Roger Responde 277 – Existe diferença entre médium e sensitivo?

277 – Pergunta (28/09/2015):  Roger, seus livros são excelentes e muito esclarecedores. Até o fato de não serem psicografia me dão mais credibilidade. Minha dúvida é a seguinte: existe diferença entre médium e sensitivo? Entendo que médium é alguém que tem contato mais consciente com o plano espiritual e sensitivo é alguém que não vê nem contata diretamente espíritos, mas tem extrema sensibilidade ao mundo que vive. Essa pergunta é mais para esclarecer se um sensitivo ao tentar desenvolver em um Centro Espírita pode se tornar um bom colaborador na casa. E se as energias pesadas de um Centro até lhe seriam maléficas.

Roger: Sim. Exatamente isto. O médium é alguém que desenvolve a habilidade psíquica de contato com o mundo espiritual de forma consciente, enquanto o sensitivo percebe naturalmente alguns aspectos transcendentais, muitas vezes, sem ter consciência deste contato intermundos. Um bom exemplo de sensitivo seria o inventor do Iphone: Steve Jobs. Apesar dele ter tido uma formação espiritual na Índia, desconhecia este mecanismo de comunicação com o mundo espiritual. Mesmo assim, intuitivamente, captou as inovações tecnológicas que lhe eram passadas pelos engenheiros siderais da Terra. As virtudes crísticas nunca foram o seu forte, como todos devem saber. Entretanto, ele foi instrumento de Deus para avançar os mecanismos de comunicação da sociedade mundial.

Outro exemplo de sensitivo ou médium de inspiração são médicos honrados que amam a sua profissão e buscam o bem do próximo, sejam ateus ou de religiões tradicionais. Eles são intuídos e inspirados no tratamento de pacientes para realizarem bons procedimentos cirúrgicos ou de diagnóstico e tratamento. Como disse-nos Allan Kardec: “Somos mais governados por espíritos do que podemos imaginar”…

Certamente que se um sensitivo desta natureza for desenvolver a sua capacidade mediúnica, colherá belos frutos. A sua sensibilidade psíquica já está naturalmente desenvolvida. Desta forma, mais facilmente desenvolverá uma mediunidade consciente, caso acredite no processo mediúnico e estude com afinco. E não creio que as energias pesadas de um centro espírita lhe serão maléficas. Se ele estiver sintonizado com os propósitos da Casa e sentir-se gratificado de trabalhar pela mensagem do Cristo, com certeza terá bons resultados e não sofrerá a ação de energias perniciosas. Mas cada um deve saber aonde é mais útil ao trabalho de Deus. Nem todos os médiuns precisam ou devem participar da ritualística espírita. A mediunidade está acima das religiões e pode ser exercida das mais diversas formas. O importante é o médium sentir-se bem e sintonizado com o local em que exercerá a sua faculdade mediúnica, seja em centros religiosos ou em seu trabalho humano diário. O verdadeiro templo está em nossos corações. Quem vive diariamente a mensagem do Cristo utiliza o intercâmbio mediúnico em todas as ações do dia, pelo bem de seus semelhantes.

2 Responses
  • Paulo Montenegro
    set 28, 2015

    Roger,

    Acho que voce esta misturando um pouco !

    Desde quando engenheiros siderais da Terra passaram inovoações tecnológicas a Steve Jobs ?

    Ramatis elucida sobre os “Engenheiros Siderais” (Mensagens do Astral)

    Desculpa ! Mas não de informação errônea a seus leitores .

    Pergunta: – Poderíeis descrever-nos a figura dessas
    entidades superplanetárias?

    Ramatís: – Impossível é descrevê-las em sua exata estrutura e
    morfologia sideral, porque na forma do vosso mundo não há qualquer idéia ou
    vocábulo capaz de identificá-las como Espíritos cujas auras se extravasam
    além dos orbes ou das constelações a que dão forma, ao mesmo tempo que
    presidem à ascensão de todas as coisas e seres para a Ventura Eterna. Talvez
    fosse possível à gota de água descrever o seu mundo, que é o oceano, por
    encontrar-se ainda ligada ao meio líquido; no entanto, teria de fracassar
    lamentavelmente se lhe pedissem que descrevesse o espírito do oceano!

    [Reply]

    Paulo Montenegro set 28, 2015
    Responder
  • Fernando Leite
    out 20, 2015

    Oi Paulo,

    Não entendi direito sua colocação e o motivo de citar o trecho de Ramatís. Apesar do trecho focar na descrição destas figuras, ele ainda defende a explicação do Roger: são seres que “…presidem à ascensão de todas as coisas e seres para a Ventura Eterna”.

    Se eu puder me arriscar a interpretar a explicação do Roger, diria que ele só quis dizer que o Steve Jobs foi intuído sobre a tecnologia do iPhone para materializá-lo na vida física. Como ele apresenta no início do livro “A História de um Anjo”, o progresso sempre ocorre no mundo espiritual, que é o real, e depois é materializado na Terra. Aliás, muitos livros comentam sobre este tipo de trabalho de diversos espíritos nas mais diversas áreas: tecnologia, medicina, política, economia etc. O Robson Pinheiro dedica, inclusive, trechos da sua trilogia “Senhores da Escuridão” a este assunto. Se não me engano, lembro de uma passagem em que ele menciona que o próprio Dante Alighieri trabalha com autores encarnados para ajudar nas narrativas e descrições de temas espirituais relevantes para o despertar das pessoas.

    Se eu me enganei, fiquem à vontade para me corrigir.

    Grande abraço.

    [Reply]

    Fernando Leite out 20, 2015
    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *