Roger Responde 141 – Reflexões sobre o papel do Universalismo Crístico

141 – Pergunta (27/08/2012): Atualmente vivo na França e fiquei perplexo ao saber que aqui a maioria das pessoas (pelo menos as que têm menos de 50 anos) são ateias. Desconsiderando Portugal e Espanha, parece ser muito difícil encontrar pessoas na Europa que acreditem em qualquer coisa que remeta à espiritualidade. Não me impressiona a ideia de o Espiritismo ter morrido na França, uma vez que aqui, as igrejas que foram frequentadas por séculos hoje não passam de museus. Também aqui conheci inúmeras pessoas do extremo oriente que não creem em nada. Fica evidente a necessidade urgente de conscientização espiritual da humanidade que seja coerente e lógica como é o caso do Universalismo Crístico. Mas o que me preocupa é como conseguiremos triunfar diante desse quadro de total alienação das verdades espirituais. Qual o real papel do Brasil nessa missão? Sempre que encontro corações que estejam em sintonia com as novas ideias, eu apresento os ideais do UC. Fico feliz a cada novo encontro, como quando frequentei o grupo de estudos do UC em São Paulo. Trabalho como posso para ajudar a alta espiritualidade e elevo frequentemente meus pensamentos para que triunfe teu trabalho sob a orientação do mestre Hermes.

Roger: Realmente estamos vivendo um final de ciclo em que o modelo religioso do passado não atende mais aos anseios da humanidade. O problema não é que as novas gerações não tem Deus no coração, como afirmam alguns religiosos, mas, sim, que a linguagem impositiva das religiões do passado nada mais tem a lhes dizer. Está chegando ao fim a era das religiões impositivas.

Por isso, sem dúvida, a consciência espiritual do terceiro milênio, o Universalismo Crístico, precisa ser divulgado e implantado nas consciências de pessoas que são do bem, mas encontram-se afastadas do saber espiritual por ver nas religiões somente cerceamento da liberdade e imposição de dogmas ultrapassados e insensatos.

No livro “Universalismo Crístico Avançado”, lançado na semana passada, ( veja em http://www.universalismocristico.com.br/#!livros/vstc5=uca ) abordamos a necessidade  do estudo da filosofia e dos conceitos do Universalismo Crístico, que deveriam fazer parte das disciplinas educacionais das escolas e universidades. Creio que somente plantando esses conceitos na mente de nossas crianças é que construiremos um futuro melhor. Nós deveríamos estimular nos jovens o saudável hábito de filosofar, em vez de apenas ensinarmos cultura religiosa, ainda que ela também seja importante para a formação humana, pois passamos a conhecer a história de nosso mundo, das civilizações e de suas crenças.

Hoje em dia, os homens parecem robôs, que são facilmente dominados por instrumentos de manipulação de massas. Tudo porque a filosofia, o ato de pensar e chegar a uma conclusão por reflexões próprias, foi completamente abandonado no modelo educacional vigente. As escolas precisam resgatar o modelo educacional filosófico e reflexivo. Hoje em dia, os alunos apenas decoram as matérias, sem “integrar o conhecimento”. Eles não compreendem o significado daquele saber para o seu desenvolvimento humano e espiritual.  Muitos nem sequer se lembram mais do que estudaram no ano anterior, tornando-se adultos sem opinião própria e sem capacidade de conceber reflexões que poderiam ser de grande valia em sua profissão e vida.

Se o desenvolvimento filosófico do ser humano pode torná-lo um homem consciente dentro dos cenários da política, economia, sociedade, ecologia, psicologia, ética, antropologia, ciência e a vida em geral, imagina o quanto pode fazer pelo homem se ele desenvolver também esse viés no campo da metafísica, ou seja, da espiritualidade. Sem dúvida, tornar-se-á um novo homem e um candidato perfeito à felicidade e à paz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *