Vibração Coletiva (03.07.2013) – Maturidade

“Só sei que nada sei” – Sócrates

Engana-se quem pensa que a alma está madura quando ela for perfeita. Ela na realidade começa a amadurecer justamente quando percebe quão distante ainda se encontra do destino último.
Quanto mais avançamos nas estradas da vida, adquirindo mais conhecimento, sabedoria e experiência, mais percebemos que muito ainda nos é desconhecido.

Uma pessoa madura é uma pessoa que conhece a si mesma. Ela tem consciência de que não é detentora da verdade, ao mesmo tempo que confia naquilo que a vida lhe ensinou; sem no entanto agarrar-se a isso como se fora verdade absoluta. Ela está aberta ao novo, mas tudo passa pelo crivo de sua razão e coração.

“As verdades são relativas” – Hermes

A maturidade encara a dúvida como um convite à reflexão que pode conduzir a alma a conceitos mais amplos e elevados. Da mesma forma que a dor nos convida a refletir sobre nossas atitudes e pensamentos do dia a dia.
Assim não há espaços para ansiedades ou desespero. Uma pessoa madura é naturalmente serena e resignada.
A maturidade jamais se ofende com uma opinião que divirja da sua e sabe conviver com a diversidade. Se algum dia, um conceito diferente mostrar-se mais verdadeiro, a maturidade – sem orgulho ou apego – abandonará o velho e incorporará o novo em sua vida. Ela se dá conta que várias escadas podem conduzir ao mesmo patamar. Por isso, a maturidade garante o direito de pensar livremente e respeita sempre a opinião do próximo, mesmo não concordando às vezes.

Como o que está em cima, está embaixo, a maturidade não está restrita ao campo do indivíduo, mas refere-se também ao coletivo. Governos maduros devem garantir o direito de liberdade de expressão e de liberdade religiosa, inclusive e sobretudo das minorias.

Convidamos a todos a pensarem humildemente sobre as seguintes perguntas de Hermes:

“Por que o fato de as pessoas não pensarem e agirem do mesmo modo que eu precisa necessariamente me afetar a ponto de fazer com que eu evite a me relacionar com elas? Sou o dono da verdade? O modo como penso e ajo é a melhor forma do mundo?” – Hermes

Vibremos para que as consciências possam amadurecer: tantos os indivíduos como as nações. Que estejamos prontos para adentrar em uma nova era de progresso e de paz.

“Nós temos duas vidas e a segunda começa quando nos damos conta que só temos uma” – Confúcio

Paz e Luz a todos !!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *