Author Equipe UC

A virtude da Lealdade

Você já ouviu alguma história sobre cães que ajudaram seus donos, protegendo-os ou então salvando-os de alguma situação de perigo? Ou então que, simplesmente, ficaram ao seu lado para lhes fazer companhia, mesmo após os donos já terem morrido? Imagino que sim, pois isto não é muito raro...os cães e também outros animais já nos deram várias demonstrações de lealdade aos seus donos. Tanto é que os habitantes do Nepal dedicam um dos dias do Diwali (o festival das luzes dos hindus) para homenagear e celebrar a lealdade dos cães, sendo este dia conhecido entre eles por Kukur Tihar (http://www.dogster.com/lifestyle/diwali-dogs-festival-of-lights-nepal-kukur-tihar).

A lealdade é a qualidade de alguém que é leal e esta palavra tem origem no termo legalis, que em latim remete ao conceito de lei. Inicialmente esta palavra designava alguém em quem era possível confiar e que cumpria as suas obrigações legais, ou seja, alguém que não falha com os seus compromissos, demonstrando responsabilidade, honestidade, retidão, honra e decência.

É uma virtude que vemos se perdendo nos dias atuais, principalmente entre políticos, que prometem fazer muitas melhoras durante suas campanhas e, quando assumem seus cargos, acabam por "esquecer-se" da responsabilidade assumida...

E nós? Será que estamos praticando esta virtude em nosso dia-a-dia? Será que cumprimos com nossas promessas com responsabilidade para com nossos familiares, amigos e colegas de convívio? Será que somos pessoas em quem se pode confiar?

Convidamos à reflexão sobre este tópico e a vibrarmos juntos para que encontremos essa preciosa virtude dentro de nós, seguindo o exemplo de nossos queridos companheiros caninos!

Paz e Luz!

Vibração Coletiva (20/10/2021) – A virtude da lealdade

A virtude da Lealdade

Você já ouviu alguma história sobre cães que ajudaram seus donos, protegendo-os ou então salvando-os de alguma situação de perigo? Ou então que, simplesmente, ficaram ao seu lado para lhes fazer companhia, mesmo após os donos já terem morrido? Imagino que sim, pois isto não é muito raro…os cães e também outros animais já nos deram várias demonstrações de lealdade aos seus donos. Tanto é que os habitantes do Nepal dedicam um dos dias do Diwali (o festival das luzes dos hindus) para homenagear e celebrar a lealdade dos cães, sendo este dia conhecido entre eles por Kukur Tihar (http://www.dogster.com/lifestyle/diwali-dogs-festival-of-lights-nepal-kukur-tihar).

A lealdade é a qualidade de alguém que é leal e esta palavra tem origem no termo legalis, que em latim remete ao conceito de lei. Inicialmente esta palavra designava alguém em quem era possível confiar e que cumpria as suas obrigações legais, ou seja, alguém que não falha com os seus compromissos, demonstrando responsabilidade, honestidade, retidão, honra e decência.

É uma virtude que vemos se perdendo nos dias atuais, principalmente entre políticos, que prometem fazer muitas melhoras durante suas campanhas e, quando assumem seus cargos, acabam por “esquecer-se” da responsabilidade assumida…

E nós? Será que estamos praticando esta virtude em nosso dia-a-dia? Será que cumprimos com nossas promessas com responsabilidade para com nossos familiares, amigos e colegas de convívio? Será que somos pessoas em quem se pode confiar?

Convidamos à reflexão sobre este tópico e a vibrarmos juntos para que encontremos essa preciosa virtude dentro de nós, seguindo o exemplo de nossos queridos companheiros caninos!

Paz e Luz!

Vibração Coletiva (13/10/2021) – O Criador e a vida imortal

O Criador e a Vida Imortal

Amados irmãos, sabemos que devido à falta de provas e evidências mais concretas, a origem da vida é um dos mais polêmicos pontos do conhecimento científico. Diversas teorias foram criadas para explicá-la, mas nenhuma até hoje apresentou ao homem a comprovação do aparecimento e desenvolvimento da vida.

Afinal para que nascemos e por que morremos? Há muitas perguntas sem repostas e esquecemos de refletir sobre elas em nosso dia-a-dia atribulado. Precisamos trabalhar para pagar as contas, cuidar da família, da casa… São muitas as tarefas que temos que cumprir, mas alguns momentos de reflexão em nossa rotina nos permitem transcender a conceitos ultrapassados e ampliar nossos horizontes.

Quando refletimos sobre a origem da vida e suas causas, um dos caminhos inevitáveis a percorrer é o das religiões. Nem a ciência pôde evitar percorrer esse caminho e conosco não seria diferente. Sem respostas prontas, começamos a investigar as propostas de cada uma delas e passá-las pelo filtro da razão.

Nesse percurso aparecerá o Criador do Universo, cujo nome é adequado de acordo com o meio que estivermos analisando. Mas será possível a existência de um ser tão poderoso? Se pensarmos que conhecemos o autor pelas suas obras, ficará fácil acreditar que existe uma força maior, muito poderosa que rege o Universo e todo seu mecanismo.

Observemos a perfeição da vida, onde desde os primórdios foi dado ao homem as condições necessárias para seu desenvolvimento, pois tudo o que criamos até os dias atuais advém de matéria-prima retirada da natureza, assim como os animais e todo o ecossistema que possui o seu curso natural. Todas as matérias que são apresentadas nos colégios surgiram a partir da observação da natureza, a luta pela sobrevivência humana tem relação direta com o desenvolvimento das ciências e linguagens que estudamos.  Mas quem mesmo criou a natureza, os homens, o Universo?

A geografia nos apresenta que nosso planeta não é único e pelo contrário, é um muito pequeno entre muitos outros existentes, não seria muita pretensão acreditar que somente aqui na Terra existe vida? Quando percebemos que ainda temos muitas coisas a aprender e que não somos criadores de tudo, mas sim co-criadores, começamos a enxergar a nossa pequenez diante da imensidão e da perfeição do Universo e da vida que estamos inseridos.

Partimos então do princípio de que há um Criador de tudo, mas qual seria o sentido da criação de todo o Universo, de toda essa perfeição e da luta pela sobrevivência, se tudo acabasse com a morte? Não acreditar na vida futura implica acreditar na não conservação de nossa individualidade depois da morte. Estudar e se aperfeiçoar para quê? Onde estaria a lógica da vida?

Em todos os tempos apareceram fenômenos mediúnicos que até hoje algumas pessoas acreditam ser extraordinários, mas eles nada mais são do que a manifestação de mais uma das leis naturais que regem o Universo, a lei da vida imortal.

A partir desses fenômenos, Allan Kardec codificou mensagens de diversos espíritos de diferentes lugares do mundo unificando-as em obras que explicam eternos enigmas da humanidade. Chico Xavier, grande homem e médium, dedicou toda sua vida a intermediar mensagens entre encarnados e desencarnados, psicografou muitas obras, que sem um estudo específico sobre diversas áreas seria impossível escrevê-los, ainda mais no curto espaço de tempo em que eram publicadas.

Vários outros nomes foram enviados com essa missão de ampliar a consciência dos homens, apresentando a comunicação entre os dois planos e trazendo explicações lógicas para a existência de um Criador. Além do auxilio desses missionários, o homem já carrega dentro de si essa certeza, pois independente da crença que carrega, nos momentos de dificuldade, torna-se humilde e liberta a sua sensibilidade, pedindo auxílio de uma força maior.

Concentremos nossas vibrações para que cada vez homem precise menos da dor para acionar a sua ligação com seu Pai Criador, que aproveite e coloque em prática os ensinamentos que lhe são passados, que cada vez mais a ciência e a fé se unam para quebrar as barreiras e preconceitos que ainda alimentam a cegueira geral da humanidade, ambas perdem forças quando andam sozinhas, mas juntas tem o poder de libertar o homem das amarras da ignorância.

Paz e Luz a todos!

Vibração Coletiva (06/10/2021) – A importância de ser criança

A Importância de Ser Criança

Irmãos, vamos mentalizar esta semana sobre o papel das crianças em nossa sociedade e em nossas vidas.

Nossas crianças estão sofrendo um desrespeito muito grande, em uma fase que é a mais importante para o espírito, pois é onde são firmados importantes valores de conduta morais para a sua alma.

Quando somos despertos para a vida espiritual, tomamos a consciência que uma criança que vem ao mundo é sim um espírito milenar com uma bagagem interior enorme, vendo na oportunidade da reencarnação uma motivação para aparar suas arestas espirituais, depurar suas imperfeições morais e corrigir seus débitos contraídos em vidas passadas. Mas como fica então esta criança ou este espírito quando chega a este mundo e não encontra a receptividade e os ensinamentos morais dos quais necessita para seu aprendizado? Que reação tem os pais então, quando se depara com suas manhas infantis para conseguirem o que querem?

Vemos diariamente em nossos veículos de informações notícias envolvendo crianças e adolescentes e suas várias formas de abuso que elas sofrem; seja ela familiar ou social. Crianças sendo adultizadas cedo demais, quando o certo seria ela estar brincando e se desenvolvendo sadiamente e com boa formação moral dada pelos pais e pela sociedade. Infelizmente vemos o contrário, são na grande maioria, crianças alienadas, mal educadas, birrentas e com vários distúrbios de comportamento. Os pais cada vez mais ausentes em suas vidas colocam a culpa dessa ausência no trabalho, na falta de tempo e na vida corrida do dia-a-dia; e para suprir sua ausência, compensam seus filhos com presentes e coisas materiais deixando-os livres para fazerem o que quiserem, guiados pela sociedade do materialismo e da alienação, sem refletirem sobre o impacto que irá causar em sua personalidade e em sua moralidade.

Pergunta: Como deveria ser o comportamento dos pais para a boa formação de seus filhos?

Hermes: É necessária uma libertação definitiva dos conceitos de “laços de sangue”, aceitável somente entre os animais, que ainda estão sujeitos à imposição coercitiva do instinto de preservação da espécie. Já os espíritos em evolução na Terra, se enquadram em um processo evolutivo superior que exige a adequação ao conceito de “família universal”, onde somos todos irmãos, filhos de um único e soberano Pai. Jamais devemos dar exemplos às nossas crianças de desrespeito e desconsideração com aqueles que não fazem parte de nosso núcleo familiar; e, além disso, devemos formar a consciência de nossos jovens sobre a imortalidade da alma e as sucessivas encarnações na matéria, que demonstram claramente a natureza de nossas relações com o mundo. Aqueles que desprezamos, por não fazerem parte de nossa família, podem ser irmãos muito amados de encarnações anteriores. Já é tempo de os homens vislumbrarem o mundo com “olhos espirituais”, e não como criaturas alienadas em relação ao programa evolutivo criado por Deus.

Livro “A Nova Era” de Roger Bottini Paranhos

Queridos irmãos, somos como espelhos para as nossas crianças. Todos os nossos comportamentos e todos os nossos valores afetam diretamente na formação moral dos pequenos e de nossos jovens, sendo importantíssimo refletirmos como anda nosso papel dentro da educação moral de nossos filhos que serão o futuro desta Nova Era que se inicia.

Que possamos então darmos um bom exemplo de moralidade, espiritualidade, civilidade e respeito ao próximo a estas crianças e a estes jovens, que nosso Pai tão amorosamente nos concedeu temporariamente a sua tutela, com a responsabilidade de os ajudarmos em sua caminhada evolutiva.

Uma ótima semana a todos!

Muita Paz e Luz!

Vibração Coletiva (29/09/2021) – Ternura

Ternura

Vamos vibrar pela ternura.

Este sentimento de sabor adocicado, que nos envolve e aconchega.

A ternura é um carinho que pode ser ofertado através de um olhar, um sorriso, um gesto. Pode ser transmitida até mesmo pela entonação da voz.

Mesmo nos momentos em que precisamos ser firmes – como na educação de uma criança preciosa, por exemplo – jamais devemos deixar de ser ternos.

A ternura ameniza todas as dores. Acalenta os corações. Envolve a alma em doce abraço.

A ternura não deve ser algo que dedicamos apenas à algumas pessoas. Deve ser uma postura de vida, permeando todos os nossos atos, palavras e pensamentos, e habitar todas as nossas interações cotidianas – sejam elas pequenas ou grandes.

Imaginemos então, esta onda acalentadora de ternura divina, preenchendo todo o nosso ser. E então, como uma corrente de luz e carinho, vamos multiplicando esta sensação, passando de irmão a irmão.

Uma corrente que vai abraçando a todos com muita ternura. Nossas crianças, nossos idosos, colegas de trabalho, governantes, irmãos que vivem na rua. Os animais e plantas de nosso planeta.

E em especial, por aqueles que ainda não descobriram a ternura neles mesmos. Possa a nossa ternura e o nosso carinho, tocá-los e despertá-los para os verdadeiros valores da vida.

Paz e Luz para todos!

Vibração Coletiva (22/09/2021) – Percepções

Percepções

Como tem estado minhas percepções em relação à vida, as pessoas e a criação? Quais são os pensamentos que mais tenho percebido em mim ultimamente? Ando positivo ou ando negativo? Vendo coisas boas ou só coisas ruins?

Meus irmãos o mundo exterior somos nós que fazemos através daquilo que procuramos levar em nosso interior. O mundo não é bom ou ruim ele é neutro. Onde focamos mais a nossa atenção a nossa energia, é onde aumentamos mais os acontecimentos bons ou ruins. Relembremos que somos energias vivíssimas e cocriadores com o nosso Pai Celestial o Criador da Vida. Nós criamos a nossa realidade conforme focamos os nossos pensamentos.

Percebamos realmente naquilo que estamos focando a nossa atenção, muitas das vezes são as nossas crenças negativas que estão se manifestando e a realidade das coisas é completamente outra, totalmente diferente daquelas que estamos vibrando e percebendo. Tudo é Vibração!

A vida é abundante, é amor, é leveza, é paz, é tranquilidade e é fraternidade. Nossos olhos que enxergam as coisas nubladas e sujas, se isso ocorre é porque precisamos limpá-los e não nos agarrarmos aos nossos defeitos por medo de ferir o nosso ego. Reclamar das ações dos outros é muito fácil, mas o que “Eu” como Ser que está inserido em uma sociedade pensante, tenho realmente feito para ajudar e melhorar.

“Um casal, recém-casados, mudou-se para um bairro muito tranquilo.

Na primeira manhã que passavam na casa, enquanto tomavam café, a mulher reparou em uma vizinha que pendurava lençóis no varal e comentou com o marido:

Que lençóis sujos ela está pendurando no varal! Está precisando de um sabão novo. Se eu tivesse intimidade perguntaria se ela quer que eu a ensine a lavar as roupas!

O marido observou calado.

Três dias depois, também durante o café da manhã, a vizinha pendurava lençóis no varal e novamente a mulher comentou com o marido:

Nossa vizinha continua pendurando os lençóis sujos! Se eu tivesse intimidade perguntaria se ela quer que eu a ensine a lavar as roupas!

E assim, a cada três dias, a mulher repetia seu discurso, enquanto a vizinha pendurava suas roupas no varal.

Passado um mês a mulher se surpreendeu ao ver os lençóis muito brancos sendo estendidos, e empolgada foi dizer ao marido:

Veja, ela aprendeu a lavar as roupas, será que a outra vizinha a deu sabão? Porque eu não fiz nada.

O marido calmamente a respondeu:

Não, hoje eu levantei mais cedo e lavei a vidraça da janela!

E assim é. Tudo depende da janela, através da qual observamos os fatos. Antes de criticar, verifique se você fez alguma coisa para contribuir; verifique seus próprios defeitos e limitações. Devemos olhar, antes de tudo, para nossa própria casa, para dentro de nós mesmos.

Lave sua vidraça! Abra sua janela!”

Vibremos então por aquilo que não estamos querendo perceber em nossos mundos interior e exterior.

Paz e Luz a Todos!

Vibração Coletiva (15/09/2021) – Desvendando as máscaras

Desvendando as máscaras

Irmãos queridos, paremos nesta semana para refletir sobre nossas atitudes, sobre a forma como nos apresentamos diante do outro, se somos verdadeiros e transparecemos aquilo que temos em essência. Estamos nos referindo às “máscaras”, às diversas “roupagens” que grande parcela da humanidade se utiliza, para se moldar às diferentes situações, circunstâncias e pessoas.

Para iniciarmos essa reflexão, convidamos todos a responderem às seguintes perguntas para si mesmos: Será que meu comportamento é sempre o mesmo, independentemente do local em que eu esteja ou das pessoas que estão à minha volta? Será que eu mudo a forma como sou quando estou diante das pessoas que convivem comigo em meu lar, e com aquelas que convivo com não tanta intimidade? Se eu ajo de forma diferente, em que situações eu sou realmente “EU”? Com minha família ou com os outros? Pergunte-se agora: Por que motivos eu mudo minha forma de ser? A quem estou tentando enganar ou convencer? Por que não posso ser simplesmente quem realmente sou?

Esses são questionamentos que na maioria das vezes não paramos para refletir. Nos modificamos a todo instante, construindo e reconstruindo máscaras, vestindo e despindo personagens que, por alguns momentos, nos representam, até que não nos sirvam mais. Há poucas semanas vibramos a respeito da hipocrisia, e hoje a retomamos como parte de nossa reflexão: modificarmo-nos de acordo com as circunstâncias, representando ser alguém que não somos em essência, não seria também uma forma de hipocrisia?

Grande parte da sociedade apropria-se dessa maneira de conviver com os demais, sem se aperceber da realidade e das construções de si mesmo que realiza diariamente. Suas personalidades são formadas, e desde jovens, aprendem que para se inserirem na sociedade, precisam antes serem aceitos. Porém, para que sejam aceitos, precisam se adaptar, se moldar a estereótipos e padrões pré-definidos, a enquadrarem-se e comportarem-se de acordo com o que a grande maioria acredita ser o correto. Para tanto, necessitam mascarar o seu lado negativo, e exaltar suas potencialidades e habilidades, assim como, abandonam seus interesses mais pessoais e suas crenças, por estes não estarem de acordo com o que a sociedade exige.

Estas construções levam o indivíduo a afastar-se da sua natureza e do que realmente é. As referências são provindas do lado externo, e a essência é esquecida. Com o passar dos anos, essa pessoa torna-se vazia, não reconhece mais quem é de verdade, afasta-se dos seus compromissos e deveres mais íntimos, dos seus sonhos e realizações para a conquista da felicidade interna. Camadas são sobrepostas, com ideias preconcebidas, obrigações, deveres, crenças, formando um indivíduo cada vez mais distante do seu “eu interior”, onde a falta de conhecimento sobre si mesmo prevalece.

A necessidade de se libertar dia após dia das máscaras que construímos, é obrigação de todo aquele que deseja sua ascese espiritual. Para tal, é preciso coragem de seguir em uma busca constante de reconhecimento e de reencontro consigo mesmo. Neste exercício de autoconhecimento, de retirar as máscaras e expor a sua verdadeira face, descobre-se o que há em seu íntimo, permitindo identificar seus próprios padrões de vida, estabelecer novas escolhas, sonhos e projetos.

Na sociedade em que vivemos, ainda necessitamos agir com os códigos de cada ambiente em que frequentamos, mas aqui, falamos sobre a essência de cada um. Analisemos nossas atitudes em cada ambiente, e se precisamos melhorar, que melhoremos de fato. É preciso, que em primeiro lugar, o indivíduo aceite a sua identidade verdadeira, que considere suas falhas da mesma forma que o faz em suas virtudes. Quando se aceita como realmente é, e parte desse conhecimento para se aprimorar e cuidar de si, o homem passa a se amar, a se respeitar. Seguindo estes passos, ele estará pronto para desvendar suas máscaras diante dos outros, sem medo de reprovações, apontamentos ou exclusões. Estará livre para fazer suas escolhas e ser quem realmente é em essência, e não para viver esperando a aceitação dos demais.

Vibremos então, para que cada dia mais os homens libertem-se das amarras de uma sociedade guiada pela hipocrisia, pela falta de valores, pela ilusão e pela manipulação daqueles que não reconhecem em si a força da mudança. E para os homens que se encobrem com máscaras de virtudes (bondade, caridade, compaixão, tolerância, etc.), mesmo ainda não as possuindo verdadeiramente, senão na aparência, que possam com elas aprender e se influenciar. O caminho para a mudança é longo, mas basta que despertemos e reconhecemos NOSSAS falhas, para que as portas do autoconhecimento se abram diante de nós e alcancemos a tão almejada maturidade!

Paz e luz a todos!

Vibração Coletiva (08/09/2021) – As dificuldades de se manter positivo

As Dificuldades de se Manter Positivo

Sabemos que é importante que nos mantenhamos em sintonia positiva e estar sempre em boas companhias espirituais de elevadas vibrações, mas sabemos que na maioria das vezes não é assim. A psicosfera terrestre, sendo de energias negativas oriundas de mentes doentias ainda arraigadas a materialidade, faz com que entremos nestas ondas com muita facilidade por causa de nossas imperfeições morais que carregamos em nossa alma.

Muitas vezes nos deixamos sugestionar por questões de foro íntimo alheio, medos e preocupações imaginárias e irracionais, raivas e ódios vazios de significado, pois o ego que está tomando conta da situação, noticiários da mídia em geral, tudo aquilo que nos faça no final do dia nos sentirmos esgotados energeticamente e muito cansados.

Se todos os dias interagirmos e alimentarmos estas energias pesadas em nossas vidas, seremos como usinas individuais de cargas negativas que alimentam mais ódios, mais revoltas, mais guerras, mais catástrofes e assim por diante. A vida pessoal do indivíduo será sempre de tragédias e coisas ruins, pois está sempre alimentando o que é de negativo para as suas vidas. Lembrando que atraímos sempre aquilo que vibramos, se estamos constantemente conectados no negativo, positivo é que não atrairemos e vice-versa.

O que fazer então para que saibamos como estamos fluindo com a vida? É observando sempre onde que nossa mente tem estado focada com mais frequência e assiduidade. Se no momento observamos que andamos nadando nas ondas de vibrações negativas, mudemos as nossas atitudes e visões em relação às coisas ou pessoas em nossa volta, paremos de dar mais atenção ao que acontece com a vida do outro e percebamos e olhemos mais naquilo que precisamos vencer interiormente, parar e olhar para o nosso mundo particular, que na grande maioria está abandonado, como um jardim largado a própria sorte, com o mato alto, lixo de todos os tipos e atraindo animais de toda a ordem.

Quando olhamos com sinceridade nossos defeitos e imperfeições de alma e nos aceitamos como somos, buscando sempre melhorarmos a cada dia para tornarmos cidadãos melhores para o mundo e para nós mesmos dentro da escalada evolutiva de cada alma, neste momento arregaçamos as nossas mangas e começamos a fazer a limpeza de nosso querido e amado jardim interior, a nossa alma. Tudo começa a ficar mais bonito, mais leve, mais sereno, e com o tempo vamos adquirindo ferramentas mais sofisticadas para o nosso aperfeiçoamento moral.

Devemos enxergar a vida com mais leveza e simplicidade sabendo que nada do que acontece em nossas vidas foge do controle do Criador. Retiremos as ervas daninhas e reguemos as nossas flores, façamos a nossa parte. Trabalhando nosso interior para o bem, rapidamente veremos os jardins floridos e perfumados no mundo exterior.

Paz e Luz a Todos!

Vibração Coletiva (01/09/2021) – Perseverança

Perseverança

Vamos vibrar esta semana sobre a perseverança.

Irmãos, sabemos que o trilhar espiritual em alguns momentos não é fácil, pois nos vemos desanimados, desestimulados, descrentes e até sem fé em determinados trechos da caminhada evolutiva. Mas é de nosso conhecimento, que estas são as ferramentas que o Criador usa para nos lapidar em nossa ascensão de retorno aos seus amoráveis braços paternais.

Não duvidemos da sua existência amorosa e bondosa, nada foge de seu controle. Nós seus filhos, somos co-criadores com Deus, pois nós criamos através de nossos pensamentos e atos a nossa realidade.

Por isso a importância de examinarmos as nossas consciências e os nossos atos diariamente, para que façamos as mudanças internas necessárias para a nossa evolução como espírito e como sociedade.

Usando da perseverança para com as nossas atitudes, inspiraremos os nossos irmãos que ainda se encontram na ignorância espiritual da vida a fazer o mesmo, pois para estes irmãos seremos como uma ferramenta nas mãos de Deus, para que eles voltem a caminhar em direção da evolução de seus espíritos e aos braços do Pai.

Como vemos meus irmãos, estamos todos interligados e conectados, formando uma gigantesca teia, não existe separação, o que existe é a negação da realidade e a exaltação de nosso ego dentro de uma ilusão. Somos muito mais que um corpo de carne.

Podemos mudar a face de nosso mundo, de nosso país, de nossas cidades e de nossas vidas, mas isso só depende de nós mesmos se mudarmos a forma de nossos pensamentos e de nossas atitudes, pois tudo que existe dentro existirá fora também é a Lei da Correspondência.

Então não esmoreçamos, sejamos mais perseverantes e mais otimistas para com as nossas dificuldades morais e com as dificuldades de nossos irmãos também, pois somos todos um para com o Criador Divino.

“Precisamos alcançar a perseverança e a constância até termos formado em nós, as virtudes necessárias para seguir em frente rumo ao céu.” Autor Desconhecido.

Paz e Luz a Todos!

Vibração Coletiva (25/08/2021) – Perseverança é ter coragem

Perseverança

A perseverança é difícil de conservar, porque depende exclusivamente da fé para se manter acesa em nossos corações. E é justamente por isso que devemos praticá-la todos os dias de nossa existência.

Admitir que cometemos erros, garantir que estamos tentando o nosso melhor e confiar sempre que existe algo melhor no porvir, é uma seqüência simples que enfrentamos todos os dias. E esse conceito por si só já é uma prática infalível da perseverança.

Perseverar é insistir mesmo quando estamos tristes, abalados, desanimados. É seguir em frente mesmo derramando lágrimas. É ter a coragem para se enfrentar e encarar seus próprios fantasmas. É a firmeza de construir um futuro melhor. É a obstinação inata de todo ser humano, quando realmente deseja algo.

E dentro dessa visão convidamos a todos para relembrar dessa virtude conscientemente, despertando a força do vencer. Nunca devemos desistir de nossos sonhos e de nossos ideais de vida quando esses estão atrelados ao amor e ao bem.

Vamos juntos vibrar para que a perseverança contagie a todos através de nossas pequenas atitudes. E vamos juntos perseverar vibrando por um mundo melhor, sempre!

Paz e Luz a todos!

Vibração Coletiva (18/08/2021) – Conflitos existenciais

Conflitos Existenciais

Nessa semana convidamos a todos a refletir sobre o que somos e como nos tornamos os seres que hoje aqui se apresentam e interagem com o mundo em que vivemos. Valorizemos a importância da dúvida, dos conflitos existenciais em nosso crescimento. Liberemos energias vibracionais de autoconhecimento para que possamos um dia nos libertar da grande prisão da ignorância, dessa falta do saber, do ato de ignorar os fatos que nos são diariamente apresentados.

Os ensinamentos e valores familiares são recebidos durante toda nossa caminhada, mesmo depois de já termos criado a nossa própria família, pois ela sempre irá influenciar em nossas decisões. Mas é em nossa infância que o meio em que vivemos constrói junto conosco as bases de nossos valores morais. Dentro da casa onde vivemos iniciaremos o processo de misturar a nossa essência com os valores do mundo em que nascemos.

Quando reencarnamos aqui na Terra nos é dada a oportunidade de mais um período de aprendizados, com um novo corpo de acordo com as experiências que temos que vivenciar. Não nascemos “vazios”, sempre carregaremos conosco a bagagem espiritual que trazemos de outras existências, nós como seres espirituais, podemos estacionar, mas jamais regredir. É exatamente por isso, que mesmo irmãos gêmeos, nascidos do mesmo ventre, no mesmo dia, com a aparência idêntica, desde a infância muitas vezes apresentam características completamente distintas.

Ao longo de nosso crescimento, vamos aos poucos externando características dos seres únicos que somos, pois não existe nenhum outro igual a nós, somente semelhantes, mas são as experiências dessas e de outras caminhadas que construíram o que somos hoje, e serão as nossas escolhas atuais que nos mostram o que seremos amanhã.

Desde a tenra idade então nos é apresentado um modelo, o modelo ideal de quem devemos ser e como devemos agir. Nossos tutores, com a ânsia de nos colocar no caminho certo, muitas vezes nos impõe coisas que a eles foram apresentadas como verdade ou como o correto mas podem ser apenas verdades relativas da época em que viveram. Atualmente um percentual muito grande da educação das crianças está também atrelada a televisão e aos jogos de computador e videogame, que se tornam as babás das crianças de hoje. Aprendemos e repassamos esses ensinamentos aos primeiros amigos, mas é exatamente em nossa infância quando passamos a conviver com outros seres de nossa idade, que se inicia o processo de maior conflito entre o que nós APRENDEMOS EM CASA como certo, o que OS OUTROS DIZEM que é certo e por último a NOSSA OPINIÃO, o que a nossa consciência e essência diz que é correto. Qual escolher?

Eis que surgem aqui, ainda quando pequenos, os nossos primeiros conflitos existenciais, nossas primeiras dúvidas de como ser e de como agir diante de determinados acontecimentos. O que somos e as posições que ocupamos hoje tem muito reflexo das informações que recebemos em nosso passado, por isso a enorme importância de refletirmos mais sobre nossas atitudes e a forma que vivemos. Que nossa vontade de aprender, de crescer, de nos tornarmos pessoas melhores nunca cesse, pois com o conhecimento e amor no coração somos mais uma fonte geradora de luz e enquanto houver um ponto mínimo de luz, jamais teremos a completa escuridão.

Paz e Luz a todos!

← Previous Page