Roger Responde 229 – Quais são as nossas crenças e personalidade após retornar ao plano espiritual?

229 – Pergunta (23/06/2014):  Bom dia!  Pela sua experiência, quando desencarnamos, o mundo espiritual é semelhante ao da Terra, no sentido religioso, ou seja, o muçulmano no mundo espiritual é muçulmano? O budista, no mundo espiritual é budista, O hinduísta é hinduísta, o espírita é espírita, quem frequenta a seicho-no-ie, no mundo espiritual  continua nesta linha, o umbandista continua sendo umbandista, o evangélico continua sendo evangélico, e assim vai…  Devemos nos preocupar com o que seremos no mundo espiritual?????  Obrigado.

Roger: O mundo espiritual reflete exatamente as crenças, traumas e o crescimento espiritual de cada um. Se a pessoa ainda estiver aprisionada a crenças religiosas sectárias, terá exatamente esta mesma visão no mundo espiritual. Quanto mais expandirmos e libertarmos a nossa consciência, mais livre seremos. Portanto, nossa realidade nada muda ao retornarmos ao plano espiritual. Se somos alienados ou bitolados nessa vida, seremos igualmente no plano espiritual. Se buscamos estudar e desenvolver os valores da alma, naturalmente teremos essa conquista ao retornar à Pátria Maior.

Interessante que muitos ateus, ao desencarnarem, nem tomam consciência de que se encontram fora da vida humana. O livro “E a vida continua” de Chico Xavier mostra bem esta situação; onde pessoas muito materialistas ficam internadas em hospitais do plano espiritual acreditando que ainda estão vivas, convalescendo de uma difícil enfermidade ou algo assim. Muitos se encontram em regiões do plano espiritual onde acreditam ser cidades ou países do mundo físico. A alienação humana sobre a realidade espiritual cria civilizações de almas entorpecidas que creem estarem vivas… A ilusão prossegue após a transição para a vida espiritual…

Eis o motivo pelo qual o Universalismo Crístico trabalha com afinco pelo despertar e aquisição de consciência espiritual e humana dos homens. A inconsciência humana, focada exclusivamente na vida material e distanciada de elevadas filosofias espirituais, leva o homem a um atraso em sua evolução que prossegue após a morte do corpo físico.

Os meios de comunicação e a sociedade em geral cada vez mais se distanciam da compreensão e divulgação da vida imortal, levando a humanidade como um todo a uma alienação espiritual muito perigosa. Quando o mundo de ilusões se encerra, começa uma difícil jornada de despertar, que as vezes leva longos anos e gera uma carga muito grande de atos equivocados a resgatar. Por isto manifestei, um tempo atrás, a opinião de que a rigidez e ortodoxia das religiões me causam aversão, mas preferia que elas ainda estivessem norteando o rumo das almas primárias encarnadas na Terra. Já que estas são imaturas demais para buscarem espiritualidade autêntica e natural por suas próprias mãos. Antes seguirem seguras cerceadas pelo cabresto das religiões, do que peregrinarem sem rumo pela vida humana, focando suas existências em uma realidade ilusória.

One Response
  • Cecília
    jun 23, 2014

    Pergunta e resposta muito bem elaborada. Estou lendo Moisés, vol.II, e concordo com o Roger na questão da Rigidez da Religião. Pois Moisés teve de usar a força para salvar os hebreus.

    [Reply]

    Cecília jun 23, 2014
    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *