionou para aprendermos o que necessitamos nessa vida, não percebemos a grande renúncia que fizeram os nossos tutores ao se empenharem em nos proporcionar um lar. Só por nos acolherem já nos demonstram uma gigante prova de amor a quem devemos agradecer diante de toda nossa existência. Defeitos e problemas todos teremos sempre e não podemos fechar os olhos para essa benção de termos recebido um lar com pessoas que se doam para nós.

Então nascemos em uma família e conforme vamos crescendo recebemos diversos ensinamentos, mas, na regra geral, aprendemos que devemos estudar e trabalhar para que um dia possamos nos sustentar e criar a nossa própria família.

Sem a reflexão sobre o real objetivo dessa união, ela poderá torna-se uma obrigação, ou muitas vezes até uma obsessão, pois muitas pessoas podem não encontrar alguém que amam e que gostariam de dividir a sua casa e os seus sonhos, mas como a sociedade coloca como uma regra acaba gerando diversos problemas e traumas para quem não se encaixa nesse sistema.  Realizar passos importantes, que mudariam nossas vidas, simplesmente porque tem que ser assim, pode-se tornar uma situação desastrosa. É exatamente por isso que atualmente muitos casais quando resolvem casar ou morar juntos, relações de anos dissolvem-se em poucos meses, pois já se acostumaram com a comodidade de viver só para si mesmos. Ainda muito imaturos só se dão conta do tamanho da responsabilidade de construir o seu próprio lar depois que já o fizeram e acabam se separando rapidamente pois não conseguem entender o objetivo final da convivência em família. Para doar-se diariamente para outrem é necessário muita maturidade e amor ao próximo.

Então valorizemos a família em sua totalidade, a importância de seu mecanismo, todo a amadurecimento e os frutos maravilhosos que são colhidos diante dessa instituição, valorizemos o amor de nossos tutores que se esforçaram para nos mostrar o caminho que eles consideravam ser o melhor a seguir. Agora já adultos, utilizemos as bases que recebemos para unir com “novas verdades” e criar novos caminhos, assim interromperemos o ciclo vicioso da vida automática e nos tornaremos senhores de nossos próprios destinos.

Paz e Luz a todos!

Vibração Coletiva (05/06/2024) – Verdades

Verdades

O que são verdades? Vamos meditar sobre esta questão, meus irmãos. O que entendemos como verdades?

Uma determinada questão possui vários ângulos e pontos de vistas diferentes. Cada pessoa enxerga sob um determinado ponto de vista, misturado junto com crenças negativas e valores que recebemos em nossa infância sobre a vida.

Então, como não enxergamos de forma igual e também não sentimos de forma igual, cometemos o grave erro de procurar impor aos outros nossas verdades, nossos pontos de vista, muitas das vezes equivocados, esquecendo que o outro não é igual a nós e sente de forma diferente.

É comum vermos as pessoas brigando umas com as outras pelo simples fato de não aceitarem que os outros possuem opiniões e pensam de forma diferente e se esquecem de praticar a empatia entre si, de colocar-se um no lugar do outro e verificar se aquilo que eu vou falar não vai de certa forma machucar o meu irmão e lembrar que cada um está em um estado evolutivo diferente do nosso. Não raro, o outro é o nosso próprio espelho.

Quando situações semelhantes nos ocorrer, façamos silêncio diante daquilo que nos desagrade, não entremos em brigas e discussões desnecessárias que farão o nosso padrão vibratório baixar. Na maioria das vezes ambas as partes estão equivocadas em seus pontos de vista.

Manter o equilí­brio é primordial quando as opiniões não se identificam, praticar a tolerância para uma boa convivência é muito importante nestes momentos e respeitar a maneira de ser de nossos irmãos, assim como queremos que sejamos respeitados.

Lembremo-nos do ensinamento que Jesus nos ensinou: “Ama ao teu próximo como a ti mesmo”.

Paz e Luz a todos!

Vibração Coletiva (29/052024) – Preconceito e Intolerância

Preconceito e intolerância

Queridos irmão da senda evolutiva, propomos para esta Vibração Coletiva vibrarmos contra o preconceito e a intolerância, sentimentos ainda tão vivos na nossa sociedade. Queremos alcançar a graça de um dia podermos viver em um mundo onde sentimentos e atitudes que sejam contrários aos ensinados pelo Cristo já não existam. O preconceito e a intolerância são males que devem ser combatidos para que possamos buscar uma sociedade igualitária!

Vivemos tempos em que o preconceito, o racismo, a intolerância, parecem ter sido normalizados; a cada dia vemos nas mídias notícias aterradoras que assustam aqueles que tentam vivenciar as lições do Cristo.

Por isso, vibremos por aqueles que sofrem na pele as atrocidades e por aqueles que ainda estão cegos.

Enquanto houver um ser humano insensível às dores alheias, cego pelas artimanhas das trevas, estaremos longe de alcançarmos o ideal de vida, onde todos respeitarão o próximo!

Nas palavras de Jesus: “ Amai-vos uns aos outros, como eu vos amei!”, o amor ágape!

Quando ninguém fizer ao outro aquilo que não querem que façam para si, estaremos prontos para a Nova Era, onde o “amai ao próximo como a si mesmo” será corriqueiro e cotidiano!

Amigos de caminhada, a vida nos mostrou que muitos irmãos foram tomados pela ignorância trevosa, e cabe a nós, que ainda vibramos em Cristo, por palavras e ações, buscarmos esses irmãos para a Luz!

Hoje propomos que a Vibração Coletiva seja por aqueles que lutam contra o preconceito, racismo e intolerância!

Paz e Luz a todos!

Vibração Coletiva (22/05/2024) – Aos nossos guias, gratidão!

Aos Nossos Guias, Gratidão!

Amados irmãos, companheiros de ideal, trazemos hoje como tema para nossa Vibração Coletiva a gratidão por nossos guias espirituais, nossos mentores, que nos guiam e nos intuem, nos amam acima de tudo, e desejam como mais ninguém nossa vitória a ascensão da luz que habita o íntimo de cada um nós. Que possamos agradecê-los, enviando-os sinceras vibrações de amor e gratidão, reconhecendo toda a dedicação que recebemos de nossos amados e solícitos irmãos, e que por muitas vezes não nos apercebemos.

Como uma mãe que doa todo seu amor e cuidados para o filho, assim são nossos guias espirituais para conosco. São eles espíritos de elevada consciência, que compreendem que o verdadeiro amor e caridade estão em doar-se e em resignar-se pelo outro. Cada um de nós encarnados, recebemos como presente de Nosso Amado Pai, a companhia de um ser superior, a quem chamamos de guia, mentor, espírito protetor ou anjo da guarda. Esses seres oferecem-se, antes de nossa partida ao mundo terreno, para nos acompanhar na nova jornada que se inicia. Muitas vezes, são eles companheiros que nos são extremamente valiosos, irmãos de outras vidas, que nos conhecem profundamente e nos amam incondicionalmente.

Eles dedicam-se aos seus pupilos durante toda a caminhada terrena, do nascimento ao desencarne, e quando seu amado protegido retorna a pátria maior, dependendo do seu grau de merecimento e elevação, o reencontro se dá com imensa alegria. Esses seres de luz recebem como missão acompanhar-nos durante a presente vida terrestre, onde quer que estejamos, com o intuito de ajudar-nos a progredir e a cumprirmos as tarefas pelas quais nos comprometemos a concretizar.  Para tanto, eles estão sempre vigilantes, atentos a cada passo que direcionamos na estrada da vida, protegendo-nos, alertando-nos dos perigos, aconselhando-nos, soprando-nos doces palavras de conforto e de ânimo, e aquecendo nossos corações com o imenso amor que possuem por nós.

Nossos amados amigos de outras eras, através da estreita relação que possuem conosco, sentem tudo aquilo que se passa em nosso íntimo, alegram-se e festejam nossas vitórias, assim como se entristecem com nossas derrotas. Quando os mentores espirituais deparam-se com seus pupilos desviando-se do caminho que deveriam cumprir, não ouvindo-lhes os amorosos conselhos, e permitindo a aproximação de espíritos inferiores, eles afastam-se dos seus protegidos, mas não por vontade própria, e sim devido a vibração entre eles estar distante. Porém, basta um pensamento em direção ao seu guia, para que ele retorne solicitamente, desejoso em ajudar e em aliviar o fardo que carregamos. Se soubéssemos verdadeiramente do potencial e da vontade que eles possuem em nos ajudar, e do amor que sentem por nós, assim como do amor que temos por eles e que por hora não recordamos, certamente lembraríamos deles em todos os momentos.

Portanto, não nos esqueçamos de agradecê-los sempre, de ouvi-los com atenção, de conversarmos com eles, pois eles estão sempre ao nosso lado, dispostos a nos consolar, a nos aconselhar, a nos envolver em seus braços, como anjos que nos abraçam com suas asas, nos protegendo, nos trazendo paz e nos ofertando todo o amor que possuem. Agradeçamos também ao Pai Celestial, por nos encontrarmos hoje aqui vivenciando momentos de aprendizado e de crescimento espiritual, e por termos como presente o auxílio de amorosos irmãos como nossos mentores. Oremos a eles, agradecendo por todo amor dispensado a nós, e que nos perdoem pelos momentos de afastamento, em que não ouvimos os sábios conselhos que nos ajudariam em nossa evolução.  Que nossos laços se estreitem a cada dia, que nossos olhos e ouvidos estejam libertos da matéria, para que retornemos, ao fim dessa vida, vitoriosos e encontremos nosso anjo protetor a nos esperar orgulhosos do caminho que juntos traçamos. A eles só temos uma palavra: Gratidão!

Paz e luz a todos!

Vibração Coletiva (15/05/2024) – A missão da Maternidade

A missão da Maternidade

Amados irmãos, no último domingo, dia 12 de maio, nossa sociedade celebrou o dia das Mães, período festejado e esperado por grande parte das famílias terrenas. Momento no qual dedicamos parte de nosso dia para homenagearmos e demonstrarmos nosso carinho e gratidão por nossas queridas mães, que aceitaram como missão receber-nos como seus filhos. Propomos para que nessa Vibração Coletiva reflitamos acerca da sublime tarefa da maternidade, e da grandeza, da responsabilidade e da importância em exercer com maestria a missão destinada a todas as mães, através dos desígnios de Nosso Amado Senhor.

A partir de uma maior compreensão a cerca da Vida Maior, provinda da confiança na reencarnação e da certeza de que aqui nos encontramos momentaneamente, com missões individuais que assumimos em um momento pretérito, torna-se claro, do ponto de vista espiritual, o papel a ser desempenhado pelas mulheres através da maternidade. Ressaltamos neste momento, que quando nos referimos a maternidade, englobamos aqui não somente os laços de sangue, mas também, os laços de afeto daquelas mães que possuem filhos de coração.

Através da vontade de Nosso Amado Pai, que deseja ver todos os Seus filhos ascendendo em Sua direção, permite que através da maternidade, se possa dar continuidade à vida, contribuindo assim com a construção e com a evolução da humanidade. Para tanto, Deus ofereceu à mulher o dom de gerar um novo ser, pondo no coração de cada mãe a sagrada essência da vida e da forma do amor mais puro que o homem, em seu estágio evolutivo, pode compreender.

O ato de ser mãe é uma das mais belas e responsáveis tarefas que o espírito pode desempenhar enquanto encarnado, aos olhos do Pai. Todo o planejamento é realizado muito antes da vinda de um novo ser, e a partir dos laços de sangue, unem-se novamente espíritos há muito conhecidos, amores ou desafetos, para uma nova oportunidade de reconciliação, aprendizagem e crescimento mútuo.

A elevada missão da maternidade permite, portanto, o reencontro, possibilitando que a mãe, através do amor incondicional por seu filho, ofereça-o o melhor de si para a sua evolução. Porém, a tarefa é árdua, e necessita de muito amor e sabedoria, assim como tantos outros predicados, tais como a dedicação, a renúncia e o altruísmo, que permitirão com que a missão das mães conclua-se com louvor.

Aqui nos remetemos também aos deveres da mãe para com o filho. Deve ela exercer o papel de mestra, orientando-lhe o melhor caminho, compreendendo suas dificuldades, aceitando suas limitações, permitindo-lhe tomar suas decisões, respeitando seu livre arbítrio, e sendo amorosa, porém rigorosa para com a educação moral de seu filho.

Temos na educação a principal tarefa das mães, assim como também dos pais, ou dos responsáveis pelos seres que deles dependem para desenvolver-se. A maior missão destes é o de formar com dignidade seus filhos, apresentando-lhes, desde a mais tenra idade, os valores espirituais e morais, que no futuro, os auxiliarão a conquistar uma conduta honrosa e respeitável.

Que possamos então, emanar energias salutares de amor e compaixão por todas as mãezinhas que cumprem com abnegação a tarefa de conduzir um ser para o caminho da luz. Mentalizemos agora, mesmo que falte-nos a lembrança devido ao véu do esquecimento, as inúmeras mães que nos acolheram em seus braços, nas diversas encarnações pelas quais já vivenciamos, e a elas dediquemos toda a nossa gratidão. Por fim, dissipemos por nosso amado planeta a luz da consciência, que ela possa visitar cada casa, e o coração de todas as mães e de todas as famílias que possuem a missão de encaminhar nossas crianças e jovens, para juntos formarmos um mundo consciente e de elevados valores morais e espirituais!

Paz e luz a todos!

Vibração Coletiva (08/05/2024) – A força da Natureza

A força da Natureza

Os fenômenos da natureza sempre se fizeram presentes na vida homem. Estamos vivendo um tempo onde a força da natureza domina e nos comprova a nossa pequenez diante de toda a vida criada por Deus. Convidamos a todos nessa semana a refletir sobre o papel dos devastadores fenômenos da natureza e a pedir por todos que por eles de alguma forma foram atingidos.

Diante de tantas desgraças que se apoderam da vida das pessoas em diversos cantos do mundo causados por diferentes elementos, gerando os tsunamis, furacões, tufões, chuvas fortes, incêndios, entre outros, é imprescindível que paremos para refletir sobre as causas que geram força para esses acontecimentos.

Ao visualizar por fotos ou vídeos os estragos realizados em cidades atingidas por esses fenômenos é como se estivéssemos nos transportando para um filme de ficção, são cenários que muitas vezes não conseguimos acreditar que fazem parte da vida real.

Como entender que de uma hora pra outra ocorre algo que devasta uma cidade inteira e modifica a vida de milhares de pessoas de uma só vez? Que proporciona não só perdas materiais como também separações de famílias inteiras?

Façamos a nossa reflexão diante dessas situações, não podemos parar nossas vidas por ficarmos sabendo das fatalidades que acontecem do outro lado do mundo ou até mesmo em nossa própria cidade com pessoas que não conhecemos, mas também não podemos levar nossas vidas alienados como se nada estivesse acontecendo. É errado pensar que somente as autoridades podem auxiliar nesses momentos, se não podemos estar próximo, que pelo menos emanemos muita luz com a força de nosso pensamento positivo, não por pena, mas sim por solidariedade e amor ao próximo, pois são todos nossos irmãos e afinal poderia ser com a gente e não com eles, você já pensou nisso?

É claro que diante do esclarecimento e entendimento espiritual sabemos que nada é por acaso e que tudo que ocorre tem um porque e um objetivo, desastres coletivos normalmente envolvem resgates coletivos de outras vidas. Abracemos a experiência de nossos irmãos para tirar ensinamentos, para descortinar mais um pouco o véu que encobre as nossas visões, enxerguemos que estamos aqui para crescer e evoluir com as experiências que passamos e com as pessoas que nos cercam e que todo o entorno só nos serve como ferramenta para que isso seja possível nesse plano.

Reconheçamos a força de nosso Pai Criador e a perfeição de todas as leis da natureza que por ele foram criadas. Como não acreditar que existe uma força maior que rege todos os nossos passos diante de acontecimentos como esses? Como acreditar que a vida de várias pessoas de diversas idades cessam em algumas horas em razão de um fenômeno da natureza e que nada mais existiria para eles depois disso?

Se você sente no fundo de sua alma que existe uma força maior diante de tudo e que a vida não cessa após a morte do corpo físico, leia, pesquise, busque informações, amplie os seus conhecimentos, só assim poderemos entender o motivo das coisas que acontecem em nossas vidas e auxiliar o plano espiritual superior a transformar o nosso mundo para a Nova Era.

Os desequilíbrios ambientais também são gerados através da condensação de fluídos deletérios originados por hábitos atrasados e degradantes que nossa sociedade ainda cultiva nessa existência. Que possamos então espalhar o pouco entendimento que já adquirimos, despertando naturalmente os que nos rodeiam para ajudar a amenizar esses episódios. Foquemos os nossos bons pensamentos a todos os irmãos atingidos pelos fenômenos que estão ocorrendo por todo o mundo, pedindo pelos que ficaram e pelos que fizeram a sua partida diante desses acontecimentos.

Aproveitamos também para fazer um agradecimento a todos os trabalhadores de luz que tem participado conosco nas vibrações semanais, vocês não imaginam o poder que temos quando unimos o nosso pensamento em favor de nosso próximo. OBRIGADA!

Paz e Luz a todos!

Vibração Coletiva (01/05/2024) – A magia do Trabalho

A Magia do Trabalho

Aprender a trabalhar em equipe quer dizer que nos tornamos seres mais tolerantes, mais amorosos e com mais um degrau alcançado de nosso processo evolutivo. Isso quer dizer que aprendemos a dominar o nosso ego em favor do bem viver com todos os que estão a nossa volta. Entendemos que ninguém faz nada sozinho, e que um depende do outro para que possamos viver em sociedade. Por menor valor que você possa dar a uma profissão ou uma tarefa determinada, se você refletir, vai perceber que aquele ser faria muita falta se não existisse e verá o quanto está interligado a você e ao seu dia-a-dia. Convidamos a todos nessa semana a refletir sobre a magia do trabalho em nosso cotidiano.

Precisamos nos sentir úteis e ter um valor na sociedade, se isso não ocorre, o risco de nos tornarmos pessoas depressivas é imenso. Toda ocupação útil é um trabalho, não precisamos necessariamente ter um emprego remunerado, mas podemos auxiliar nossa família e a sociedade de diversas maneiras. Ajudar nas tarefas domésticas, de modo a aliviar o peso de quem já trabalha na rua, batalhando pelo ganha pão da família é um ótimo exemplo de ajudar em casa assim como para a coletividade em geral os trabalhos voluntários em instituições são um bálsamo de luz para qualquer grupo, pois quem trabalha por amor contribui não só com as tarefas palpáveis da instituição, mas como para o equilíbrio das energias do ambiente que frequenta.

trabalho foi criado para que o homem não se perdesse em seus vícios, para que pudesse desenvolver a sua inteligência e as suas capacidades morais. Com o nível de evolução terrena em que nos encontramos, se as pessoas não precisassem trabalhar, hoje em dia teríamos a oportunidade de conhecer o “inferno” na terra.

Com o passar dos anos, a sociedade se modifica e homem desenvolve desejos e necessidades para que todos tenham uma ocupação. Cada objeto, cada alimento, enfim, qualquer matéria que interagimos durante o nosso dia, possui uma história, uma vida, que passou por muitas pessoas antes de chegar até nós. O computador, celular ou até os óculos, que nesse momento lhe proporcionam essa leitura, a roupa que você está vestido, o local onde você está, tudo tem uma história que o interliga com muitas outras pessoas. Você provavelmente tem dentro de sua casa ou no ambiente em que trabalha, objetos que foram fabricados em outros países, advindos de outra cultura, que passaram pelas mãos de pessoas que você nem conhece e que nem ao menos falam a sua língua.

Olhe ao seu redor e reflita sobre a história de pelo menos dois objetos que você possui e necessita no seu dia-a-dia. Faça essa viagem e depois pergunte a si mesmo… Se o carteiro não viesse entregar as minhas cartas, o que aconteceria? E se os lixeiros não existissem? E se os padeiros não quisessem mais fazer o pão? E se os supermercados fechassem? E se as empresas fechassem? E se a tecnologia não existisse? … Viva nesse instante um momento de gratidão a todos essas pessoas que passaram e passam diariamente pelo processo de desenvolvimento de tudo que você possui para auxiliar no seu dia, porque você precisa deles, assim como eles precisam de você!

Deus tem um plano para cada um de nós, há tantas coisas que não sabemos e não entendemos. Por isso, temos que trabalhar a humildade para reconhecermos que somos muito ignorantes perante a grande obra do Criador, mas sem perder a consciência de que todos somos importantes para que tudo aconteça.

Pai de infinita bondade nos permita auxiliar no seu plano divino e cumprir a sua vontade de nos tornarmos seres de luz, para que um dia possamos nos unir em um só coração, onde nosso único trabalho seja o de amar ao Senhor sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos! Obrigada por mais essa oportunidade!!!

Paz e luz a todos!!!

Vibração Coletiva (24/04/2024) – Aceitando as diferenças

Aceitando as diferenças

Somos todos filhos do mesmo Pai, provenientes da mesma Fonte Criadora e, portanto, todos irmãos. Porém cada um traz consigo sua própria bagagem e vivências. Cada um de nós é uma face do Todo Cósmico a evoluir e, assim, todos diferentes em cores, experiências, linguagens a nos unirmos em um só coração.

Aprender a aceitar as diferenças é um exercício de amor incondicional, pois são elas que nos ajudam a crescer, evoluir em sabedoria e amor. Devemos lembrar que nessa caminhada ninguém é portador da verdade absoluta, pois enxergamos a vida dentro de nossas limitadas visões e crenças.

Por isso, o respeito deve ser a base de toda nossa experiência evolutiva, pois ele é parceiro do amor.

Vamos hoje unir nossos pensamentos vibrando pela dignidade no nosso mundo rico em diferenças, onde podemos nos expressar com liberdade e bem-estar!

Paz e Luz a todos!

Vibração Coletiva (17/04/2024) – A virtude da lealdade

A virtude da Lealdade

Você já ouviu alguma história sobre cães que ajudaram seus donos, protegendo-os ou então salvando-os de alguma situação de perigo? Ou então que, simplesmente, ficaram ao seu lado para lhes fazer companhia, mesmo após os donos já terem morrido? Imagino que sim, pois isto não é muito raro…os cães e também outros animais já nos deram várias demonstrações de lealdade aos seus donos. Tanto é que os habitantes do Nepal dedicam um dos dias do Diwali (o festival das luzes dos hindus) para homenagear e celebrar a lealdade dos cães, sendo este dia conhecido entre eles por Kukur Tihar (http://www.dogster.com/lifestyle/diwali-dogs-festival-of-lights-nepal-kukur-tihar).

A lealdade é a qualidade de alguém que é leal e esta palavra tem origem no termo legalis, que em latim remete ao conceito de lei. Inicialmente esta palavra designava alguém em quem era possível confiar e que cumpria as suas obrigações legais, ou sejaalguém que não falha com os seus compromissos, demonstrando responsabilidadehonestidade, retidão, honra e decência.

É uma virtude que vemos se perdendo nos dias atuaisprincipalmente entre políticos, que prometem fazer muitas melhoras durante suas campanhas e, quando assumem seus cargosacabam por “esquecer-se” da responsabilidade assumida

E nós? Será que estamos praticando esta virtude em nosso diaadia? Será que cumprimos com nossas promessas com responsabilidade para com nossos familiaresamigos e colegas de convívio? Será que somos pessoas em quem se pode confiar?

Convidamos à reflexão sobre este tópico e a vibrarmos juntos para que encontremos essa preciosa virtude dentro de nós, seguindo o exemplo de nossos queridos companheiros caninos!

Paz e Luz!

Vibração Coletiva (10/04/2024) – Humanidade

Humanidade

A nossa humanidade em toda sua trajetória de vida, busca soluções para suas dificuldades de sobrevivência e forma de coexistir.

No mundo antigo buscávamos, por uma caverna quente e comida, no mundo atual através do trabalho, por uma boa casa, alimentação e lazer, o grande diferencial de antes e agora, é o lazer, “o motivo para tudo acontecer”.

O lazer nos faz trabalhar incessantemente para tê-lo, na hora que quisermos. Mesmo assim, poucos o conseguem dessa forma. E mesmo o tendo, falta algo mais, a solução para a humanidade não chega, todos querem, poucos tem, muitos sofrem, não há¡ uma solução, já que o lazer é um descanso para o excesso de exigências de uma humanidade que, “trabalha por tempo e não tem tempo para se trabalhar”, ou seja, se autoconhecer.

Desde os primórdios da humanidade, a primeira concepção conhecida é o território, “minha cerca, sua cerca” a marca do seu e do meu e junto com isso, muitos problemas.

A organização  o que nos faz sair do caos, porém junto a organização existe as desigualdades pela falta de maturidade da cidadania e cooperação.

O que liberta? Sermos únicos naquilo que fazemos e reter “o poder de saber apenas em nós” ou ter várias pessoas que “não sabem aquilo que fazemos”, e nos ajudam a melhorar e elevar “aquilo que sabemos fazer”.

A Cooperação, o Compartilhar, o Repasse, fazem com que muitos, não sejam apenas muitos, mas muitos que se entreajudam, para ser todos.

Uma reflexão, a liberdade é nós sermos livres de nossas responsabilidades? Ou a liberdade está em ter a responsabilidade e saber o que fazer com ela?

A grande prova para humanidade, a liberdade humana, sermos, permitindo que todos sejam.

Nessa reflexão, que não é única verdade, mas um ângulo de visão, compartilhando com os irmãos, vamos mentalizar juntos, para buscarmos nossa liberdade, nas soluções para humanidade.

Que nesse momento todos nós juntos, possamos pensar em “mente coletiva” para que os(as) educadores, as donas de casa, os cientistas, os lixeiros, os políticos, as executivas, os padeiros, os médicos, as secretárias, todos os profissionais das áreas aceitas ou não socialmente, possam onde quer que estejam, encontrar soluções para sua humanidade, nossa humanidade.

O todo de um oceano começa por uma gota, sejamos a gota do oceano de soluções para nossa humanidade individual e coletiva.

Muita luz, paz e esperança na confiança que aquilo que fazemos pode mudar o “nosso mundo” se perseverarmos para que assim seja!