Roger Responde 215 – Como explicar a teoria dos “exilados de Capela” se Capela não é uma estrela única, mas sim um sistema estelar? Como pode haver planeta com vida biológica nesse sistema solar complexo?

215 – Pergunta (17/03/2014): Amigo Roger, sempre gostei de todos os teus livros. Eles possuem excelente filosofia espiritual e as histórias são fascinantes. Apesar de serem bem impressionantes, sempre dei crédito a elas. No entanto, estive lendo sobre a estrela de Capela, que você fala no livro “Atlântida – No Reino da Luz”, e novas descobertas indicam que ela não é apenas uma estrela, mas sim um “sistema estelar”, composto de quatro estrelas, sendo duas principais, quase unidas, o que dificultava essa identificação pelos astrônomos anteriormente. Como é possível existir o planeta Tríade, que você cita no livro, em meio a esse conglomerado de estrelas? Creio que a teoria dos  “exilados de Capela” para a Terra, tese que dá origem a raça Adâmica na Terra, fica sob grave questionamento com esta descoberta científica. Apesar de minha dúvida um tanto polêmica, quero parabenizá-lo pelo grandioso trabalho que realiza.

Roger: Eu gostei muito desta tua pergunta. Eu gosto de perguntas polêmicas. Elas só precisam ser coerentes e inteligentes, além de serem apresentadas de forma educada e com possibilidade de diálogo construtivo. Sobre esta questão de Capela não ser uma estrela unitária como o nosso Sol, e sim um sistema estelar, creio que não invalida a possibilidade de sua órbita abrigar planetas com vida biológica. Apenas comprova o que é muito óbvio: não existem dois mundos iguais no Universo, assim como não encontraremos duas impressões digitais iguais em todo o planeta. Nem mesmo gêmeos possuem a mesma impressão digital.

O que os cientistas e as pessoas com raciocínio mecânico sempre procuram é um planeta em que um ser humano terrícola pudesse aterrissar e viver sem nenhum desconforto. Mas os mundos habitados do Universo são bem diferentes uns dos outros. No caso de Capela, o centro de massa do sistema estelar, ou seja, de seu conjunto de estrelas, que estão bem agrupadas, é o que rege as órbitas dos planetas em seu redor. Se a sua irradiação é mais forte ou mais fraca que o nosso Sol, basta analisar a distância que este planeta está do centro do sistema estelar. Por exemplo, se a energia for muito intensa e o planeta com vida biológica estiver a uma distância semelhante ao nosso planeta Saturno, será bem possível que este planeta tenha condições semelhantes a da nossa Terra. A estrela pode não emitir uma irradiação estável como o nosso Sol, mas talvez a vida desenvolvida nestes sistemas solares distantes não precise de irradiação estável para se manter, e assim por diante.

É bom lembrar, também, que esta informação não é oriunda apenas de nosso livro “Atlântida – No Reino da Luz”. A primeira vez que recebemos esta informação foi no ano de 1939, na publicação do excelente livro “A Caminho da Luz” do espírito Emmanuel, psicografado por Chico Xavier, ou seja, o médium mais confiável que conhecemos.

Por fim, vale ressaltar que estas estrelas não podem ser observadas com este nível de detalhamento com telescópios. Estas descobertas são obtidas apenas através da análise espectral da luz que emitem estes astros, via um espectroscópio. Assim os astrônomos descobriram que Capela é um sistema múltiplo constituído de dois pares de estrelas. Reconheço os avanços da ciência, mas trata-se de descobertas realizadas através de suposições ou probabilidades, da mesma forma que se identifica a presença de planetas em estrelas distantes. Ninguém vê estes planetas a “olho nu” com telescópios. A maioria dos exoplanetas conhecidos foram encontrados ou pelo efeito gravitacional que exercem sobre a sua estrela hospedeira ou quando de sua passagem em frente do seu sol, o que diminuí ligeiramente o brilho da estrela.

É comum os astrônomos, assim como os cientistas em geral, terem que reavaliar as suas conclusões (tidas como absolutas) com o passar das décadas e com o avanço da tecnologia humana. Isso que não estamos nem analisando a questão das diversas “percepções” que podemos ter além de nossos cinco sentidos físicos. Se formos avaliar sob este amplo espectro, encontraremos civilizações inclusive em planetas dentro de nosso próprio sistema solar. Não temos capacidade de perceber nem 5% das diversas formas que Deus se utiliza para promover a evolução de seus filhos pelos infinitos mundos do Universo.

24 Responses
  • Antonio
    mar 17, 2014

    Sem contar que a constituição biológica dos seres que lá habitam não deve ser igual a nossa aqui na Terra.
    Já tive informação de um amigo espiritual que os Seres que um grupo chamado Projeto Portal tem observado, seres de até três metros de altura e magérrimos, em verdade são espíritos da constelação do cocheiro que estão por aqui para nos auxiliar na transição. Alguns inclusive estão nos seus corpos físicos e não desencarnados.

    ABs.

    [Reply]

    Antonio mar 17, 2014
    Responder
  • Caio Vinícius Santos Fernandes
    mar 17, 2014

    Há pelo menos mais 3 livros que falam sobre Capela, Exilados de Capela de Edgar Armond, Exilados por Amor e Jornada dos Anjos espírito Lucius por Sandra Carneiro.

    [Reply]

    Marcus Vinícius silva de Andrade Reply:

    Há ainda “Crepúsculo dos Deuses”, pelo espírito Ângelo Inácio, psicografado por Robson Pinheiro, no qual há relatos detalhados sobre o sistema Capela e alguns de seus mundos habitados. Recomendo a leitura por ser muito bom.

    [Reply]

    Caio Vinícius Santos Fernandes mar 17, 2014
    Responder
  • Ana Paz
    mar 17, 2014

    Gostei muito dos questionamentos e mais ainda da resposta. Já li o Livro A Caminho da Luz e Exilados de Capela e realmente são esclarecedores. abraço para todos.

    [Reply]

    Ana Paz mar 17, 2014
    Responder
  • Willian Cezar Nicola
    mar 17, 2014

    Ta ai uma pergunta e uma resposta que me chama atenção. E é uma pena não haver um estudo científico mais sério no sentido de descobrir um pouco mais sobre o provável lugar de onde viemos. Mas enfim, como Roger bem disse, sempre que os cientistas procuram pela existência de planetas semelhantes a Terra, e com capacidade de gerar e abrigar a vida, estão se referindo a vida existente em nosso mundo, principalmente a espécie humana. No entanto, temos que considerar o fato que em um mundo criado por uma constituição física diferente, então provavelmente as leis da física e da química que conhecemos iriam diferir e seus corpos, bem como de todos os outros que fariam parte deste mundo não se assemelhariam aos nossos, de modo que aquilo que para nós pode ser maléfico, para eles não, e vice-versa. Uma boa semana a todos!

    [Reply]

    Antônio Nataino Reply:

    Amigos, sobre outras formas de vidas em outros mundos planetário, além dos já descritos, leiam o volume dois OS GUARDIÕES escritor Robson Pinheiro. Ali temos depoimento de outro ser de outra galáxia informando em detalhes como são formados outros mundos e seus habitantes…. O importante, é como aquele ser projetava num painel as respostas solicitadas pelos membros pesquisadores do universo da Organização de Guardiões Planetários. Quanto a resposta Roger, nota dez. – Antônio Natalino.

    [Reply]

    Willian Cezar Nicola mar 17, 2014
    Responder
  • Julio Cesar
    mar 17, 2014

    Boa Noite!
    Recentemente li que os cientistas estão mudando o paradigma de que a vida em outros planetas deve ser idêntica a nossa e começaram a procurar por “outros tipos” de vida inteligente.
    Há tb o livro OS FILHOS DAS ESTRELAS, de Maria Theodora de Castro, ed. do Conheci,meto, que fala sobre o assunto.

    Um abraço e paz!

    [Reply]

    Julio Cesar mar 17, 2014
    Responder
  • Julio Cesar
    mar 17, 2014

    Complementando: existe uma teoria de que o nosso sistema solar também é duplo, apenas ainda não identificamos quem seria a nossa estrela gêmea.

    Abraços

    [Reply]

    Julio Cesar mar 17, 2014
    Responder
  • José luiz costa leal
    mar 18, 2014

    Já disse Alan kardec, se algum dia a ciência contestar alguma coisa que ele falou ou escreveu, fique com a ciência. Mas a resposta do nosso irmão Roger é sabia, e esclarecedora. Cada sistema solar tem vida própria, jamais serão iguais. A única coisa que não muda é a individualidade do espírito, seja neste sistema nosso ou em outro qualquer, ele é único. Esta é a grandeza de Deus.

    [Reply]

    José luiz costa leal mar 18, 2014
    Responder
  • mar 18, 2014

    Acabei de ler um ótimo livro sobre o assunto, acho que ainda pouco conhecido. O que mais me chamou a atenção neste livro foi o fato de ter sido ditado por um ser ENCARNADO em outro planeta, Zartra, e psicografado pela médium Luciana Cardoso. Fala exatamente sobre a migração de Capela e de outros sistemas para a Terra, o que aconteceu em seu planeta na passagem para a regeneração, que não difere em nada do nosso momento atual e o que fazem eles, intercambiantes, entre nós.
    Recomendo a leitura de Estrangeiros – A evolução planetária e a participação dos extras. Achei mais barato neste site http://www.portodolivro.com.br.
    Abç,
    Jacque

    [Reply]

    Jacqueline mar 18, 2014
    Responder
  • Guilherme de Abreu Correia
    mar 18, 2014

    Caros irmãos:
    Gostei imenso das inteligentes explicações e respostas do Roger Bottini Paranhos sobre o assunto.
    Evidentemente, também gosto de outras explicações… em especial as das dimensões-densidades, pela razão de que a luz assume velocidades diferentes nas diversas dimensões-densidade existentes. E, ainda temos de ter em atenção à nossa situação evolutiva muito limitada neste planeta Terra visto que estamos num plano denso e bem limitado no conhecimento, ao qual só na breve Nova Era na Terra unicamente habitada pelos seleccionados espíritos crísticos receberemos da Alta Espiritualidade avançados conhecimentos que jorrarão como chuva abençoada para saciar-nos a sede de mais avançados conhecimentos que tanto ansiamos e precisamos para a nossa evolução espiritual e em todas as áreas do conhecimento filosófico-espiritual e científico, e obviamente em todas as áreas de actividade humana.
    Em conclusão, felicitando e repetindo o Roger Bottini Paranhos pela sua lúcida resposta final que também seria a minha e é a realidade:
    “É comum os astrónomos, assim como os cientistas em geral, terem que reavaliar as suas conclusões (tidas como absolutas) com o passar das décadas e com o avanço da tecnologia humana. Isso que não estamos nem analisando a questão das diversas “percepções” que podemos ter além de nossos cinco sentidos físicos. Se formos avaliar sob este amplo espectro, encontraremos civilizações inclusive em planetas dentro de nosso próprio sistema solar. Não temos capacidade de perceber nem 5% das diversas formas que Deus se utiliza para promover a evolução de seus filhos pelos infinitos mundos do Universo.” E assim termino dizendo: disso não tenhamos dúvidas !!!
    Paz, Luz, e abraço cordial.
    Guilherme de Abreu Correia
    Funchal, Ilha da Madeira – Portugal

    [Reply]

    Guilherme de Abreu Correia mar 18, 2014
    Responder
  • Daiana Maier Lisboa
    mar 19, 2014

    Adorei a pergunta, muito inteligente e gostei ainda mais da resposta q foi muito esclarecedora.
    Eu li o livro Atlântida e fiquei faxinada com a historia,mudou a minha visão sobre o mundo.

    [Reply]

    Daiana Maier Lisboa mar 19, 2014
    Responder
  • Rogér sua resposta veio a calhar ,pois dentro do que estudamos, cada morador tem sua caraterística,assim como na terra. Sabes que veio auxiliar-me muito pois agora tenho certeza que não é em vão o que estou estudando .abraços fraternos.

    [Reply]

    Responder
  • Caio Vinícius Santos Fernandes
    mar 25, 2014

    “Numa experiência como a que se processa no ambiente brasileiro encontram-se, como num cadinho, pequenas ou grandes amostras de todos os fatores decisivos na formação da espécie humana como ser psíquico. Desde o elemento supercivilizado exilado de Capela até o rudimentar originário do planeta e todas as variações decorrentes dos experimentos causados pelas necessidades evolutivas do que se convencionou chamar a humanidade terrena.”
    Brasil Terra de promissão- espírito Ramatis por América P. Marques

    [Reply]

    Caio Vinícius Santos Fernandes mar 25, 2014
    Responder
  • jan 9, 2015

    Amigos, agradeço os esclarecimentos luminosos e interessantes, que nos levam a questionar e pensar . Estudando o Evangelho Segundo o espiritismo , encontrei citações como na página 67 ,no capitulo que trata,do Destino da Terra e Causas das misérias humanas – Porque a espécie humana abrange todos os sêres dotados de razão
    , que povoam os inumeráveis mundos do Universo.Na pagina 70 ,no capitulo Mundos Superiores e Inferiores : A forma dos corpos é sempre,como por toda parte a Humana, mas embelezada, aperfeiçoada e sobretudo purificada…….

    [Reply]

    carlos jan 9, 2015
    Responder
  • carlos
    abr 24, 2015

    a dificuldade para a existencia do referido planeta sao significativamente maiores. Existe um texto “os exilados nao sao de capela” escrito por um professor de astronomia. Seria muito importante uma analise sua. Obrigado desde ja.

    [Reply]

    carlos abr 24, 2015
    Responder
  • gabriel
    ago 20, 2015

    Há também um livro similar a esse NARRAÇOES DO INFINITO de Cammile Flamarion

    Livros sempre intensos, este é de um Espirito que pós falecer na Terra veio a Encarnar em outro planeta………chega a ser difícil entender bem de tão profundo. Mas ele narra que são Seres meio “Humanóides Libélulas”!!! Algo assim, pela capacidade da visão e outras coisas………

    Att Gabriel

    [Reply]

    gabriel ago 20, 2015
    Responder
  • gabriel
    ago 20, 2015

    O comentário acime é um REPLY do da Jaqueline…….

    Neste de agora digo que o Roger com certeza respondeu da forma mais correta de todas.

    Algo que me instiga muito pois além de espírita assisti toda serie Os Alienigenas do Passado, é a eterna dúvida se realmente houve contato de Seres do Espço com os Humanos para lhes ajudar nas Civilizações.

    Lendo os Livros ATLANTIDA 1 e ATLANTIDA 2 No Reino da Luz e No Reino das Trevas, chego a uma conclusão cheia de mistérios e verdades. De que os SERES eram ATLANTES, com a antiga tecnologia Vril, que estavam no Planeta ou “encarnando” no planeta vindos de CAPELA ou de outros mundos (neste caso os Atlantes da era de Ouro).

    TODA TEORIA DE ERICH VON DANNIKEN e dos “Astronautas” seria uma MEIA VERDADE, sendo que não falam de CAPELA…….mas falam muito de Reencarnação……

    É tudo muito misterioso e os livros do ROGER ajudam demais na BUSCA e na ESPIRITUALIZAÇAO, que é o principal, a moral, as atitudes e o amor ao Proximo,

    Abraços – Gabriel Caon

    [Reply]

    gabriel ago 20, 2015
    Responder
  • Enio
    jan 25, 2016

    Concordo: O que os cientistas e as pessoas com raciocínio mecânico sempre procuram é um planeta em que um ser humano terrícola pudesse aterrissar e viver sem nenhum desconforto.

    No livro Exilados da Capela, consta: Conhecida desde a mais remota antigüidade, Capela é uma estrela gasosa, segundo afirma o célebre astrônomo e físico inglês Arthur Stanley Eddington (1882­ 1944), e de matéria tão fluídica que sua densidade pode ser confundida com a do ar que respiramos.

    Impossível vida tal como na Terra, mas não impossível para outras formas de vida mais elevadas.

    [Reply]

    Enio jan 25, 2016
    Responder
  • Ronaldo Vieira Fragoso
    mar 24, 2016

    Na verdade tudo não passa de hipóteses. Com todo respeito, as resposta mediúnicas deveriam ser mais detalhadas como que orbe é esse? ficaria na zona habitável? Seus habitantes têm corpo físico? qual a massa desse orbe? e das estrelas que fazem parte do sistema de Capela? Portanto, não há como afirmar nem que sim nem que não.

    [Reply]

    Ronaldo Vieira Fragoso mar 24, 2016
    Responder
  • Marcos
    maio 8, 2016

    Os conhecimentos científicos da atualidade devem ser respeitados. É o que temos, porém 10 mil anos de civilização organizada e apenas algumas décadas de astronomia avançada é muito pouco para fazer afirmativas categóricas. Fico, por enquanto, com Emmanuel. Daqui a 100, 200, 500 anos saberemos mais e nossa humilde e valorosa ciência de agora pode parecer pueril conhecimento…

    [Reply]

    Marcos maio 8, 2016
    Responder
  • Erasmo
    jun 17, 2016

    Minha dúvida tbm era esta pq todas obras espíritas falam da Estrela Capella..creio que se referem a um planeta na constelação do cocheiro..embora até o Sol seja Morada de espíritos altamente evoluídos..Capella na época do exilados era como esta nosso planeta no momento atual nao tão evoluído moralmente..obra q indico e Colônia Capella – a outra face de Adão de Pedro Campos

    [Reply]

    Erasmo jun 17, 2016
    Responder
  • Não posso ter dúvida, pois, vim de la, deixei família, como também encontrei família aqui…

    [Reply]

    Responder
  • Melquisedeque Ramos
    out 4, 2016

    Achei muito interessante a pergunta e também a resposta.
    Também acredito em vida em outros orbes mas não necessariamente como a dos habitantes da Terra.
    Vale lembrar as diferenças existentes dentro do nosso próprio planeta. Se pegarmos um aborígene e uma pessoal natural dos países nórdicos, é possível notar a diferença na constituição física dada a necessidade de adaptação aos ambientes em que vivem.
    Por que os seres de outros planetas deveriam ser necessariamente iguais a nós?
    Outro ponto interessante é que foram trazidos os espíritos para ajudar na evolução da Terra e não seus corpos materiais. Sabemos ainda que espírito não tem forma e podem se deslocar rapidamente por meio do pensamente, conforme relatado em diversos livros de André Luiz.
    Sendo assim, acho altamente plausível a vinda dos espíritos capelinos para a Terra. #sóacho.

    Paz e bem a todos!!

    [Reply]

    Melquisedeque Ramos out 4, 2016
    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *