Roger Responde 135 – Teorias espirituais e prática dos valores crísticos

135 – Pergunta (16/07/2012): Olá Roger, tudo bem?Tenho observado inúmeras pessoas que dizem ser pessoas despertas para a Nova Era, porém também observo que elas geralmente estão focadas a assuntos de destruição da Terra, de como se “salvar”, falam muito de governos ocultos, iluminattis,chips,implantes etc..etc… Sinto, muitas vezes, um grande desconforto nessas pessoas, porque de uma certa maneira, elas me passam grande agressividade aos nossos próprios irmãos da Terra… Já ouvi referências e eles como “ignorantes da Terceira Dimensão”…como se eles fossem muito mais elevados…Não sei, mas não os vejo falar de amor, fraternidade, humildade, carinho e respeito…
Por isso venho te perguntar: Será que realmente preciso deixar de ser alienada sobre esses assuntos sombrios e enfrentar o medo e desconforto desses assuntos? Ou, estou no caminho correto, onde escolhi somente o amor, a alegria, e o respeito, deixando esses assuntos de lado e seguindo adiante, perante as minhas escolhas internas???? O que fazer, quero seguir o melhor….Que assim seja, amigo da luz!
Obrigada por me ouvir e responder aos meus questionamentos internos…paz, luz e amor, para todos nós!

Roger: Esta é uma pergunta interessante. Até porque tenho me perguntado a respeito disso também. Os estudos espirituais e a busca pela consciência espiritual tem levado as pessoas a uma frieza e indiferença preocupante. Isso também tem me afetado em alguns momentos e, certamente, não é legal. A essência e fator fundamental do processo de espiritualização é tornar-se uma pessoa melhor, adquirindo bons valores espirituais e humanos, buscando harmonizar-se com tudo e todos. Se começamos a nos tornar intolerantes, vaidosos e preconceituosos porque o resto da humanidade se encontra distante do caminho da Luz, algo está muito errado em nossa busca. Por isso devemos refletir até que ponto é válido todos esses estudos e teorias que, algumas vezes, parecem não nos levar a lugar nenhum. Sem contar que alguns desses estudos são de natureza duvidosa, ou seja, crenças de difícil credibilidade e que nada acrescentam para a nossa evolução.

De outra forma, existe o lado negativo daqueles que não estudam nada sobre isso e acreditam que viver no amor, alegria e respeito resume-se a somente aquilo que ele acredita serem essas virtudes. Mas na verdade está mascarando os seus próprios defeitos, vivendo escravo das convenções distorcidas humanas. Em resumo, vivendo uma vida de alienação onde acredita que o seu modelo de mundo é um conto de fadas perfeito, mas que, na verdade, não lhe traz evolução nenhuma. Uma boa forma de medir isso é ver se o seu comportamento perante a vida tem lhe trazido bons resultados. Se a sua vida (e daqueles com quem convive) está sempre enfrentando problemas e situações negativas é porque a aparente semeadura de luz, na verdade é uma ilusão. Já é hora de a humanidade entender que o verdadeiro amor não se resume a apenas em ser meigo e compassivo. Exige também sabedoria. Muita sabedoria! Há momentos em que a determinação, a franqueza e a convicção de ideais forjam os bons valores que precisamos conquistar para evoluirmos. Não podemos inverter valores. Quando a sinceridade é vista como grosseria e a hipocrisia como educação, estamos caminhando por uma via perigosa que leva ao sutil mascaramento de nossas imperfeições. O verdadeiro amor é aquele que adquirimos através da consciência espiritual. Não basta somente sermos querido com as pessoas.

Logo percebemos, mais uma vez, que Hermes tem razão quando no diz que o equilíbrio é tudo! No quinto princípio da tábua de Esmeraldas, o “princípio do Ritmo”, ele nos afirma que tudo flui, fora e dentro. Tudo tem as suas subidas e descidas, assim é a vida. O ritmo compensa e mantém o equilíbrio. O sábio deve saber comandar os ciclos vitais seguindo o seu fluxo, nunca violentando-os! Ele sabe que tudo possui a sua época e que a balança oscila de acordo com o peso específico de cada ação. O sábio deve ser puro equilíbrio!

Sendo assim, temos que encontrar o meio termo para essa questão. Buscar exercitar diariamente os bons valores espirituais, vigiando-nos para não entrarmos na sintonia equivocada da intolerância, arrogância e vaidade e, ao mesmo tempo, buscar estudar o que realmente é importante na filosofia espiritual. Não é necessário adentrar nestes temas pouco produtivos como os citados acima na pergunta. Realmente, eles são apenas informátivos e, algumas vezes, apenas especulativos. Porém, entender e fazer reflexões sobre os excelentes ensinamentos da filosofia espiritual que temos ao nosso alcance, através de toda a literatura espiritualista, é fundamental para adquirirmos a verdadeira compreensão do amor, que tanto almejamos conquistar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *