Roger Responde 077 – Reflexões sobre as revelações de Chico Xavier sobre o adiamento de tragédias no período de transição para a Nova Era

077 – Pergunta (06/06/2011): Roger, você já leu o texto “Folha Espírita publica revelações de Chico Xavier sobre o destino da Terra”, que está hospedado no site: http://www.vinhadeluz.com.br//site/noticia.php?id=760  ???  (Caro leitor, leia o texto do link antes de ler a resposta). Nesse texto são apresentadas informações, ditas diretamente pela santa boca de Chico Xavier, sobre o adiamento de catástrofes que ocorreriam no período de transição para a Nova Era. Irmão, o que você tem a nos dizer sobre isso?

Roger:  Fico muito feliz que informações como essa tenham chegado ao conhecimento público, ainda mais se realmente trata-se de palavras de nosso grande médium Chico Xavier. Ele, sem dúvida, é o mais brilhante canal mediúnico que conhecemos. E o mais interessante é que são informações polêmicas que até hoje em dia dividem alguns espiritualistas, mais especificamente do segmento espírita. Não me refiro àqueles que estão na busca da luz interior, em verdadeira comunhão com Deus, mas sim àqueles que mais se preocupam com a “letra que mata, do que com o espírito que vivifica”. Esses últimos, passam suas vidas questionando livros espirituais que não atendam aos seus egos escravizados por suas limitadas crenças. Um exemplo disso, é o sistemático ataque que sempre sofreram as obras de Ramatís por parte dessas pessoas de visão estreita; principalmente devido às revelações de seu profético livro “Mensagens do Astral”, recebido mediunicamente pelo médium Hercílio Maes e publicado em 1956.

Ou seja, esse livro foi escrito bem antes do ano de 1969, momento em que houve a reunião do astral, citada no texto da pergunta, dando uma moratória de 50 anos a nossa humanidade para procurar corrigir-se antes dos cataclismos de fim dos tempos. No livro de Ramatís, o sábio mentor afirma que esses acontecimentos ocorreriam no final do século vinte. E, pelo que vemos nas referências de Chico, era isso que realmente aconteceria. Se aqueles que criticam a obra de Ramatís tivessem um pouco de sensibilidade, perceberiam que um conjunto de livros com tal valor moral e com tão ricas informações jamais poderia ser obra do acaso ou de um mistificador. Certamente as Inteligências Superiores que regem o destino de nosso mundo estavam coordenando as atividades realizadas pelo médium Hercílio Maes. Se a obra de Ramatís fosse uma farsa, não estaria viva há mais de 50 anos e, logicamente, que eu não estaria dando prosseguimento ao seu trabalho inicial que agora culmina com o  projeto Universalismo Crístico na Terra, do qual Ramatís foi um dos idealizadores (através do trabalho com Hercílio Maes e, também, no astral) e agora dá a sua contribuição de forma mais indireta através de minha mediunidade, coordenada por Hermes. Logo, a obra “Mensagens do Astral” é mais atual e verídica do que nunca, basta darmos um “upgrade” nas datas referidas por Ramatís nesse livro. Vejam que as questões sobre aquecimento global e comprometimento da camada de ozônio já eram referenciadas nesse importante livro. Além de muitas outras que estão se confirmando diariamente.

Voltando ao texto, vemos que as datas mencionadas por Chico Xavier fecham muito bem. Realmente, os eventos de fim dos tempos foram adiados e, a partir da próxima década, começaram a se intensificar os sinais de efetivação da transição planetária, sendo que por volta de 2036 teremos os mais impressionantes eventos. Particularmente, não gosto de falar sobre esses temas, apesar de serem importantes para a conscientização da humanidade. Sem dúvida alguma, acho mais louvável que os encarnados evoluam por amor aos seus semelhantes, e não porque suas almas estão a risco de sofrerem graves tragédias e/ou o terrível exílio para um mundo primitivo de ordem inferior, assim como aconteceu em nosso passado, durante o exílio de Capela, e que narramos em nossos dois últimos livros sobre a Atlântida.

No final dessa resposta, nada mais posso dizer do que a clássica frase de Jesus a respeito desse tema: “Aqueles que tiverem olhos para ver que vejam. Os que tiverem ouvidos para ouvir, que ouçam.”  Enquanto os teóricos e céticos discutem  o “sexo dos anjos”, o iniciado percebe em seu íntimo os acontecimentos que estão próximos de eclodir nas próximas décadas. Mas ele não se desespera e não faz alarde, na verdade pouco se preocupa com isso, apenas procura realizar a reforma íntima tão urgente e procura despertar seus irmãos para a inadiável prática do “ama ao teu próximo como a ti mesmo e não faça aos outros aquilo que não gostaria que te fizessem.” E, certamente, as profecias catastróficas se cumprirão menos intensamente à medida que o homem compreender esse sublime ensinamento divino. As profecias são alertas de Deus, e não fatos imutáveis. E elas atuam mais intensamente justamente naqueles que mais precisam de um efetivo despertar. A dor e o sofrimento são instrumentos divinos para acordar os mais alienados com respeito aos sagrados objetivos da vida.

 

One Response
  • hélio josé moraes
    maio 9, 2016

    Devemos meus irmaos cada vez mais lenbrar das maximas do nosso Divino Mestre do seu unico mandamenbrfo amai-vos uns aos outros como eu vos amei. ……….. O Homem é uma Centelha Divina criado por Deus , para o grande propósito de expansaõ da luz , e o amor é o farol que ilumina e inrradia essa luz para todo o Universo. Autoria Hélio José moraes.

    [Reply]

    hélio josé moraes maio 9, 2016
    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *