Vibração Coletiva (19/06/2019) – Sentidos Humanos: Intuição

Os Sentidos Humanos

O Sentir Consciente – A Intuição.

            Embora pouco conhecido, a intuição é um dos sentidos mais usados empiricamente e menos conhecido pela humanidade, o humano por sua formação de crenças e sistemas tribais de religião, denominava a intuição com muitos nomes e de muitas formas nos séculos de desenvolvimento da mentalidade coletiva, confundida muitas vezes, com o instinto de sobrevivência, a intuição demorou para ser considerada e entendida como sendo algo além de uma “proteção divina”.

            Na atualidade ainda materialista, é vista como uma forma de crer em algo que não existe. Mas o que seria essa intuição?

            O sentido da intuição é o “Religare” o elo adormecido entre o ser humano e o plano espiritual, quando sentimos, sonhamos, temos sinais em nosso cotidiano, a ligação de nossa consciência com a consciência coletiva.

            A intuição é o canal que quanto mais inconsciente, mais difícil é de sua manifestação ou entendimento acontecer, se buscamos nosso autoconhecimento constantemente e estamos “em dia” com nosso interior, vamos perdendo a ideia da intuição ser “algo do além” e sim a parte de nós adormecida, pelos nossos egos e ilusões.

            Mas como despertar nossa intuição?

            O despertar está em tudo que já nos foi ensinado pelos Mestres Espirituais, principalmente o Mestre Jesus, “Ama teu próximo como a ti mesmo” “Conhecerei a verdade e ela vos libertará”.

            Como poderemos amar nosso próximo se ele é tão diferente de nós?

            As diferenças servem justamente para vermos o quanto somos amados pelo Criador, e descobrirmos nosso próprio caminho, se nos desse a possibilidade de sermos perfeitos em tudo, como poderíamos descobrir a nós mesmos?

            Como poderíamos ser únicos e ao mesmo tempo sermos todos, no fractal que reside em nós o Criador?

            Como conhecer a verdade para nos libertarmos, nos libertar do que?

            Qual é a maior verdade para si mesmo, senão se autoconhecer? Se você se autoconhece que verdade poderá ser dita sobre si, que já não o saiba?

            O que nos aprisiona senão a ignorância da falta de consciência, de quem somos? O que viemos fazer aqui? Para onde vamos? De onde viemos?

            “A liberdade não reside em fazer o que se quer, mas saber o que se faz e qual o objetivo de se fazer”.

            Nessa vibração, todos são convidados a mentalizar o despertar da intuição em si e no nosso próximo, que todos nossos irmãos, assim como nós mesmos, possamos permitir nossa sensibilidade de intuir de religar nosso “canal espiritual” para possibilitar estarmos mais perto de quem realmente somos, almas encarnadas no Planeta Azul em processo de evolução e experimentação da vida.

           Paz e Luz!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *