Roger Responde 037 – Qual a relação (ou diferença) entre Espiritualismo Universalista e o Universalismo Crístico?

037- Pergunta (30/08/2010): Roger, você aparece na Wikipédia como um dos principais adeptos corrente de pensamento Espiritualista Universalista. Qual a relação (ou diferença) entre Espiritualismo Universalista e o Universalismo Crístico?

Roger: Não fui em quem criou o perfil no Wikipédia. E ele é atualizado com frequência. Essa é a proposta do Wikipédia para manter dados corretos e atualizados. Mas a designação de certa forma é pertinente. O termo Espiritualista Universalista tem tudo a ver com o nosso trabalho, que é desprovido de rótulos, buscando estudar as correntes do conhecimento espiritualista de forma abrangente e desprovida de dogmas.

Entretanto, Espiritualismo Universalista e Universalismo Crístico não são a mesma coisa. O primeiro poderíamos entender como a designação daqueles que desejam se identificar com uma corrente religiosa com princípios espirituais mais avançados, rompendo com o rigor das religiões tradicionais. Já o Universalismo Crístico é uma metodologia de estudo e compreensão espiritual, que independe das religiões. Ninguém poderá se chamar de “Universalista Crístico” no futuro, porque não se trata de uma religião, que tentará impor, com o passar do tempo, seus dogmas. As religiões terminam naturalmente impondo suas verdades como absolutas; o Universalismo Crístico parte do pressuposto inverso, que todos nós devemos buscar essa verdade através do estudo e da expansão de nossas consciências, a partir de nossas experiências e reflexões, e jamais porque alguém determinou que fosse assim.

O novo padrão espiritual do terceiro milênio, o Universalismo Crístico, não deve ser visto como uma “salada de religiões”, porém como a união de todos aqueles que sentem a luz de Deus em seus corações convidando-os à construção de um mundo melhor e a uma compreensão maior dos desígnios de Deus. Sinceramente, não importa no que acreditamos, mas sim como as nossas crenças nos transformam para nos tornarmos pessoas melhores, contribuindo, assim, para que o amor de Deus vença as imperfeições e limitações de nossos egos…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *