Arquivos de Categoria: Vibração Coletiva

Vibração Coletiva (10/04/2024) – Humanidade

Humanidade

A nossa humanidade em toda sua trajetória de vida, busca soluções para suas dificuldades de sobrevivência e forma de coexistir.

No mundo antigo buscávamos, por uma caverna quente e comida, no mundo atual através do trabalho, por uma boa casa, alimentação e lazer, o grande diferencial de antes e agora, é o lazer, “o motivo para tudo acontecer”.

O lazer nos faz trabalhar incessantemente para tê-lo, na hora que quisermos. Mesmo assim, poucos o conseguem dessa forma. E mesmo o tendo, falta algo mais, a solução para a humanidade não chega, todos querem, poucos tem, muitos sofrem, não há¡ uma solução, já que o lazer é um descanso para o excesso de exigências de uma humanidade que, “trabalha por tempo e não tem tempo para se trabalhar”, ou seja, se autoconhecer.

Desde os primórdios da humanidade, a primeira concepção conhecida é o território, “minha cerca, sua cerca” a marca do seu e do meu e junto com isso, muitos problemas.

A organização  o que nos faz sair do caos, porém junto a organização existe as desigualdades pela falta de maturidade da cidadania e cooperação.

O que liberta? Sermos únicos naquilo que fazemos e reter “o poder de saber apenas em nós” ou ter várias pessoas que “não sabem aquilo que fazemos”, e nos ajudam a melhorar e elevar “aquilo que sabemos fazer”.

A Cooperação, o Compartilhar, o Repasse, fazem com que muitos, não sejam apenas muitos, mas muitos que se entreajudam, para ser todos.

Uma reflexão, a liberdade é nós sermos livres de nossas responsabilidades? Ou a liberdade está em ter a responsabilidade e saber o que fazer com ela?

A grande prova para humanidade, a liberdade humana, sermos, permitindo que todos sejam.

Nessa reflexão, que não é única verdade, mas um ângulo de visão, compartilhando com os irmãos, vamos mentalizar juntos, para buscarmos nossa liberdade, nas soluções para humanidade.

Que nesse momento todos nós juntos, possamos pensar em “mente coletiva” para que os(as) educadores, as donas de casa, os cientistas, os lixeiros, os políticos, as executivas, os padeiros, os médicos, as secretárias, todos os profissionais das áreas aceitas ou não socialmente, possam onde quer que estejam, encontrar soluções para sua humanidade, nossa humanidade.

O todo de um oceano começa por uma gota, sejamos a gota do oceano de soluções para nossa humanidade individual e coletiva.

Muita luz, paz e esperança na confiança que aquilo que fazemos pode mudar o “nosso mundo” se perseverarmos para que assim seja!

Vibração Coletiva (03/04/2024) – Ciclo de Evolução

Ciclo de Evolução

Queridos irmãos de caminhada, convidamos a todos para fazermos juntos uma reflexão sobre o nascimento e a morte, através de uma história simples, mas que pode nos ajudar a instigar a nossa mente sobre o tema proposto…

Em um encontro de algumas crianças que já estavam acostumadas a se reunir para fazer reflexões sobre a existência humana, foi levantado um questionamento crucial da vida:

– Por que nascemos e morremos?

Foi Nathaly quem arriscou a pergunta. Os amigos foram pegos de surpresa com um tema tão difícil de ser trabalhado. Em um primeiro momento, ninguém sabia o que responder, mas como toda boa pergunta, essa também estimulou a mente dos amigos para reflexão e um deles se atreveu a dar sua opinião, abrindo a roda de colocações sobre o assunto:

– Penso que a vida é como uma colcha de retalhos, que é costurada devagar, parte por parte e vai se formando ao longo do tempo. No dia em que os laços que unem os retalhos vão se desfazendo, a vida vai findando, até que eles voltem a ser o que eram antes, e essa é a morte.

Com essa colocação de Gustavo, outros amigos resolveram se pronunciar com a sua opinião para o grupo:

-Eu já ouso relacionar a nossa existência ao ciclo de vida de uma planta. Nas plantas temos diversas espécies, umas florescem, outras não, umas crescem outras não. Temos plantas de todos os tipos, fortes, frágeis, mais belas e vistosas, outras mais discretas, cada uma com sua peculiaridade. Elas só permanecem vivas, se forem bem regadas com o alimento necessário para sua sobrevivência, cada uma sobrevive da sua maneira, algumas precisam de clima úmido, outras de clima quente e assim por diante. Já a morte, dentro do contexto da planta, seria justamente a fase em que a planta já não mais consegue aproveitar nenhum tipo de alimento que a terra pode lhe oferecer. Sendo assim, ela vai perdendo as forças e aos poucos vai diminuindo o seu tempo de vida, para que possa fazer parte de um outro sistema, que lhe será muito mais proveitoso, já que essa terra já não lhe proporciona mais nada de útil para sua evolução. Nesse momento, sua matéria irá se desfazer, para integrar-se novamente ao terra,  dando espaço para que outras plantam nasçam, cresçam e floresçam nesse mesmo solo.

Uma das meninas se emocionou com a imagem que Zeca desenhou e disse:

-Nossa que lindo Zeca!!! Sua ideia sobre a vida e a morte me fez pensar sobre o quanto esse ciclo é perfeito. Assim como disse Gustavo, a ideia de voltarmos a ser o que um dia já fomos, nos faz pensar que essa vida é somente uma parte de nossa trajetória e complementada com a sua colocação, enxergamos o quanto a vida e a morte são duas faces de uma mesma moeda, que quando vista pelo plano maior, a morte vira vida e a vida vira morte. Podemos explicá-las claramente a partir da visão de vocês, que permanecemos aqui na Terra, enquanto ainda temos algo a aprender e quando por algum motivo, nosso envoltório não nos serve mais para nosso aprendizado, nos libertamos dele, fazendo com que o coropo continue o seu ciclo de vida material, se tornando parte novamente da natureza e permitindo a liberação de nosso espírito, para voltar ao plano espiritual e continuar o seu processo de evolução, em sua real morada.

Nathaly, que havia levantado o questionamento, ficou maravilhada com o desenvolvimento do assunto feito pelos amigos e disse:

– Queridos amigos, Deus é muito bom por ter me dado amigos como vocês, que me permitem a oportunidade de refletir sobre esses assuntos, pelos quais a maioria pouco se importa, sendo assim conseguimos levantar questionamentos de tamanho alcance, que se bem entendido, pode mudar a forma de agir de qualquer um diante dos acontecimentos da vida. Gostaria de agradecê-los pela oportunidade de crescermos juntos nessa caminhada evolutiva.

Todos saíram contentes e agradecidos por mais um dia de aprendizado entre almas afins, prontos para aplicarem o conhecimento que adquiriram em seus atos no dia-a-dia.

Nessa breve história, somos representados por esse grupo de crianças, que se interessam em refletir sobre questões esquecidas pela maioria, com o intuito de se desenvolver, para transcender e modificar o panorama social encontrado no atual processo evolutivo da Terra. Apesar de buscarmos o entendimento, ainda somos crianças espirituais, com o mínimo de conhecimento sobre o todo, engatinhando para conseguirmos dar os primeiros passos em direção ao nosso Pai. Comemoremos essa nossa união na fé que nos fortifica, e quando é assim raciocinada, nos ensina a engatinhar, dando o impulso inicial, que mostra o caminho da ascensão. Vibremos pela graça do nascimento e da morte, que agora enxergamos fazer parte de um ciclo perfeito da evolução. Nosso Planeta é apenas UM dos quadradinhos da colcha de retalhos de Deus, que há tanto tempo, costura para todos nós.

“Nascer, morrer, renascer ainda e progredir sempre, tal é a lei.” Allan Kardec

Paz e Luz a todos!!!

Vibração Coletiva (27/03/2024) – Páscoa, a ressurreição de nossas consciências

A Ressurreição de Nossas Consciências

Amados irmãos de caminhada! Hoje convidamos a todos a concentrarmos nossas atenções para a comemoração que chamamos de Páscoa. A Páscoa celebra a ressurreição de Jesus Cristo e, já que pouco lembrada em favor dos chocolates e coelhinhos, poderíamos aqui nos ater a questões como a inversão de valores da nossa sociedade, que faz com que, nessas datas comemorativas, sejamos os motores da ascensão e movimentação do comércio, mas resolvemos ir além, questionar se ainda necessitamos de uma data para lembrarmos da passagem Dele aqui na terra.

É visível a separação em que a maioria de nós nos encontramos: ou estamos perdidos saciando nossas vontades materiais, vivendo na superficialidade de datas como essas, contentando-nos em apenas cumprir com os rituais que cansamos de repetir, sem ao menos refletirmos sobre os mesmos, ou então, estamos envoltos em uma religiosidade que, erroneamente, evidencia o sofrimento, fazendo com que fiquemos vibrando na dor, vislumbrando a nossa salvação através do sofrimento e da culpa que devemos carregar, visto que crucificamos Àquele que veio para ser o nosso mestre.

Independente do que tenha acontecido na real história de Sua passagem pela terra, o que não resta dúvida, é que Jesus Cristo veio nos trazer uma mensagem de luz, a mensagem mais linda de todos os tempos, que é a do amor a si mesmo e ao próximo e assim, consequentemente, o amor a Deus. Essa é a mensagem mais limpa e mais pura que poderíamos receber de uma entidade de tamanho quilate espiritual e exatamente pela sua simplicidade, é reverenciada até os dias atuais.

Em meio a esses pontos que levantamos, fica visível que a preocupação de nosso amado Mestre não era receber uma data comemorativa, tão pouco o sofrimento infinito de seus irmãos diante do sentimento de culpa. Ele sabe que nada é por acaso e que, infelizmente, ainda não estávamos prontos para absorver tamanha sabedoria, mas, o que serve para o passado, já não se encaixa mais em nosso nível de entendimento atual.

Hoje podemos entender a mensagem que antes nos era tão difícil enxergar, TODOS NÓS SOMOS IRMÃOS e temos como missão de vida buscar evoluir no amor de Deus!!!

“…Cristo disse: eu vou mostrar a vocês uma maneira mais simples de chegar ao Pai. Se vocês aprenderem isto, podem fazer centenas de outras coisas sem medo de ofender a Deus. Amor. Se vocês amarem, estão cumprindo a lei, mesmo que não tenham consciência disto.

Podemos verificar por nós mesmos que este conselho funciona. Peguemos um mandamento qualquer: ‘Amar a Deus sobre todas as coisas.’ Eis o Amor. ‘Não tomar seu santo nome em vão.’ Ousaríamos falar superficialmente de alguém que amamos? ‘Guardar domingos e festas.’ Não ficamos muitas vezes ansiosos, esperando o dia de encontrar quem amamos para nos dedicarmos ao Amor? Então, se amamos Deus, o mesmo há de acontecer. O Amor exige que obedeçamos todas as leis de Deus. Quando um homem ama, é desnecessário exigir que honre seu pai e sua mãe, ou que não mate. Para o homem que quer bem a seu próximo é uma ofensa exigir que não roube – como poderia roubar quem ama? E seria supérfluo pedir que não levante falso testemunho – pois jamais faria isto, como seria incapaz de desejar a pessoa que o outro ama. Portanto, ‘o amor é o cumprimento da Lei’. O Amor é a regra que resume todas as outras regras. O Amor é o mandamento que justifica todos os outros mandamentos. O Amor é o segredo da vida.” ( Henry Dummond – Paulo Coelho; O Dom Supremo)

No momento em que focamos um único dia para meditarmos sobre a passagem de Jesus na terra, nos libertamos de qualquer compromisso nos outros dias, os que seguem e antecedem a data. É preciso que evidenciemos o amor infinitamente, todos os dias de nossas vidas, através das nossas atitudes, assim, essa data, a partir de agora, servirá sim para comemorarmos a ressurreição, mas ressurreição das nossas consciências no amor de nosso Pai, desperta através dos ensinamentos de nosso Irmão e Mestre Jesus.

Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos…

Ainda que eu tenha o dom de profetizar e conheça todos os mistérios e toda a ciência…

Ainda que eu tenha tamanha fé, a ponto de transportar montanhas…

Ainda que eu distribua todos os meus bens entre os pobres e ainda que entregue meu próprio corpo para ser queimado…

Se não tiver AMOR, nada serei !!!!!”  (Paulo de Tarso. Bíblia Sagrada; 1 Coríntios 13:1-13)

Para quem desejar, disponibilizamos o link de uma música como complemento a reflexão apresentada: https://www.youtube.com/watch?v=6rjXkXpX8Wk

Vibração Coletiva (20/03/2024) – União entre Fė e Ciência

União entre Fé e Ciência

Amados irmãos, sabemos que todos nós caminhamos inevitavelmente em direção ao progresso moral e espiritual, e que atualmente nos encontramos em um período de transição do nosso planeta, para um mundo de regeneração, onde visualizamos a Nova Era cada vez mais próxima da humanidade terrena. Portanto, convidamos nossos queridos companheiros da senda evolutiva a unir nossos pensamentos em prol do futuro anunciado, e meditarmos a respeito da imprescindí­vel união entre a fé e a ciência, que em breve será uma realidade presente na vida de todos os espíritos eleitos que obtiverem o ingresso para prosseguirem aqui reencarnando, ampliando suas consciências em busca das verdades eternas criadas por Nosso Pai de infinito amor.

A Nova Era nos convida ao estabelecimento de relações lógicas, através do entendimento das Leis Divinas, sempre apoiadas e embasadas sob o crivo da razão. Neste momento em que nosso planeta está adentrando, será constantemente necessária, por nossa parte, a busca de respostas acerca dos mecanismos das vidas física e espiritual. Neste novo período terreno, a humanidade terá uma relação estreita com a espiritualidade, os homens reconhecerão a existência da vida eterna e serão conscientes dos seus deveres para com os Planos Celestiais.

Neste âmbito, é imprescindível que haja uma fusão entre a espiritualidade e a ciência, permitindo assim, que nossa humanidade evolua mais rapidamente em busca das verdades eternas. A fé movida por cada religião existente deve unificar-se, elevando o homem a uma nova postura espiritual, que busca em si o autoconhecimento e o aperfeiçoamento moral, livre de dogmas sectários e da alienação frente aos reais objetivos da vida. Este é o ideal traçado pelo Universalismo Crístico, através da Alta Espiritualidade, que nos apresenta como um dos princípios básicos, a busca incessante pela sabedoria espiritual aliada ao progresso filosófico e científico com o objetivo de promover a evolução integral da humanidade.

Enquanto o homem não compreender o Mundo Físico e o Mundo Espiritual como uno, pertencentes a uma mesma realidade e dependentes um do outro para o estabelecimento da evolução do ser, estará estagnado e distante dos preceitos da Nova Era. A humanidade só atingirá grandes passos rumo à  evolução quando passar a colocar Deus à  frente dos seus feitos, elevando-O à  posição de Criador de todas as coisas. Do contrário, nosso planeta seguirá rumando pela mesma estrada que se encontra há séculos, onde a dor, a alienação e o atraso devido à  visão materialista são uma constante.

Porém, é ní­tido que grande parte da atual humanidade já não se encontra mais conexa com os antigos preceitos trazidos pelas religiões ainda vigentes, e por este motivo, alguns dogmas seculares precisam ser repensados e explicados por uma nova ótica, já que o perfil do homem moderno exige o avanço para o conceito da fé raciocinada, lógica e coerente. Para tanto, a união da fé com a ciência surge como imperativo para o auxílio dessa nova visão de mundo, em que a realidade científica não continuará mais se baseando de forma restrita  às barreiras fí­sicas, totalmente alheia à  realidade espiritual.

A união da fé e da ciência que aqui falamos, é a de uma associação da realidade espiritual com a metafí­sica (parte da filosofia que trata da natureza da existência, da verdade e do conhecimento). Apesar de muitos cientistas céticos não concordarem com esse ponto de vista, é perfeitamente aceitável a avaliação científica dos fenômenos naturais pela ótica espiritual. No futuro, a visão da realidade espiritual será melhor empregada na esfera da ciência, permitindo uma ampla compreensão dos fenômenos naturais, libertando o homem da sua então visão limitada da  grande Criação de Deus.

 

Dessa forma, o consequente avanço das pesquisas científicas no campo metafí­sico, futuramente direcionará o homem a uma natural aceitação da ligação espiritual às muitas áreas da ciência terrena. Esta nova visão, aliada à  necessidade de integração de valores espirituais à  atual humanidade, despertará nos homens as verdades imortais, que serão propagadas às novas gerações, através do conhecimento e do estudo. A educação na Nova Era será grande aliada da Alta Espiritualidade, pois fundará as bases para o real despertar do homem, ainda na juventude, levando-o a ampliação da consciência, através de estudos de caráter filosófico, que o ensinarão a se libertar, ao invés de escravizá-lo.

 

O homem conseguirá crer verdadeiramente em Deus, e vislumbrar o sentido que há em todos os seus desí­gnios, a partir do momento em que realmente compreender a beleza de Sua criação e a magnitude de Suas Leis, sentindo o amor que Ele tem por cada ser. Portanto quando compreendermos a imensidão da criação de Nosso Pai, conseguiremos antever claramente a ligação que há em tudo a nossa volta, pois para tudo há uma razão de ser e de existir. Vibremos para que esse panorama tão sonhado por todos os que buscam o ideal crí­stico, possa se materializar em breve, levando a chama libertadora da consciência espiritual a todos os seres, desamarrando-os dos nós da ignorância e retirando o véu que os impede de enxergar a perfeição da obra de Deus!

 

Paz e Luz a todos!

Vibração Coletiva (13/03/2024) – Confiança

Confiança

A confiança é delicada flor, que escolhemos entregar a alguns eleitos, na expectativa de que cuidarão dela com desvelo e lealdade. Sua beleza é proporcional à sua delicadeza; uma vez enfraquecida, dificilmente podemos recuperá-la. Os mais extremistas dizem até mesmo ser impossível… Mas nada é impossível no terreno fértil do amor e da compreensão.

Se sentimos que a pessoa a quem confiamos nossa flor a negligenciou em seus cuidados; se percebemos o ressentimento e o amargor da decepção invadirem nosso jardim; e se concluímos finalmente que jamais poderemos confiar nosso coração novamente a essa pessoa… Paremos por uns instantes, meus queridos.

Antes que o fel torne o solo de teu coração terreno árido, pare por um instante e coloque-se no lugar de teu jardineiro negligente.

Estava ele realmente preparado para a tarefa que o confiou? Tinha consciência das formas de rega e poda; sabia ele das expectativas de teu coração?  Seriam estas expectativas justas, ou demasiado altas para qualquer ser humano. Talvez tenhamos injustamente esperado que ele fosse o mais hábil dos jardineiros, esperamos dele a perfeição inatingível…

E então, um dia, nossa flor não foi regada como gostaríamos. Não foi levada ao sol pelo tempo que esperamos. Não recebeu o adubo que imaginamos. E assim julgamos essa flor ter sido completamente esquecida, negligenciada, magoada…

Como voltar a confiar em alguém a quem entregamos esta flor preciosa – seja no formato de amizade, amor, desvelo, entrega… – e que a despedaçou? Nossa natural reação de autopreservação é jamais deixar esta pessoa entrar em nosso jardim novamente.

No entanto, quantas vezes será que não fomos nós o jardineiro negligente? Quantas pessoas já decepcionamos – muitas delas sem sequer termos nos dado conta? Quantas belas flores deixamos morrer?

E ao reconhecer o erro, não gostaria de uma nova oportunidade de fazer melhor, de ser mais diligente, mais amoroso, mais cuidadoso?

Por outro lado, quantos de nós somos capazes de conceder esta segunda chance? Quantos de nós tem a coragem de esquecer a decepção e deixar entrar novamente em nosso jardim aquela mesma pessoa que pisou em nossas flores de alegria?

Dessa maneira, o grande mérito não está em confiar. Que mérito existe em confiar em quem nunca nos magoou?

A verdadeira virtude está no perdão. Está em conceder uma segunda chance. Em confiar novamente.

E não há melhor adubo para a bela flor do amor, que o perdão.

Ao vibrar esta noite pela confiança, vamos dar um passo além e vibrar pelo perdão. Vibrar pela coragem de tentar novamente.

Vibrar pela gratidão daqueles que receberam uma segunda chance, um segundo voto de confiança.

Vibrar para que num futuro não muito distante, existam mais flores e menos aridez; mais sorrisos que lágrimas; mais abraços que separações; mais reencontros que desencontros.

Paz e Luz!

Vibração Coletiva (06/03/2024) – Esperança

Esperança

No momento atual, em que vivenciamos tantas incertezas, dias de apreensão quanto ao futuro das nossas vidas, nossas famílias, mudanças climáticas, mudanças no cenário econômico e político nos transportam para um mundo paralelo onde imperam a desesperança e a dúvida quanto ao nosso futuro. Será venturoso? É previsível? Teremos segurança? Teremos o alimento nosso de cada dia? E o dinheiro para manutenção da vida? Teremos conforto? Nossas crianças terão bons exemplos a seguir? O que dizer de nossos representantes nos mais variados níveis da política pública?

O que vem à mente é justamente a nossa parcela de responsabilidade na formação desse clima onde não enxergamos esperança. De que forma podemos contribuir para amenizar os reflexos da baixa auto estima, elevando nossos pensamentos a um patamar superior de esperança?

Ao elevarmos nossos pensamentos ao universo, vibrando paz, equilíbrio, ética, discernimento, responsabilidade com a coisa pública, força e luz para direcionar as ações dos nossos representantes eleitos e que são responsáveis pelos destinos do país, contribuímos para que a espiritualidade possa utilizar-se dessas energias e atuar de forma mais efetiva por meio do pensamento e inspiração aos gestores públicos.

Que possamos ainda, vibrar pelas pessoas – habitantes do nosso amado Brasil – e que se encontram suscetíveis às energias maléficas que se aproveitam do momento em que as pessoas fortalecem os pensamentos negativos e de desesperança para aproximar-se e influenciar ainda mais.

Vibremos ainda, amigos fiéis, para que no nosso dia-a-dia sejamos exemplos de alegria, de positivismo, de esperança em um novo porvir. Que o mundo possa transitar para a nova era, limpo de carga negativa por meio das nossas ações, atitudes e principalmente exemplo, na busca da reforma íntima, da reversão de vícios – desde os pequeninos até os mais expressivos – um passo de cada vez.

Que a paz reine em nossos corações e se reflitam nas ações do nosso dia a dia.

Vibração Coletiva (28/02/2024) – Chamados Divinos

Chamados Divinos: Você os percebe?

Convidamos a todos nessa semana a refletir sobre chamados divinos, são muitos os chamados e oportunidades que temos diante de nossa existência terrena, mas infelizmente não os enxergamos como deveríamos. Se você está pensando que nunca ocorreu esse chamado “mágico” com você é porque ainda não percebeu o quanto você é abençoado e amado por Deus e por todo o universo…

Vivemos um cotidiano agitado e por muitas vezes hipnotizador, onde não se encaixa tempo para pensarmos sobre a vida, mas o nosso Pai nos criou tão perfeitos, que quando não encontramos conscientemente um momento para refletir, o nosso corpo faz com que o encontremos. Esse tempo exigido para você mesmo, pode aparecer através de uma doença em seu corpo ou em entes queridos, problemas no trabalho, com amigos, família, etc. É a famosa frase que conhecemos que se não aprendemos pelo amor, a lei de causa e efeito fará com que aprendamos pela dor.

As dúvidas, as doenças, os problemas surgem como bênçãos que nos fazem refletir sobre a nossa caminhada, sobre nossos objetivos. São eles que geram nossos conflitos existenciais, que independente da causa geradora, sempre tem um único objetivo, nos religar com o nosso próprio eu, com o divino que temos dentro de nós. Quando entramos em conflitos, nos obrigamos a refletir sobre nossas reais motivações, sobre os porquês de cada coisa, sobre os porquês da nossa existência.

Podemos nomear essas crises em nossas vidas de chamados divinos. Recebemos esses chamados quase que diariamente, são avisos, sinais, mas nem sempre estamos preparados para ouví-los, ou se o seguimos, dificilmente atribuímos a um auxílio divino. Esse divino que falamos, não se refere a Deus propriamente dito, mas aos seres imortais que somos e que existem em todo o universo trabalhando em prol de nosso bem e de nossa evolução. Como disse Willian Shakespeare: Existem mais coisas entre o céu e a terra do que sonha a nossa vã filosofia.

Tudo se tornará mais fácil se entendermos o que há muito tempo já nos foi passado: Não é o que a vida fez com você é o que você fez com aquilo que a vida fez com você. A escolha estará SEMPRE em nossas mãos. O que a vida nos proporciona SEMPRE será resultado das nossas atitudes e escolhas, portanto temos que assumir as nossas vidas. Peça opinião de quem ama para que você se norteie, pois se o resultado não está bom é porque podemos estar fazendo escolhas equivocadas, mas não fuja da sua essência! Temos que achar o equilíbrio, se você se basear SEMPRE pelo o que os outros dizem, só para fugir da responsabilidade que é sua, mesmo assim sofrerá as consequências de suas atitudes, mesmo que o “mandante” não seja você, você o fez, então responderá pelos seus atos.

Não foque sua energia no problema e sim na solução. Não assuma o papel de vítima, lembremos que dificuldades todos temos, elas são os chamados que recebemos diariamente para que acordemos, se algo não está bom, então vamos corrigir, o que estamos fazendo para que as dificuldades se dissolvam? Reclamar só faz com que o problema se torne ainda maior, mas agir, diminui ou até soluciona o problema, além de nos presentear com mais um degrau que subimos em direção de nossa evolução.

Que tenhamos sempre tempo para refletir e ouvir os chamados divinos, assim aprenderemos a utilizar o nosso lado humano e domaremos o nosso lado animal, conseguindo assim optar pela porta estreita e não pela porta larga. Quando ouvimos a frase de que muitos são os chamados, mas poucos são os escolhidos, o chamado vem de Deus, mas a escolha de que caminho seguir é nossa, SOMOS NÓS QUE ESCOLHEMOS!!!

Paz e luz a todos!

Vibração Coletiva (21/02/2024) – Caminhos para a Luz

Caminhos para a Luz

Amados irmãos de jornada, nesta semana propomos uma reflexão acerca do caminho que estamos trilhando nesta abençoada oportunidade que recebemos de nosso Grande Pai. Convidamos a todos a meditar sobre os passos que já foram dados em nossa vida e em todo crescimento que obtivemos; a refletir sobre o futuro, nos perguntando para onde queremos ir; a olhar para nosso eu interior, reafirmando nossos valores e motivações; a lembrar de que vivemos cercados de outros irmãos, e que o auxílio e o amor ao próximo devem sempre imperar; a valorizar as pequenas coisas, que são o que tornam nossas vidas mais felizes; e por fim, a ter a certeza de que não importa o caminho que escolhemos seguir, estaremos sempre amparados pelo plano superior, e que Deus, com sua suprema magnitude, rege com maestria todos os nossos passos.

Primeiramente, olhe para trás: Relembre algumas situações em sua vida, pense nas atitudes e posicionamentos que você tinha, frente a dificuldades ou períodos difíceis, e depois retorne para o momento atual, revendo o quanto você já mudou, o quanto de auto controle você já conquistou; Observe o quanto você já evoluiu, quantos obstáculos você já superou e o quanto você amadureceu nesta longa caminhada já percorrida. Todas as dificuldades que passamos são extremamente necessárias para nossa evolução. Revisitando o passado e comparando-o com o tempo presente, nos faz enxergar com clareza os motivos que nos fizeram passar por tais situações e quão necessárias elas eram. Observe o quanto você é merecedor de todas as oportunidades que recebeu, e faça por merecer, esforçando-se para aprender e crescer a cada dia mais em nossa escola terrena.

Agora, olhe para a frente:  Revendo nossas mudanças e nossa evolução frente ao passado, definimos com facilidade aquilo que não desejamos mais ser agora, e o que almejamos alcançar em nosso futuro. Pergunte-se: que caminhos desejo trilhar? Pense em todas as suas motivações e desperte a sua força criadora, trace metas claras para o que você deseja ser. Só você tem o poder da transformação, da mudança, portanto, não espere nem dependa de ninguém para que você inicie ou continue a mudança. Lembre-se sempre de que quando você se transforma, o mundo em que você vive também é transformado. Siga firme transpondo as dificuldades e aprendendo com elas, certo de que está fazendo o seu melhor, confie e peça auxílio ao plano espiritual sempre que precisar, pois ele sempre te amparará e te dará a força que necessitas para vencer.

Olhe para dentro: Conheça-se profundamente, reconheça suas limitações e saiba como lidar com elas, observe seus dons e aprenda a utilizá-los em benefício para seu crescimento e em prol do seu próximo. Conheça os sentimentos que habitam seu coração, dê vida aos sentimentos nobres e abafe aqueles de que não necessita mais para viver em harmonia, até que estes não estejam mais presentes em seu íntimo. Cultive o amor, o mais sublime e puro dos sentimentos, e dê o seu coração a ele como morada.  Permita que a sua consciência se amplie, através do auto conhecimento e da busca pelo entendimento espiritual.

Neste momento, olhe para o lado: Ame ao próximo como a si mesmo. Ao compreender-se e ao desenvolver sentimentos elevados, você começa a compreender e a respeitar o próximo da forma como ele é. Vivencie diariamente a comunhão com seus irmãos de caminhada, solidarize-se com a dor e a dificuldade do outro, estendendo a sua mão e auxiliando quando puder. Torne-se mais sensível, assim    o outro estiver precisando de você. Lembre-se sempre de que assim como o outro necessita de você, você também necessita do outro para crescer e evoluir, portanto, valorize as pessoas que estão a sua volta e aprenda com elas, todos, sem exceção, possuem ensinamentos para nos passar.

Não esqueça de olhar para baixo: Este passo nos faz refletir que não devemos nos sentir superiores a ninguém, não importando as diferenças que nos “separam”, seja ela material ou espiritual. Cada um possui aquilo que necessita para viver, de acordo com as obras que deve realizar e do que precisa aprender nessa jornada, através do que se propôs a vencer antes de regressar novamente ao plano terreno. Assim como cada ser humano se encontra em um nível evolutivo distinto, e os erros que hoje outra pessoa comete, podemos já ter cometido também, por isso, não julgue suas atitudes, pelo contrário, auxilie-o a superá-las e a fazer diferente. Nesse momento, pensemos também em todas aquelas pequenas coisas que fazem parte da nossa vida e de que muitas vezes não valorizamos. A felicidade está ao alcance de todos, e a encontramos nos pequenos detalhes, nas gentilezas que recebemos e doamos, nas boas ações que praticamos e principalmente no amor que colocamos em tudo o que fazemos e a todas as pessoas que conhecemos.

Por fim, olhe para cima: Lá você encontrará Deus e todos aqueles seres iluminados que nos acompanham, nossos amigos espirituais que nos guiam e torcem para que acertemos agora, para que aproveitemos cada instante dessa divina oportunidade de aprimoramento moral e espiritual. Agradeça ao plano espiritual por todo apoio que recebe, pois ainda que não percebemos a sua presença, eles estão conosco constantemente, nos inspirando o melhor caminho a seguir. Lembre-se, portanto, de que você nunca está sozinho, nem desamparado, pode sempre pedir para que o Alto o inspire, ilumine seus pensamentos e lhe dê energia para prosseguir firme no seu caminhar. Tudo que nos ocorre faz parte de um plano muito maior, que momentaneamente desconhecemos. Por isso, busque se conhecer melhor e estar cada vez mais em sintonia com os planos astrais elevados, assim você estará sempre se sentindo amparado, protegido, renovando a sua fé, sabendo as melhores atitudes a tomar e com a certeza de que o plano superior estará incessantemente agindo em seu benefício e designando os melhores caminhos para seguirmos em direção a luz.

Paz e Luz a todos!­­

Vibração Coletiva (14/02/2024) – Diversões

Diversões

Nessa semana vibremos sobre as diversões, pois vivemos os festejos de Carnaval e com eles suas graves consequências.

Irmãos, sabemos que este período traz vibrações muito densas para o planeta, puxadas pelas mentes não vigilantes de nossos irmãos que ainda dormem em sua ignorância com relação aos valores morais do espírito. Junto com esta nuvem densa, milhares de irmãozinhos desencarnados que caminham na estrada da ignorância, conhecendo a invigilância humana e seus desajustes emocionais, aproveitam-se para exercer seus poderes de vampirização e obsessões pesadas, gerando graves consequências posteriores na vida dos encarnados.

Inúmeras desencarnações ocorrem neste período também, por conta dos excessos de velocidade misturados ao álcool e às drogas; Muitas doenças surgem neste perí­odo por conta das mentes em desequilí­brio, principalmente as de cunho sexual.

É necessário redobrarmos a vigilância de nossos pensamentos e sentimentos, para que não ocorram situações desagradáveis em nossa vida, decorrentes deste momento de desequilí­brios e desejos desenfreados dos brasileiros e dos demais irmãos que vêm ao Brasil para curtir a festa.

Apesar de este período estimular as promiscuidades e os entorpecimentos dos sentidos, podemos sim utiliza-lo para fazermos algo positivo no meio em que vivemos; podemos utilizar este momento para as práticas de meditação e envio de energias salutares para o planeta; fazer a leitura de livros que nos engrandeçam a alma; viajar para algum lugar com a família ou amigos onde possamos nos conectar com a mãe natureza; ouvir músicas relaxantes que elevem a alma; dentre diversas alternativas que estiverem ao nosso alcance, para que possamos ajudar na psicosfera do planeta, onde as trevas não encontrarão barreiras.

Que possamos permanecer centrados e imperturbáveis em nosso processo de nos tornamos seres um pouco mais evoluídos a cada dia e deixarmos sempre uma boa mensagem para nossos irmãos e para o Planeta.

Muita Paz e Muita Luz a Todos!

Vibração Coletiva (07/02/2024) – Caminhos da Fé

Caminhos para a Fé

Convidamos a todos nessa semana a refletir sobre como ter cada vez mais fé e quais caminhos escolher quando nosso objetivo é alcançar uma fé raciocinada. Vivemos atualmente em uma fase onde as religiões não estão mais suprindo as necessidades reflexivas dos jovens e as suas diretrizes morais ficam a mercê única e exclusivamente da educação dada pelos pais e alguns professores, que acabam assumindo uma parte dessa responsabilidade por amor aos seus educandos.

Desde o princípio as religiões possuíam um cunho educativo, evangelizar era educar de acordo com a moral de Jesus. Mesmo com a imensidão de erros praticados pelas igrejas “em nome de Jesus”, esse controle da sociedade sempre foi útil para frear os impulsos mais grotescos dos humanos.

Os anos foram passando, o homem evoluiu intelectualmente, avançou no campo da ciência, mas as religiões estacionaram em seus conceitos e dogmas. Essa estagnação gerou um desinteresse em grande parte da juventude atual que está totalmente desprendida desses conceitos e rituais ultrapassados, para eles isso não faz mais sentido, para acreditar eles precisam antes entender.

Essa mudança de comportamento por um lado é positiva para a evolução, mas por outro é preocupante, sabemos que a humanidade atual não está preparada para viver sem um freio moral, nascer e morrer única e exclusivamente para o material significa ter uma vida vazia e exclusivista.

As religiões ficaram obsoletas por não acompanharem o desenvolvimento humano, mas não significa que tudo o que trazem esteja errado, só é necessário que saibamos analisá–las com racionalidade, sem imposições, sem rituais e sem preconceitos.

Algumas pessoas assumem que frequentam alguma religião e muitas outras dizem não acreditar em nada, mas a maioria nunca refletiu claramente sobre o que é religião, sobre quais os benefícios que ela pode nos proporcionar. Se você se enquadra em uma dessas, pense sobre isso, essas atitudes são incoerentes, pois ou você está no “piloto automático” ou diz que não acredita em algo que não conhece.

A religião é um dos caminhos que nos religa ao divino e será um caminho correto se nos tornar uma pessoa melhor sem prejudicar a nós mesmos e não nos deixar dependentes dela para estarmos bem e equilibrados.

Assim como o Universalismo Crístico, diversos grupos com diferentes nomes estão sendo criados pelo mundo para suprir essa necessidade de unificar conceitos e conhecimentos para o nosso melhoramento pessoal e para avançarmos no que diz respeito à busca por um mundo melhor e mais consciente das verdades imortais, que há muito já são trabalhadas nas filosofias Orientais.

Por mais que as religiões se tornem cada vez mais ultrapassadas jamais conseguiremos inibir a nossa ligação com o divino, pois existe algo que transcende a nossa vontade, está dentro de nós e sentimos no fundo de nosso peito. É o sentimento que nos faz ter a certeza de que a vida espiritual existe, fazendo com que não paremos a busca pelo conhecimento. Quando sentimos a verdade dentro de nossos corações sem cessar o estudo para alcançar a verdade dentro de nossas mentes, chegamos à tão conhecida, mas ainda pouco praticada fé raciocinada. Com essa prática não corremos o risco de nos tornarmos arrogantes ao ponto de achar que os homens já sabem tudo, como também não tropeçaremos em uma adoração inocente, sem reflexão, onde há mais interesses humanos do que propriamente uma forma de nos tornarmos pessoas melhores.

Emanemos muitas energias para que cada vez mais, em diversos lugares do mundo, novas consciências sejam despertas, fazendo com que a fé e a razão caminhem juntas, aplicando na prática em seu dia–a–dia os conhecimentos adquiridos e que a cada uma das novas informações ampliem mais nosso campo de visão, enxergando o quanto tudo faz sentido e que realmente nada é por acaso.

Paz e Luz a todos!!!