Vibração Coletiva (27/03/2019) – Desapegar-se

Queridos irmãos de jornada, nesta semana meditaremos a respeito do desapego.

Quando reencarnamos, nos é dado por empréstimo um corpo de carne, um lar amoroso ou não, crescemos e nos desenvolvemos como pessoas dentro de uma sociedade, alguns adquirem sabedoria, crescimentos morais e espirituais notórios, alguns outros nem tanto e outros nem isso e por fim retornamos para a pátria espiritual.

Aqueles primeiros que adquiriram sabedoria e crescimentos morais notórios e que despertaram as suas consciências para a realidade da vida e seus misteriosos mecanismos através de observações, estudos constantes, através de tentativas de erros e acertos, muita meditação, muita paciência e demais virtudes. Sabem eles também, que à medida que vão caminhando nesta estrada e ascendendo na jornada e evolução espiritual, os pesos lhes serão extremamente desnecessários, pois carregá-los lhes farão demorar e atrapalhar os seus caminhares. Ao longo da jornada aprendendo várias questões e lições e dentre elas está o desapego sob todos os ângulos e aspectos, descobrem que somos puras energias, centelhas divinas do Criador e criados todos de forma igual com as mesmas potencialidades de ascensão. Como na medida do caminho as coisas vão se tornando mais simples, eles vão aprendendo a se desapegar das situações, das questões materiais que tanto nos atormentam, de pessoas, mas que sempre lhes serão queridas e amadas, pois descobrem que estamos todos interligados e que não existe separação pelo caminho da evolução espiritual, de opiniões, conceitos e condutas negativas. Desapegam-se de quererem estar sempre certos e dão mais importância a paz de espírito, enfim, desapegaram de seus egos. Estes são aqueles dos quais os chamamos de mestres, de guias espirituais e mentores. São aqueles que nos inspiram e que nos aconselham em nossa jornada, que nos indicam o caminho a ser percorrido com muito amor e alegria em seus corações, desejando ardentemente que vençamos no caminho do amor e da evolução espiritual, assim como eles fizeram e ainda o fazem, pois o caminho da ascensão é longo até que cheguemos até os braços do Pai.

Já aqueles que estão no meio do caminho e começam a aprender os mecanismos da vida criada por Deus, estão pouco a pouco despertando as suas consciências para a verdadeira realidade que é a espiritual. Usam de inspiração aqueles que já estão adiantados em seu caminhar e que lhes deixaram um legado de material e instruções para as novas ferramentas que terão que utilizar no trilhar do caminho, vão descobrindo e sentindo que suas bagagens já começam a pesar e atrapalhar em seu caminho e precisam se desapegar das coisas que carregam consigo, dos conceitos e condutas morais negativos e algumas pessoas queridas que estejam ficando a margem do caminho, não sem antes lhes ajudarem a fazerem o mesmo através da exemplificação e do aconselhamento fraterno. Estes são aqueles que recém despertaram para as verdades e que ainda possuem suas dificuldades, mas que não desistem e são persistentes apesar das dificuldades, ainda estão exercitando as lições de tentativas de erros e acertos, alguns estacionam no caminho, mas logo recuperam o fôlego e procuram alcançar aqueles que estão um pouco à frente.

E por fim, ficaram aqueles que ainda estão dormindo para as verdades espirituais e por mais que aqueles que já acordaram lhes incentivem, exemplifiquem, aconselhem e os chame a verdade, agarram-se fortemente ao que apenas enxergam com os olhos físicos e acreditam que seja o verdadeiro, refugando qualquer ajuda daqueles que estão mais a frente. Recusam-se a se desfazerem das coisas que carregam consigo, seus egos, tendências e comportamentos negativos. Seus bens materiais lhes são mais importantes que sentirem as levezas do caminho. Estes são aqueles que colhem sofrimento atrás de sofrimento em um incontável rosário de tragédias e muita dor. Montaram acampamento no caminho, e só depois de muito sofrer e perder muito com os temporais da vida é que começam a acordar.

Meus irmãos, sejamos aqueles que caminham em companhia dos que estão a meio caminho da estrada da evolução, aceitando com humildade, coração e mentes abertas, os conselhos daqueles mestres e mentores que nos querem bem, que nos incentivam a sermos espíritos melhores e que nos indicam a nos desapegarmos dos fardos materiais e egóicos que nos pesam na alma e na caminhada em que eles já atravessaram e que já ascenderam, antes que chegássemos pelo mesmo percurso. Lutemos e nos esforcemos para não ficarmos à margem, como aqueles que montaram o seu acampamento na beira da estrada, não aceitando mudar seus conceitos e pontos de vistas equivocados e alterados em relação à vida criada por Deus nosso Pai.

Muita Paz e Muita Luz a Todos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *