Roger Responde 192 – A criação de um “Centro Educacional Universalista Crístico”

192 – Pergunta (19/08/2013): Roger, ultimamente tenho vivido ainda mais intensamente meus inúmeros questionamentos e reformas interiores. Um tanto doloroso esse tal de “quebrar-paradigmas”, contudo, extremamente libertador. Em uma releitura do livro “A Nova Era”, meditei muito sobre as questões a respeito da educação no terceiro milênio. Não conheço muito sobre o que anda sendo feito pela alta espiritualidade, para a reforma da educação tradicional, contudo, fiquei bastante exaltado neste quesito, e meu coração se ‘acalorou’ no sentido filosófico do termo, e senti uma ligação com algo neste sentido. Muitas ideias rapidamente transbordaram pela minha mente, entre elas, a da criação de um “Centro Educacional Universalista Crístico”, como assim?! Totalmente diferente das escolas adventistas, católicas e etc, voltadas à educação religiosa bitolada e tradicional. Por que não, uma com enfoque no desenvolvimento cultural e filosófico dos alunos, utilizando nova didática, com ensino científico libertador, ensinando ao mesmo tempo que incentiva os alunos a não estarem presos aos limites da ciência conhecida hoje, ao mesmo tempo, fornecendo bases espirituais transcendentais para que esses jovens tenham ainda mais ferramentas para melhorar nosso mundo. Não diria que isso é semear o futuro, mas pelo menos, arar a terra para nossos jovens escolhidos. Me sinto muito feliz com toda obra de bem coletivo que realizo, pois, sou prático, não gosto de esperar as coisas acontecerem e viver apenas do teórico, esperar que um profeta surja e nos guie. O evangelho já é um guia, a reforma íntima nos conduz a evolução, e a caridade e a sabedoria aram e semeiam o futuro. Posso ser um sonhador hoje, mas um realizador amanhã! Eu gostaria, meu irmão, dentro deste contexto, de saber se essas ideias também vem sendo semeadas na mente de outros companheiros crísticos? E se existem projetos por você e Hermes para algo assim também?

Roger: Justamente em nosso livro mais recente, “Universalismo Crístico Avançado”, abordamos em diversos momentos as ações necessárias para construirmos um modelo educacional mais consciente e libertador, conforme exposto em tua pergunta. Nos capítulos 2, 11, 14 e 15 falamos intensamente sobre isto. Vemos que diversas pessoas já estão pensando segundo este mesmo modelo. Certamente, inspirados pela Alta Espiritualidade, que sabe da importância de mudarmos o mundo através de modelos educacionais modernos e focados no desenvolvimento da consciência, ou seja, libertos de dogmas e do bitolamento que são tão comuns nas escolas, tanto de hoje como do passado. A sociedade de hoje, bitolada e imatura, é fruto direto do modelo educacional que recebe, onde os alunos não são ensinados a pensar e a cultivar valores crísticos, como o amor e a fraternidade entre os homens. Os jovens não são ensinados a pensar e ter consciência de seu “espaço” no mundo. A escola ensina a técnica profissional, mas ela não forma valorosos e dignos seres humanos. Os valores foram absolutamente colocados de lado. O resultado disso são jovens insensíveis e egoístas, que pensam somente em atender os seus interesses imediatistas. Apesar de muitos pais não aceitarem encarar esta verdade.

Nosso último livro fala exatamente o que tu cita, já no capítulo 2, quando afirma: “Nós deveríamos estimular nos jovens o saudável hábito de filosofar, em vez de apenas ensinarmos cultura religiosa, ainda que ela também seja importante para a formação humana, pois passamos a conhecer a história de nosso mundo, das civilizações e de suas crenças. Hoje em dia, os homens parecem robôs, que são facilmente dominados por instrumentos de manipulação de massas. Tudo porque a filosofia, o ato de pensar e chegar a uma conclusão por reflexões próprias, foi completamente abandonado no modelo educacional vigente.”

A função do livro “Universalismo Crístico Avançado”, e do UC como um todo, é exatamente despertar as pessoas conscientes para que juntos possamos agir, dentro de nossas possibilidades e vocações, para mudar esse modelo de formação de nossas crianças. Se desejamos uma nova geração voltada para o Bem e focada na evolução humana e espiritual, precisamos agir rápido. Senão teremos em um futuro próximo algo pior do que boa parte dos jovens atuais que são egoístas, individualistas, fascinados por jogos de vídeo games violentos e que acham que música “funk” é arte. A Nova Era para tornar-se realidade precisa também de nossa ação determinada. Para as mudanças ocorrerem, precisamos “descruzar os braços” e partir para a ação.

One Response
  • Rene Picolo
    abr 10, 2015

    Prezados,

    Hoje mesmo estava comentando com um amigo que, se o hoje é ruim é porque negligenciamos o passado, principalmente a educação!
    Creio que as novas gerações se bem orientadas serão os protagonistas do início da nova era.
    Eu também tenho o ímpeto e me sinto cheio de responsabilidades quanto ao compromisso educacional, só ainda não sei por onde começar…
    Abraços a todos.
    Rene

    [Reply]

    Rene Picolo abr 10, 2015
    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *