Roger Responde 149 – Como os pais devem abordar e direcionar as más inclinações que as crianças possam apresentar e que podem levá-las a comportamentos prejudiciais no futuro?

149 – Pergunta (22/10/2012): No livro “A Nova Era”, capítulo 13, Hermes responde a duas perguntas falando sobre o comportamento dos pais da nova era. Segundo o mentor, os pais, para proverem uma boa educação aos seus filhos, devem orientar e amar e não somente suprir caprichos infantis sem direcionamento e discernimento. Dentro dessa linha filosófica da nova Era e do Universalismo Crístico, de que forma os pais devem abordar e direcionar as más inclinações que as crianças possam apresentar e que podem levá-las a comportamentos prejudiciais no futuro?

Roger: No capítulo 14 do novo livro “Universalismo Crístico Avançado”, que é um dos capítulos mais importantes deste livro, aprofundamos alguns conceitos importantes sobre a educação do futuro. Mais para o final deste capítulo, Hermes disserta sobre a importância de estimular e valorizar nas crianças a perseverança e o cultivo de bons valores. Abaixo reproduzimos alguns importantes pontos deste capítulo, que atendem muito bem a questão levantada nesta pergunta.

É fundamental desenvolvermos um modelo educacional que estimule em nossas crianças os bons valores e a perseverança para atingir metas, evitando que se tornem adultos levianos e preguiçosos. É comum vermos pais e educadores elogiando as crianças somente com base em parâmetros superficiais, como a vaidade e o culto ao ego, enaltecendo a sua beleza e esperteza. O mais indicado é estimulá-las com base em seus bons valores e persistência para atingir objetivos. Devemos tecer comentários elogiosos sobre os seus esforços para vencerem a si mesmas, conquistando metas graças ao seu espírito de equipe, solidariedade, generosidade, cultivo de bons valores, princípios e ética.

As crianças do terceiro milênio precisam ser estimuladas a serem solidárias, éticas, responsáveis, humanitárias, perseverantes e idealistas, ou seja, a valorizarem sentimentos e valores nobres. Elas precisam ser incentivadas a tentar sempre, mesmo que não atinjam o objetivo. O esforço deve ser recompensado, quer obtenham êxito ou não. Essa é a regra divina!

Não são apenas as pessoas boas que são reconhecidas no Céu, mas, também, aquelas que erram, mas se “esforçam sinceramente” na luta para tornarem-se melhores. O Céu não é exclusividade dos anjos. Ele também é o lar dos trabalhadores esforçados e sinceros que buscam a Luz de Deus, apesar de suas limitações evolutivas.

As crianças estimuladas a serem dedicadas jamais terão medo de tentar, pois mesmo que não consigam atingir o objetivo, o seu esforço será reconhecido e elogiado. Já aquelas que são chamadas de espertas e inteligentes, rejeitarão os novos desafios com medo de perderem o status de “criança prodígio”. E isso refletirá em sua personalidade quando forem adultas. Os pais e educadores devem perceber isso e ensinar e estimular nas crianças o que realmente importa. Não se consegue formar homens e mulheres valorosos por meio de elogios fúteis, focados no ego de cada um. É preciso incentivá-los a comportamentos e valores nobres.

Homens e mulheres com personalidade forte e saudável são forjados a partir de bons valores e por meio de seus esforços em superar as adversidades da vida. São como árvores frondosas, bem enraizadas, que os ventos fortes e as tempestades da vida não conseguem derrubar. Ao mesmo tempo, tornam-se flexíveis como os bambus, que se vergam para adaptarem-se à vida, sem jamais quebrarem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *