Roger Responde 261 – A energia atlante Vril realmente existe ou é apenas fruto de uma história de ficção?

261 – Pergunta (02/03/2015):  Caro Roger, em primeiro lugar parabéns pelo trabalho. Posso dizer que seus livros e mensagens transmitidas realmente me fazem querer melhorar e fazer o bem de forma geral. Agora a pergunta: Li os livros Atlântida – No Reino da Luz e Atlântida – No Reino das Trevas  e tenho lido algumas coisas sobre nazismo e Hitler. Em um dos Livros que li recentemente o autor coleta informações sobre o que seria verdade ou mitos sobre o ocultismo praticado pelos nazistas, dentre eles a busca pela energia Vril. Segundo ele o Vril seria realmente ficção tendo sido descrito pela primeira vez em um livro de Edward Bulwer-Lytton em 1871, em uma história realmente de ficção. Isso realmente procede? Sei que você possui um conhecimento mais extenso que o meu e de muitos outros leitores, até pela sua mediunidade e experiências em outros planos e assim pode julgar ou esclarecer isso. Muito Obrigado pela atenção e pelos conhecimento passados.

Roger: Obrigado, querido amigo, pelas palavras de apoio ao nosso trabalho. Com relação a tua pergunta, informações sobre a energia Vril começaram a se popularizar nos anos 1870, devido aos estudos ocultistas que eram a febre na época, principalmente, na Rússia. Tanto que neste período surgiu a Teosofia, pelas mãos de Helena Blavatsky, que realizou pesquisas sobre esta poderosa energia atlante que, posteriormente, manteve-se relativamente viva entre os monges tibetanos. Digo relativamente viva porque estes monges não realizavam um centésimo do que os sacerdotes do Vril da Atlântida realizavam. Por este motivo, Adolf Hitler enviou emissários ao Tibete, durante a segunda guerra mundial, para tentar obter informações sobre como dominar o poderoso Vril e assim ganhar a guerra.

Claro que algo tão fantástico e misterioso como o Vril se tornaria, nos séculos futuros, fruto da imaginação e cobiça da humanidade, assim como ocorreu com a “pedra filosofal”, que existe mas os homens comuns não conseguem percebê-la. O Vril também está acessível a todos os homens, hoje mesmo, entretanto, poucos conseguem controlá-lo em todo o seu potencial.

A energia Vril nada mais é que do que o “fluído cósmico universal” definido por Allan Kardec no livro dos Espíritos, ou seja, a matéria em seu estado mais elementar; nada mais que energia livre e que pode ser amplamente manipulada, tanto por espíritos desencarnados, como por encarnados. A diferença está no grau de manipulação dessa energia que era realizado pelos sacerdotes do Vril da extinta Atlântida.  O que os sábios indianos chamam de “prana” ou os chineses de “chi” ou “ki” também é uma boa definição para o Vril, apesar de ser uma definição limitada e incompleta.

Na época da Atlântida era possível realizar coisas realmente fantásticas a partir da manipulação do Vril, devido a atmosfera propícia da Grande Ilha, e até mesmo da dimensão primeva da Terra, além da consciência altamente desenvolvida dos atlantes. E essas informações não estão apenas em nossos livros. Edgar Cayce, grande profeta do século passado, os próprios estudos teosóficos, entre outros, trouxeram-nos valiosas informações a respeito, apesar de, em sua maioria, serem muito superficiais. Esse conhecimento inclusive atiçou a curiosidade do partido nazista durante a segunda guerra mundial, como afirmamos no livro “Atlântida – No Reino das Trevas”. E, claro, (conforme o livro citado na tua pergunta), naturalmente terminou estimulando obras de ficção.

Hoje em dia, existem pessoas que manipulam essa energia, mas de forma bem branda. Como foi visto no livro “Atlântida – No reino da Luz”, a manipulação do Vril era utilizada para realizar curas. E isso é feito, também, hoje em dia, por meio de técnicas de curas das mais diversas, como o Reiki e o passe magnético, por exemplo. A maioria desses curadores manipula o Vril, porém não percebe isso conscientemente. Obviamente que manipulações sofisticadas, que atuam na matéria mais densa ao nosso redor, é ainda de domínio de raríssimos encarnados nos dias atuais. Porém, no futuro, com a evolução da humanidade, o Vril se tornará a fonte energética mais poderosa e útil do planeta.

4 Responses
  • ale goes
    mar 2, 2015

    Eu penso que Sai baba manipulava o Vril para fazer materializaçoes, que sao conhecidas, e para fazer curas em muitas pessoas.

    [Reply]

    ale goes mar 2, 2015
    Responder
  • Willian Cezar Nicola
    mar 2, 2015

    Há duzentos anos atrás, se alguém mencionasse a existência do “Hertz”, que são as radiações eletromagnéticas, diriam que isso era pura ficção ou produto da mente de um louco. No entanto, hoje elas são responsáveis pelas transmissões de rádio, televisão e telefonia móvel, sendo extremamente necessárias para nós. O problema é que captamos a realidade existente ao nosso redor através dos nossos cincos sentidos naturais, que são: a visão; a audição; o tato; o olfato; e o paladar, e tudo aquilo que não é captado por esses sentidos fogem a nossa compreensão, visto que não interagimos com essas outras coisas de modo consciente, causando grande confusão em nossa mente. E mesmo que aja uma realidade diferente da nossa bem diante dos nossos olhos nós não a percebemos, visto que nossos sentidos não foram feitos para isso. O mesmo ocorre com o fluído cósmico universal, ou Vril, que muito embora não o percebemos, isso não significa também que ele não esteja agindo sobre nós. Uma boa semana a todos!

    [Reply]

    Willian Cezar Nicola mar 2, 2015
    Responder
  • Depois de alguns séculos na escuridão, a humanidade ignorante… passará a conhecer toda a energia existente no planeta, para uns isso começa agora, eu sou passista e sei que essa energia é especial a ponto de não precisar de raio X para se curar o perispírito de um doente, porém… nossos pensamentos e atos ainda precisam de uns 400 anos de muita elucidação coletiva para um uso pleno de tamanha magnitude… Essas orientações me vem do espírito Louis Alphonse, antigo magnetizador que foi francês neste período de 1850 e atualmente é cientista sideral.

    [Reply]

    Responder
  • Ediomar Alves Silveira
    abr 26, 2015

    Penso que manipular essa energia ainda está além das nossas capacidades, visto que o planeta tem uma energia muito densa. Sou Psicologa e gostaria de buscar mecanismos para poder manipular tais energias para reorganização Psíquica, reestruturação dos chácaras; enfim, para ajudar na cura de muitas doenças mentais ligadas ao desequilíbrio espiritual.

    [Reply]

    Ediomar Alves Silveira abr 26, 2015
    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *