Vibração Coletiva (08/04/2015) – A ressurreição de nossas consciências

A ressurreição de nossas consciências
Amados irmãos de caminhada! Hoje convidamos a todos a concentrarmos nossas atenções para a comemoração que chamamos de Páscoa. A Páscoa celebra a ressurreição de Jesus Cristo e, já que pouco lembrada em favor dos chocolates e coelhinhos, poderíamos aqui nos ater a questões como a inversão de valores da nossa sociedade, que faz com que, nessas datas comemorativas, sejamos os motores da ascensão e movimentação do comércio, mas resolvemos ir além, questionar se ainda necessitamos de uma data para lembrarmos da passagem Dele aqui na terra.
É visível a separação em que a maioria de nós nos encontramos: ou estamos perdidos saciando nossas vontades materiais, vivendo na superficialidade de datas como essas, contentando-nos em apenas cumprir com os rituais que cansamos de repetir, sem ao menos refletirmos sobre os mesmos, ou então, estamos envoltos em uma religiosidade que, erroneamente, evidencia o sofrimento, fazendo com que fiquemos vibrando na dor, vislumbrando a nossa salvação através do sofrimento e da culpa que devemos carregar, visto que crucificamos Àquele que veio para ser o nosso mestre.
Independente do que tenha acontecido na real história de Sua passagem pela terra, o que não resta dúvida, é que Jesus Cristo veio nos trazer uma mensagem de luz, a mensagem mais linda de todos os tempos, que é a do amor a si mesmo e ao próximo e assim, consequentemente, o amor a Deus. Essa é a mensagem mais limpa e mais pura que poderíamos receber de uma entidade de tamanho quilate espiritual e exatamente pela sua simplicidade, é reverenciada até os dias atuais.
Em meio a esses pontos que levantamos, fica visível que a preocupação de nosso amado Mestre não era receber uma data comemorativa, tão pouco o sofrimento infinito de seus irmãos diante do sentimento de culpa. Ele sabe que nada é por acaso e que, infelizmente, ainda não estávamos prontos para absorver tamanha sabedoria, mas, o que serve para o passado, já não se encaixa mais em nosso nível de entendimento atual.
Hoje podemos entender a mensagem que antes nos era tão difícil enxergar, TODOS NÓS SOMOS IRMÃOS e temos como missão de vida buscar evoluir no amor de Deus!!!
“…Cristo disse: eu vou mostrar a vocês uma maneira mais simples de chegar ao Pai. Se vocês aprenderem isto, podem fazer centenas de outras coisas sem medo de ofender a Deus. Amor. Se vocês amarem, estão cumprindo a lei, mesmo que não tenham consciência disto.
Podemos verificar por nós mesmos que este conselho funciona. Peguemos um mandamento qualquer: ‘Amar a Deus sobre todas as coisas.’ Eis o Amor. ‘Não tomar seu santo nome em vão.’ Ousaríamos falar superficialmente de alguém que amamos? ‘Guardar domingos e festas.’ Não ficamos muitas vezes ansiosos, esperando o dia de encontrar quem amamos para nos dedicarmos ao Amor? Então, se amamos Deus, o mesmo há de acontecer. O Amor exige que obedeçamos todas as leis de Deus. Quando um homem ama, é desnecessário exigir que honre seu pai e sua mãe, ou que não mate. Para o homem que quer bem a seu próximo é uma ofensa exigir que não roube – como poderia roubar quem ama? E seria supérfluo pedir que não levante falso testemunho – pois jamais faria isto, como seria incapaz de desejar a pessoa que o outro ama. Portanto, ‘o amor é o cumprimento da Lei’. O Amor é a regra que resume todas as outras regras. O Amor é o mandamento que justifica todos os outros mandamentos. O Amor é o segredo da vida.” ( Henry Dummond – Paulo Coelho; O Dom Supremo)

No momento em que focamos um único dia para meditarmos sobre a passagem de Jesus na terra, nos libertamos de qualquer compromisso nos outros dias, os que seguem e antecedem a data. É preciso que evidenciemos o amor infinitamente, todos os dias de nossas vidas, através das nossas atitudes, assim, essa data, a partir de agora, servirá sim para comemorarmos a ressurreição, mas ressurreição das nossas consciências no amor de nosso Pai, desperta através dos ensinamentos de nosso Irmão e Mestre Jesus.

“Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos…
Ainda que eu tenha o dom de profetizar e conheça todos os mistérios e toda a ciência…
Ainda que eu tenha tamanha fé, a ponto de transportar montanhas…
Ainda que eu distribua todos os meus bens entre os pobres e ainda que entregue meu próprio corpo para ser queimado…
Se não tiver AMOR, nada serei !!!!!” (Paulo de Tarso. Bíblia Sagrada; 1 Coríntios 13:1-13)

Para quem desejar, disponibilizamos o link de uma música como complemento a reflexão apresentada: https://www.youtube.com/watch?v=6rjXkXpX8Wk

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *